Pelos arredores da Estrada Atlântica: Entre a Praia da Nazaré e do Salgado num percurso fora de estrada.

Praia do Salgado

Se até então foram inúmeras as vezes que partilhámos pequenos passeios (em estrada) pela Estrada Atlântica, agora partilhamos um percurso fora de estrada feito nos seus arredores. Onde o modo aventura está bem presente. Este é o nosso pequeno artigo, onde partilhamos o mapa detalhado e algumas informações sobre o percurso entre a Praia da Nazaré e a Praia do Salgado. Na sua versão sem pavimento, entre muita areia, muita lama e muitas belas paisagens marinhas.

A Estrada Atlântica é uma estrada panorâmica com mais de 60 km, maioritariamente paralela ao mar, que une as Praias do Osso da Baleia (a norte) e a Foz do Arelho (a sul). Pelo seu caminho atravessa praias como o Pedrógão, Vieira de Leiria, São Pedro do Moel, Nazaré, Salgado, São Martinho do Porto, entre outras. É a estrada mais mítica do Oeste, e um dos mais belos passeios pelos contornos do litoral português. De certo muitos outros percursos como este se multiplicam ao longo da sua extensão. Mas desta vez, ficamo-nos pelos arredores da Nazaré e seu caminho para a Praia do Salgado.

Praia do Salgado
Praia do Salgado
Entre a Praia da Nazaré e aPraia do Salgado
Entre a Praia da Nazaré e aPraia do Salgado: percurso fora de estrada

11 km de fora de estrada e muitas descobertas 

Junto à foz do rio Alcôa, saímos da estrada N242 para chegar à vila da Nazaré. Aguardando um pôr-do-sol promissor, num dia de Primavera em que o tempo balança entre a chuva vigorosa e o sol radiante. -Sabes para onde vai aquele caminho? – Perguntava o João. Não sei! Mas podemos ir descobrir. – Dizia eu.

E foi assim que de repente, deixámos a vila da Nazaré para trás e rumámos ao mar. Agora através de um inexplorado percurso de terra batida, esburacado e por entre os campos hortícolas que rodeiam a praia de S. Gião, a sul da Nazaré. Intermináveis plantações de couves lombarda, flor, coração-de-boi e alho francês distinguem-se no imediato. Crescem vigorosas em perfeitos alinhamentos naquele vale de um sopé serrano à beira mar, de terra fértil e cor avermelhada.

À esquerda, eleva-se a Serra da Pescaria e dos Mangues. À direita está o areal onde ouvimos o rebentar vigoroso das fortes ondas que caracterizam o Atlântico num dia agitado. Em 4 rodas, mas de janela aberta, seguimos com atempado ritmo jurando que por momentos os salpicos do rebentar das ondas gigantes nos alcança a face.

Os campos hortícolas à beira mar entre a Praia da Nazaré e a Praia do Salgado
Campos hortícolas à beira mar

Igreja de S. Gião a 500 metros do mar

Igreja de S. Gião é a sinalética que se segue. O monumento que ali não fazíamos ideia encontrar, está agora interdito a visitas enquanto decorrem as obras de restauro.  Inserida na Quinta de São Gião, que nos remete à era colonial, junto às dunas e a 500 metros do mar, está esta pequena igreja considerada um dos templos cristãos mais antigos do país, e que esconde no seu interior a riqueza arquitectónica que nos remete aos períodos Visigótico e Asturiano. Resta-nos aguardar por testemunhar pessoalmente aquilo que agora podemos apenas contemplar ao longe.

Os campos hortícolas à beira mar entre a Praia da Nazaré e a Praia do Salgado
Igreja de S. Gião (actualmente em restauro)

Praia do Salgado 

Segue-se o rumo ao Salgado. E a partir da Quinta de São Gião, a estrada fica mais estreita, mais arenosa e mais próxima ao mar. Com as dunas de um lado e a serra do outro, avançamos por entre o túnel verdejante de vegetação selvagem que por ali abunda. É o lilás do rosmaninho que nos chama a atenção, salpicando os areais em redor com a sua cor garrida. A chuva forte dos últimos dias faz-se sentir e os mantos de areia que atravessamos na estrada, alternam-se com etapas lamacentas e repletas de grandes poças de água. Estamos em 4 rodas, se estivéssemos em duas teríamos um desafio superior. Próprio apenas para os mais experientes em maus caminhos. Espreitamos o mar a cada ponto mais alto. Ele que nos acompanha por todo o caminho, nem que seja em forma de música para os nossos ouvidos.

Com a proximidade à Praia do Salgado, surgem também pequenas casinhas aninhadas nas dunas. De contornos coloridos e jardins cuidados, as matrículas estrangeiras dos carros por lá  estacionados revelam-nos que lá fora, alguém encontrou em Portugal um paraíso para se esconder. Uma vida tranquila à beira mar.

Acesso fora de estrada à Praia do Salgado (vindos de S. Gião)
Acesso fora de estrada à Praia do Salgado (vindos de S. Gião)
Acesso fora de estrada à Praia do Salgado (vindos de S. Gião)
Etapa fora de estrada para a Praia do Salgado (vindos de S. Gião)

Miradouro do Salgado

Da Praia do Salgado e continuando a olhar para sul, a Serra dos Mangues ergue-se imponente deixando descoberta a estratificação colorida dos rochedos que ali afloram. A rasgar a serrania, avistamos a continuação de um percurso fora de estrada. Ao som do rebentar das gigantes ondas que dali avistamos, é um pescador que ali contempla o mar que nos diz: – Podem continuar por ali! Aquele é o acesso ao miradouro e ao nosso local para apanhar percebes. Os percebes são o apreciado fruto do mar que abunda naturalmente nestas costas rochosas do Oceano Atlântico.

Seguimos as instruções de forma precisa. Chegámos ao miradouro do Salgado pela cumeada da montanha, percorrendo uma íngreme estrada sempre com vista para o mar. Ali encontrámos o local perfeito para aguardar pelo pôr-do-sol.

Miradouro do Salgado
Miradouro do Salgado
Pôr-do-sol na Praia do Salgado
Pôr-do-sol na Praia do Salgado
Praia do Salgado
#onelifeliveit Praia do Salgado

Sugestão de Restaurante

Sugestão de Alojamento

Mapa detalhado do roteiro entre a Nazaré e Praia do Salgado num percurso fora de estrada.

Para consultar o mapa em detalhe, clique sobre ele ou utilize o canto superior direito para abrir directamente na página do Google Maps. Poderá fazer o zoom necessário para ver a rota em pormenor ou exportar para o GPS como preferir. Clicando no canto superior esquerdo, é também possível ler a legenda do mapa em detalhe. Pretende utilizar este mapa no seu aparelho de navegação e não sabe como o fazer? Consulte aqui o nosso artigo já publicado.

  • Quilómetros totais: 11 km
  • Duração da viagem sugerida: mínimo 2 horas

Se gostou deste artigo e souber de alguém que também possa gostar, partilhe clicando no botão das redes sociais abaixo. Estará a ajudar-nos a divulgar e a continuar a nossa existência. O nosso muito obrigado desde já e boas curvas!

🗺️ A preparar a próxima viagem de mota?

♦Reserve as suas estadias através do Booking.com. Por lá encontramos sempre as melhores promoções e têm a facilidade de cancelamento gratuito.

♦Gostamos de viajar tranquilos. Como tal, em todas as nossas viagens além fronteiras, contratamos sempre um seguro de viagem que se enquadre no nosso perfil de viajantes aventureiros e independentes. Seja através da World Nomads ou da IATI encontrará boas opções para motociclistas. A IATI têm excelentes preços, atendimento em português e seguindo o nosso link ainda terá um desconto de 5%.

♦Sejam pequenas ou grandes travessias, se precisa de comprar uma viagem de ferry para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o DirectFerries.pt. Permite comparar os preços e horários das diferentes companhias e é por lá que encontramos os melhores preços.

Esta página contém links afiliados. Ao efectuar as suas reservas através destes links recebemos com uma pequena comissão. Não pagará mais por isso e estará a ajudar o blogue Quilómetro Infinito a continuar a sua existência. Muito obrigado!

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: