Roteiro pela Estrada Atlântica – Costa Oeste de Portugal

Roteiro de moto por Portugal. Estrada Atlântica

Pela costa Oeste de Portugal e num roteiro de olhos postos no mar, percorremos mais uma vez a Estrada Atlântica pelas rodas da nossa companheira de estrada. Um destino de inúmeros passeios ao longo das nossas vidas, pela beleza e pela proximidade, fica por vezes aqui esquecido, pois, para nós, é mesmo aqui ao lado. Reparamos agora esse erro, sugerindo que a visite e dedicando aqui à Estrada Atlântica um especial cantinho.

A estrada mais mítica do Oeste

Uma estrada panorâmica com mais de 60 km, desenvolve-se maioritariamente paralela ao mar, por rectas infinitas entre o aroma salgado e o som das ondas. Intersecta pequenas aldeias piscatórias, miradouros de vistas graciosas, castelos e fortalezas da antiguidade.

Atravessa florestas, lagoas e as dunas que rodeiam as praias. O mar é alma do roteiro e toda a actividade a ele associada. Vilas de pescadores, pequenas marinas, barcos de pesca artesanal estacionados nos areais, redes de pesca e de seca de peixe e, como não podia deixar de ser, os restaurantes e pequenas tabernas que nos servem as maravilhas dos mares.

A Estrada Atlântica têm tudo o que precisamos para um bom percurso de mota e, por isso, seja num longo passeio de um dia ou num fim de semana, perca-se pela estrada mais mítica do Oeste e pelos contornos do litoral português.

Roteiro de moto por Portugal. Estrada Atlântica
Roteiro de moto por Portugal. Estrada Atlântica
Roteiro de moto por Portugal. Estrada Atlântica
Farol de São Pedro de Moel. Estrada Atlântica

Mapa do Percurso pela Estrada Atlântica

Para consultar o mapa em detalhe, clique sobre ele ou utilize o canto superior direito para abrir directamente na página do Google Maps. Poderá fazer o zoom necessário para ver a rota em pormenor ou exportar para o GPS como preferir.

Óbidos, a vila entre muralhas

Ligeiramente desviada do mar, mas num fabuloso ponto de partida, está a medieval vila de Óbidos. Óbidos é uma vila fortificada cujas muralhas do séc XIV abrigam um ambiente do séc XXI. Repleta de vida por entre estreitas e empredradas ruelas, lojas de artigos regionais, muitas esplanadas e os monumentos que a enriquecem.

O acesso principal ao centro histórico faz-se pela Porta da Vila. Local onde é possível estacionar a mota e rumar a um pequeno passeio pelo tesouro entre muralhas. Entre o pelourinho e a Igreja de Santa Maria, Óbidos tem também igrejas e capelas medievais, ermidas de herança romana e um aqueduto que se estende por quilómetros.

Porta da Vila de Óbidos.
Porta da Vila de Óbidos.

História e arquitectura romântica 

Óbidos tem um romantismo associado que se reflecte em cada esquina. Presente de casamento do rei D. Dinis, à sua rainha D. Isabel de Aragão, a herança amorosa permanece intemporal. Por muito que andar de mota seja a nossa paixão, sabemos é alimentada pelas maravilhas que pelo caminho descobrimos e, Óbidos é sem dúvida uma delas.

Pequenas casinhas brancas de contornos coloridos, repletas de cuidados canteiros e trepadeiras de beleza imensa. Glicinias, hibiscus e videiras de troncos monumentais, adornam os recantos que entre estações se enchem de cores fortes. Chamam-nos as ginginhas que nos espreitam dos parapeitos das janelas, para saborear em copinhos de chocolate, pois claro. Afinal, a Ginja de Óbidos é uma das imagens da vila.

Vila de Óbidos. Roteiro pela Estrada Atlântica.
Vila de Óbidos. Roteiro pela Estrada Atlântica.
Vila de Óbidos. Roteiro pela Estrada Atlântica.
Vila de Óbidos. Roteiro pela Estrada Atlântica.
Vila de Óbidos. Roteiro pela Estrada Atlântica.
Vila de Óbidos. Roteiro pela Estrada Atlântica.

O centro histórico é relativamente pequeno. Não será precisa uma longa caminhada para percorrer todas as ruelas que definem o mapa da vila. Mas a visita é recompensada e, este é sem dúvida, um excelente local para iniciar um roteiro em beleza pela Estrada Atlântica e as praias do Oeste.

Depois de um pequeno passeio por Óbidos, o rumo a seguir leva-nos ao mar. É pelas margens da Lagoa de Óbidos que até ele somos conduzidos, na praia da Foz do Arelho. E se o dia for soalheiro, estará no local ideal para mergulhar na vivacidade das águas do Atlântico.

Baía de São Martinho do Porto

Desenhada entre os segredos do mar e as paredes da serra, está a Baía de São Martinho do Porto. Um paraíso de águas calmas e serenas, que se estendem numa graciosa baía em forma de concha. Nos seus extremos, elevam-se os rochedos avermelhados e as dunas resultantes da sua erosão, que resguardam das águas agitadas do Atlântico uma das baías mais encantadoras de Portugal.

A Costa Oeste é detentora de um clima instável e de personalidade forte. Os dias de sol e calor são frequentemente alternados por fortes nevoeiros e um friozinho mesmo no Verão. Mas quando o céu está limpo e as nuvens se afastam, ilumina-se um cenário fabuloso por onde parar é obrigatório!

Baía de São Martinho do Porto.
Baía de São Martinho do Porto.
Baía de São Martinho do Porto.
Baía de São Martinho do Porto.

Vindos de sul, a chegada é feita pela pequena aldeia costeira de Salir do Porto. Uma paragem no Miradouro de Salir e seguimos para a praia, onde a enorme duna é a imagem região. Estacione, tire o capacete e prepare o fôlego, subir a duna é desafiante, mas no topo está o melhor panorama de todos.

Duna de Salir do Porto. Vista para a Baía de São Martinho.
Duna de Salir do Porto. Vista para a Baía de São Martinho.

Percurso fora de estrada em Salir do Porto

Se é adepto de um panorâmico percurso fora de estrada, a partir de Salir do Porto a subida da encosta rumo às ruínas da Capela de Santana, é um bom desafio sem pavimento. À beira do precipício, como manda a tradição, e por entre as matas que revestem os rochedos. De lá avistam-se largos horizontes e os opostos do local: a beleza selvagem e agitada do mar a Oeste, com a serenidade translúcida da baía  de São Martinho a Este. Abaixo partilhamos o mapa exacto.

São Martinho do Porto fica para trás, mas o desfile de belezas ainda agora começou. Segue-se um percurso em altitude pela estrada que atravessa as pequenas Serra de Mangues e Serra da Pescaria.

Junto ao mar, e lá em baixo, espreita-nos a Praia do Salgado, mas a nossa rota seguiu pelo topo e pelo balcão panorâmico com vistas para o oceano. De lá, surgem os pitorescos moinhos a testemunhar a tradição ventosa da região e a adicionar um toque mágico à paisagem. Ao fundo, a dramática encosta rochosa da Nazaré. Nós para lá seguimos.

Serra de Mangues. Estrada Atlântica.
Serra de Mangues. Estrada Atlântica.
Serra de Mangues. Estrada Atlântica.
Serra de Mangues. Estrada Atlântica.

Sugestão de Restaurante em São Martinho do Porto

Sugestão de Alojamento em São Martinho do Porto

Nazaré e o Sítio 

Carismática e repleta de contrastes vigorosos, assim se resume a Nazaré das sete saias. Tradição que se reflecte no traje típico da mulher nazarena: as sete saias que representam as sete virtudes, os sete dias da semana, as sete ondas do mar e as sete cor do arco íris. Um costume que se mantém até hoje e se testemunha num passeio pelas ruas.

Passear de mota pela estrada à beira mar é obrigatório. Restaurantes e lojas tradicionais de um lado, os faróis à beira da marina, o extenso areal e as zonas de seca de peixe no outro. O pequeno percurso, com o Sítio da Nazaré como grande pano de fundo, desenrola-se sobre rodas ao som do rebentar das ondas nas rochas, da água do mar e do borbulhar da sua espuma a bater na areia.

Praia da Nazaré. Estrada Atlântica
Praia da Nazaré. Estrada Atlântica
Seca de peixe na Praia da Nazaré.
Seca de peixe na Praia da Nazaré.
Praia da Nazaré. Estrada Atlântica
Praia da Nazaré. Estrada Atlântica

Sítio da Nazaré

A subida ao Sítio é a cereja no topo do bolo. Este é o famoso promontório rochoso, feito de escarpas a pique e calcários salientes, suspensos no vazio do penedo que se ergue a mais de 100 m de altura. O cenário que abriga a lenda em torno da Ermida da Memória, a pequena capela do séc XII erguida por D. Fuas Roupinho.

Ermida da Memória. Sítio da Nazaré. Roteiro pela Estrada Atlântica.
Ermida da Memória. Sítio da Nazaré. Roteiro pela Estrada Atlântica.
Ermida da Memória. Sítio da Nazaré. Roteiro pela Estrada Atlântica.
Ermida da Memória. Sítio da Nazaré. Roteiro pela Estrada Atlântica.
Sítio da Nazaré e Largo do Santuário de Nossa Senhora da Nazaré
Sítio da Nazaré e Largo do Santuário de Nossa Senhora da Nazaré

Diz a lenda que, enquanto caçava pelas serranias da região, o cavaleiro da Idade Média D. Fuas Roupinho viu desaparecer numa destas escarpas um veado que velozmente perseguia. No local onde hoje está a Ermida, o seu cavalo travou o galope, erguendo-se e salvando a ele e ao cavaleiro, que atribuiu o milagre à Virgem da Nazaré.

Farol da Nazaré e as ondas gigantes

Entre histórias do passado e do presente, o Sítio é um local cada vez mais procurado. Por lá, a estrada termina no Farol da Nazaréum dos locais mais famosos do mundo pela ocorrência de ondas gigantes.

O responsável de tamanha ousadia? O Canhão da Nazaré pois claro! O extenso e profundo vale submarino, de mais de 5 km de profundidade e 170 km de comprimento, que por lá entra na plataforma continental e cria ondulações excepcionais na superfície do oceano. Fenómenos da natureza e das maravilhas da geologia, que tornam o lugar único e especial, e que nós com orgulho dizemos que é português!

Farol da Nazaré. Ponto de Observação das ondas gigantes na Praia do Norte.
Farol da Nazaré. Ponto de Observação das ondas gigantes na Praia do Norte.
Farol da Nazaré. Ponto de Observação das ondas gigantes na Praia do Norte.
Farol da Nazaré. Ponto de Observação das ondas gigantes na Praia do Norte.

Sugestão de Restaurante na Nazaré

Sugestão de Alojamento na Nazaré

A Estrada Atlântica e o Pinhal de Leiria

É a partir da Nazaré e caminhando para Norte, que entramos em pleno no extenso Pinhal de Leiria. O Pinhal de Leiria é a área de floresta, maioritariamente de pinheiro bravo, cuja plantação se iniciou no reinado de D. Afonso III. Mas foi sob ordem do rei D. Dinis, intitulado como “Rei Lavrador” de Portugal, que continuou a crescer e se expandiu para áreas que atravessam vários concelhos e prosperaram ao longo dos séculos.

Roteiro pela Estrada Atlântica
Roteiro de mota pela Estrada Atlântica

Uma mata centenária, intitulada como o Pinhal do Rei, cujo cenário foi para sempre modificado. Dizimada pela grande catástrofe no incêndio de Outrubo de 2017, serão precisos séculos para que um dia volte a ser o que era.

A Estrada Atlântica atravessa-o em todo o comprimento e, o que outrora representou um passeio pleno em floresta verde e vigorosa, hoje é um passeio entre troncos esguios queimados, num cenário devastado pelas chamas, alternado pelas áreas que ao fogo resistiram.

Pinhal de Leiria. Estrada Atlântica.
Pinhal de Leiria. Estrada Atlântica.
Pinhal de Leiria. Estrada Atlântica.
Pinhal de Leiria. Estrada Atlântica.
Pinhal de Leiria. Estrada Atlântica. (Entre a Marinha Grande e São Pedro de Moel).
Pinhal de Leiria. Estrada Atlântica. (Entre a Marinha Grande e São Pedro de Moel).

A natureza a renascer no Pinhal de Leiria

É triste e desolador, mas nunca deixar de por lá passar é o que devemos fazer, para contemplar a esperança da natureza que começa a ganhar novos tons de verde, em novas formas de vida. Pelas gentes da região, para que a zona não caia no esquecimento e para lhe devolver a vida. Esta é a nossa forma de ajudar. E se trouxer uns pinheirinhos nas malas laterais ou top case, espaço não faltará para os plantar.

Um passeio de mota pela mítica Estrada Atlântica, continua a ser um excelente passeio pela nossa zona costeira. Sempre entre o mar e a mata, interrompida pelas inúmeras praias que surgem pela região, por onde parar nunca é demais. É de brisa marinha no rosto e capacetes ao vento que num dia soalheiro se conduz por uma estrada fabulosa.

  • Praia da Légua
  • Praia do Vale Furado
  • Praia da Polvoeira
  • Praia de São Pedro de Moel
  • Praia da Vieira
  • Praia do Pedrogão
Praia da Polvoeira. Estrada Atlântica.
Praia da Polvoeira. Estrada Atlântica.
Praia das Paredes. Estrada Atlântica
Praia das Paredes. Estrada Atlântica
Praia da Polvoeira. Estrada Atlântica.
Praia da Polvoeira. Estrada Atlântica.
Farol de São Pedro de Moel. Estrada Atlântica
Farol de São Pedro de Moel. Estrada Atlântica

Vieira de Leiria e a Lagoa da Ervideira

Continuando em direcção a norte, rumámos às Praias da Vieira de Leiria e Pedrogão. Locais onde se mantém viva a faina da arte xávega e técnica de pesca artesanal, típica desta região e uma das mais antigas do país. A tradição que remonta a inícios do séc. XIX é ainda bem viva e é frequente encontrar os barcos de pesca a chegar aos areais depois de grandes jornadas pelo mar.

Praia da Vieira de Leiria. Estrada Atlântica
Praia da Vieira de Leiria. Estrada Atlântica

Junto à Estrada Atlântica, passamos pela Lagoa da Ervedeira. Um espaço de rara beleza que repousa entre a Mata Nacional do Urso e a Mata Nacional do Pedrogão. Com pequenos passadiços de madeira a chamarem para uma caminhada, estacionamos a mota entre pinheiros e apreciamos a natureza.

Lagoa da Ervedeira. Estrada Atlântica
Lagoa da Ervedeira. Estrada Atlântica

Terminamos com mais um belo passeio de mota por Portugal. E porque pelo nosso país boas opções não faltam, partilhamos também outras sugestões para viagens em duas rodas:

Se gostou deste artigo e souber de alguém que também possa gostar, partilhe clicando no botão das redes sociais abaixo. Estará a ajudar-nos a divulgar e a continuar a nossa existência. O nosso muito obrigado desde já e boas curvas!

10 Replies to “Roteiro pela Estrada Atlântica – Costa Oeste de Portugal”

  1. Muito Bom! Excelente Percurso! Em também já passei tantas vezes nessa estrada que até me esqueço que ela existe. Obrigado pela Lembrança!! Obrigado também pelos conselhos de paragem, comida e alojamento!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Muito obrigado José Morgado! Vale sempre a pena uma voltinha pelo Oeste. E quando vier estamos cá para acompanhar 🙂

  2. Sensacional!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Muito obrigado!

  3. guido miguel da silva anselmo says: Responder

    Aqui tão perto

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Pequeno grande passeio 🙂

  4. Mais uma bela sugestão de passeio !
    Fantasticas estradas.
    Muito obrigado pela vossa partilha.
    Continuem !

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Muito obrigado Paulo! Boas curvas 😉

  5. Boa noite, preciso de ajuda comprei mota e quero fazer o trajeto por vocês sugerido é que parece me muito bom, mas não consigo aplicar no GPS ( itinerário estrada do Atlântico).
    São capaz de me dar a dica como se faz?
    Obrigado

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Enviei uma mensagem para o seu email. Obrigado José Fontes

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: