Comparativo entre seguros: viagem, veículo, acidentes pessoais, saúde, etc.

Comparativo entre seguros - Resumo

Este é o prometido comparativo entre seguros, para tentar responder às muitas dúvidas que existem, e nos surgem na nossa caixa de mensagens. É também para tentar sensibilizar para a necessidade de entender todos os seguros que pagamos, o que incluem e como nos protegem (ou nem por isso).

Esta foi alguma informação que fomos adquirindo ao longo das nossas experiências, acerca dos nossos próprios seguros. Não somos mediadores nem especialistas, somos utilizadores que sentiram a necessidade de partilhar informação relevante que afecta a todos nós no dia a dia. Esperamos por isso que vos ajude, e vos seja uma mais valia.

Comparativo entre seguros: Seguros obrigatórios vs seguros recomendados

Sendo este um blogue de viagens de mota, há pela nossa caixa de mensagens sempre que referimos o assunto uma dúvida universal: seguro obrigatório vs seguros recomendados. Com a ideia equivocada de que o seguro da nossa mota serve perfeitamente para tudo.

Seguro da mota – Obrigatório

O seguro da mota pode ser de dois tipos: contra terceiros ou danos próprios, e é importante que se entendam as diferenças na prática. Sendo que o primeiro é obrigatório por lei para circular, e o segundo é uma extensão opcional a quem quer garantir maior protecção ao veículo.

  • Contra terceiros
  • Danos próprios (contra todos os riscos)

Um seguro contra terceiros inclui a protecção de danos que podemos fazer a outros (pessoas, bens e materiais), com uma cobertura de responsabilidade civil. Inclui também assistência em viagem ao veículo, e esta pode incluir condições variáveis. Consoante o plano contratado, e a seguradora escolhida, a assistência em viagem pode ter um capital seguro muito variável para reboques. É importante que sejam verificadas as condições. No que à assistência em viagem diz respeito, incluem-se coberturas como repatriamentos e despesas médicas. Nesta última, os valores incluídos são em média de 10.000Eur, e podem não incluir todos os ocupantes da mota. Já que é um seguro que não conta com a cobertura de protecção de ocupantes.

Um seguro de danos próprios inclui a protecção de danos que podemos fazer a outros (pessoas, bens e materiais) e ao nosso veículo. Além da cobertura de responsabilidade civil, inclui coberturas como choque, capotamento ou colisão, roubo e assistência em viagem. Tal como no seguro contra terceiros, a assistência em viagem ao veículo, pode incluir condições variáveis, consoante o plano contratado e a seguradora escolhida. No que à assistência em viagem diz respeito, valores incluídos para despesas médicas são igualmente na média de 10.000Eur. E podem não incluir todos os ocupantes da mota, já que é um seguro que não conta com a cobertura de protecção de ocupantes.

Diferentes opções

Como tal, devemos encarar o seguro da mota como um seguro que protege essencialmente o veículo, bens e outras pessoas que não o segurado. Seja ele apenas em assistência (contra terceiros) ou com pagamento de reparações da mota em caso de acidente da nossa responsabilidade (danos próprios). Tem uma percentagem muito baixa de assistência ao segurado no que a despesas médicas e assistência em viagem no estrangeiro diz respeito. Creio que a principal recomendação que vos posso dar, é que consultem as vossas condições e se informem: se tem reboque incluído, quantas vezes por ano e em que capital seguro (quanto posso gastar a rebocar a mota).

 

Diferença do seguro da mota no país de residência e no estrangeiro

O seguro  da mota (terceiros ou danos próprios) é válido por muitos países membros da UE, e uns tantos outros com acordo com o espaço económico europeu. O que quer dizer que, quando cruzamos fronteiras, as mesmas condições que se aplicam em Portugal aplicam-se em qualquer país que esteja incluído na nossa carta verde (que agora é branca).

Por sua vez, no estrangeiro, e referindo em especial as despesas médicas incluídas no seguro da mota, devemos compreender que o custo de acesso à saúde è muito distinto, especialmente por um cidadão estrangeiro. Como tal, em todas as seguradoras que conhecemos, o capital incluído para despesas médicas no seguro da mota é muito baixo. Por isso é insuficiente no estrangeiro. É aqui que surge a importância de um seguro de viagem .

Dica adicional: para países onde a nossa carta verde que agora é branca não é válida, é necessário pedir à companhia uma extensão territorial (ex. Albânia, Marrocos, Bósnia, etc)

Seguro de viagem – Recomendado

Sempre que viajamos para o estrangeiro fazemos um seguro de viagem, seja de mota ou não. Em viagens de mota é especialmente importante, já que se conclui da exposição anterior que os seguros das nossas motos são insuficientes em caso de doença ou acidente, por terem um muito baixo capital seguro de despesas médicas.

Fazer um seguro de viagem que inclua acidentes de mota, e que tenha um elevado capital seguro de despesas médicas, é por isso fundamental. Aqui, é importante referir que mais do que as despesas médicas (a nossa principal preocupação), um seguro de viagem inclui também despesas com tudo o que seja resultante de um acidente ou doença em viagem: cancelamentos de estadias e serviços contratados, perda de transportes (avião, ferry, etc), prolongamentos de estadias, protecção de equipamento electrónico, resgate em montanha, etc.

No blogue recomendamos, e temos links com 5% desconto na compra de seguros, nas duas grandes seguradoras que consideramos as melhores que conhecemos para viajantes de aventura e independentes: a Iati Seguros e a Heymondo. Ambas com muitas coberturas e planos com capital de despesas médicas a começar nos 50.000euros até a 1.000 milhão de euros. Com valores que rondam em média os 30 euros por pessoa para uma semana de viagem, cremos que não vale a pena arriscar viajar sem seguro.

Os planos Mochileiro ou Estrela na Iati Seguros, e os Top ou Premium na Heymondo são habitualmente as nossas opções. Sempre que viajamos contratamos um seguro pelo período da viagem. Se viajam muito durante todo o ano ou são grandes viajantes, pode compensar adquirir uma apólice anual.

Exclusão em seguros de viagem referente a veículos de 2 rodas a motor

Os seguros de viagem trabalham em paralelo com um pequeno seguro de acidentes pessoais incluído na apólice. Esta cobertura no seguro de viagem, concede a indemnização em caso de morte invalidez ao segurado. Um valor que varia entre 6000 eur a 50 mil euros consoante a companhia e plano contratado.

Existe uma exclusão referente a veículos de 2 rodas a motor que é comum à maioria das companhias de seguros que conhecemos: se morte ou invalidez for consequência de um acidente de mota, o segurado está excluído dessa indemnização. Todas as restantes coberturas estão incluídas (despesas médicas, prolongamentos de estadias, etc), excepto a cobertura de indemnização. Aqui é importante não falecer.

Um seguro de viagem serve para proteger pessoas e não veículos. Qualquer avaria ou danos causados na mota serão assegurados pelo seguro da mota consoante as condições contratadas (danos próprios ou terceiros).

Seguro de Acidentes Pessoais – Recomendado

Porque andamos de mota o ano todo, pelo nosso país inclusivamente, sentimos necessidade de fazer uma apólice anual de acidentes pessoais que inclua a utilização de motociclos. Neste seguro, a indemnização em caso de morte ou invalidez já não está excluída. Conseguimos também um capital seguro de despesas médicas que podemos utilizar em Portugal ou no estrangeiro, em qualquer hospital ou clínica privada. Reembolsando na totalidade despesas de tratamento com acidentes de mota (ou outros), despesas de farmácia, fisioterapia, etc.

É um seguro válido em todo o mundo, mas porque conta com despesas médicas com um capital máximo de 20 mil euros por anuidade, consideramos que para viajar para o estrangeiro continua a ser necessário um seguro de viagem. Foi este o seguro que accionámos quando o João caiu de mota em 2023 e dessa queda resultaram consequências maiores. Num comparativo entre seguros um seguro de acidentes pessoais tem de estar presente.

Como gerimos os seguros que temos? No estrangeiro em caso de acidente de mota, accionamos o seguro de viagem para despesas médicas e despesas resultantes do eventual cancelamento de viagem ou perda de serviços. Porque o seguro de viagem é apenas válido no estrangeiro, quando chegamos a Portugal é o ao nosso seguro anual de acidentes pessoais que recorremos para continuação de eventuais tratamentos. De referir a extrema importância de reunir todos os documentos, relatórios médicos e facturas resultantes do sinistro.

Cartão Europeu de Seguro de Doença – Recomendado

O Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD) não é necessariamente um seguro, mas faz sentido que seja equacionado nesta comparação entre seguros. Para os membros da UE o CESD dá acesso à rede pública de saúde dos países da comunidade, ao preço de uma taxa moderadora. Mantemos o nosso sempre com validade, porque alguns seguros também o podem exigir, e acompanha-nos juntamente com todos os outros documentos. Por sua vez, continuamos a fazer um seguro de viagem.

Se surgir algum acidente ou doença no estrangeiro, o CESD inclui o acesso a um número limitado de opções que contam sempre com a necessidade de sermos nós a saber o que fazer e onde ir. Não inclui despesas adicionais, cancelamentos e prolongamentos de estadias e as tantas outras coberturas específicas a um seguro de viagem. Como tal, gostamos da tranquilidade da linha de assistência 24h de um seguro de viagem que tratará de nos orientar de forma mais rápida, confortável e eficiente. Assim como também evitará despesas com outras questões que o CESD não cobre.

Cartão do Motociclista 

O Cartão do Motociclista inclui uma anuidade de um seguro de acidentes pessoais que cobre despesas resultantes de acidentes de mota. Por sua vez, e de acordo com a consulta na data desta publicação, o capital seguro é de 4500eur para despesas médicas e 20 mil eur em caso de morte ou invalidez. É melhor do que não ter nada, mas é claramente insuficiente para viajar.

Seguro de Saúde

Os seguros de saúde são maioritariamente válidos para o nosso país de residência, e não para viagens ao estrangeiro. Podem ou não incluir despesas médicas com acidentes de mota, e o mais habitual é não estarem incluídas. Por isso, se acham que ter um seguro de saúde é suficiente, informem-se das condições do vosso. Poderão ficar surpreendidos e por isso quisemos incluir esse alerta neste nosso comparativo entre seguros.

Conclusão sobre este comparativo entre seguros

Em resumo, devemos encarar o seguro da nossa mota como um seguro que assiste maioritariamente o nosso veículo, e é muito limitado na nossa assistência no estrangeiro. Por isso mesmo, um seguro de viagem assume uma importância muito grande além de oferecer muitas mais coberturas adicionais que nos evitam despesas. Se viajamos de mota o ano todo pelo nosso país, ou fazemos uma utilização muito regular pelos mais variados motivos, é igualmente importante considerar um seguro de acidentes pessoais.

Associados aos anteriores, neste comparativo entre seguros consideramos também as particularidades do seguro de saúde, a importância de ter um CESD com validade e referimos também o baixo capital incluído no Cartão do Motociclista que o torna insuficiente para viajar. Apesar de ser sempre melhor do que não ter nada.

Comparativo entre seguros - Resumo
Comparativo entre seguros – Resumo

Falem com o vosso mediador e informem-se das vossas circunstâncias e seguros. Se não conhecem um profissional de seguros, deixo o contacto do nosso mediador que de certo vos saberá dar as melhores respostas e opções. Também ele motociclista conhece as nossas necessidades como ninguém: Luís Miguel Fonseca +351 911 936 644. Boas curvas!

Se gostou deste artigo e souber de alguém que também possa gostar, partilhe clicando no botão das redes sociais abaixo. Estará a ajudar-nos a divulgar e a continuar a nossa existência. O nosso muito obrigado desde já e boas curvas!

🗺️ A preparar a próxima viagem de mota?

♦Gostamos de viajar tranquilos. Como tal, em todas as nossas viagens além fronteiras, contratamos sempre um seguro de viagem que se enquadre no nosso perfil de viajantes aventureiros e independentes. Através da HeymondoIATI encontramos boas opções para motociclistas (e não só). Ambas com excelentes propostas e com descontos ao seguir os nossos links: Link 5% desconto Heymondo e Link  desconto 5% Iati

♦Reserve as suas estadias através do Booking.com. Por lá encontramos sempre as melhores promoções e têm a facilidade de cancelamento gratuito.

♦Pagamentos no estrangeiro sem taxas e comissões? É fazer um cartão recarregável como o nosso! Abre grátis uma conta moey, por videochamada ou Chave Móvel Digital. Utiliza o nosso código e ganha 10 €. Começa logo a usar, sem custos e com cartão virtual e físico gratuito enviado para a morada de registo. Acede ao link aqui e associa o teu número antes de abrires conta.

♦ Gostaria de fazer um dos nossos roteiros mas não tem mota? Ou prefere optar por alugar uma por uns dias? Utilize os serviços da Motorentour e encontrará uma frota de várias motas prontas para seguir uma aventura e uma equipa profissional  para dar solução às suas necessidades.

♦Sejam pequenas ou grandes travessias, se precisa de comprar uma viagem de ferry para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o DirectFerries.pt. Permite comparar os preços e horários das diferentes companhias e é por lá que encontramos os melhores preços.

♦Para alugar carro ou mota em qualquer destino, sugerimos o site de reservas Discover Cars. Uma plataforma que apresenta todas as opções e empresas disponíveis e tem facilidade e flexibilidade nas reservas.

Esta página contém links afiliados. Ao efectuar as suas reservas através destes links recebemos com uma pequena comissão. Não pagará mais por isso e estará a ajudar o blogue Quilómetro Infinito a continuar a sua existência. Muito obrigado!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Quilómetro Infinito