A Rota dos Mosteiros de Bucovina pelo Transrarau e Ciumarna Pass

Rota dos Mosteiros de Bucovina.

Com passagem pela região das Igrejas e Mosteiros de Bucovina, a nossa última grande viagem até à Roménia levou-nos por um ousado roteiro pelo até então, mundo inexplorado da Europa de Leste.

A Roménia era para nós um país profundamente desconhecido em história e cultura. Aquele país de fama pouco famosa que injustiça as suas gentes e toda a riqueza que por lá se encontra (natural e histórica).

A tentação da aventura superou qualquer receio e foi sobre duas rodas que conhecemos muito da Roménia, que nos deslumbrámos a cada curva e que nos encantámos com cada pedacinho descoberto. O que encontrámos excedeu as nossas maiores expectativas e foi pelos prados verdejantes e as florestas obscuras dos Cárpatos, que nos rendemos a este cantinho muitas vezes esquecido no mapa de grandes destinos europeus.

De Norte a Sul do país, inúmeros são os locais que recomendamos visitar e muitas são as estradas que sugerimos não perder. Para já, destacamos o Norte e a encantada Rota dos Mosteiros de Bucovina. A rota que, por entre paisagens únicas e míticas, alberga à sua maneira, um dos percursos mais ricos que tivemos oportunidade de realizar. Inserida a norte da Transilvânia, por lá se escondem alguns dos tesouros mais bem guardados do país, a que aqui daremos o devido destaque.

Rota dos Mosteiros de Bucovina. Estrada DN17A Ciumarna Pass
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Estrada DN17A Ciumarna Pass
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Moldovita
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Moldovita
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Montanhas Transrarau
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Montanhas Transrarau

Rota dos Mosteiros de Bucovina

Bucovina é uma das regiões mais remotas da Roménia. Outrora sobre o domínio soviético, é ainda hoje conhecida pela região da Moldávia, herança dos tempos em que integrava o território pertencente ao país com quem hoje partilha fronteiras.

Revestida quase na totalidade por densas florestas e bosques húmidos e sombrios, por lá a natureza  exuberante de imediato nos relembra que o país é repleto de florestas intocadas. Verde e imponente, é um reduto da natureza de vegetação luxuriante, por onde a diversificada fauna e flora prosperam em sintonia.

Rota dos Mosteiros de Bucovina. Estrada DN17A Ciumarna Pass
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Estrada DN17A Ciumarna Pass
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Montanhas Transrarau
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Montanhas Transrarau

Pelas colinas e prados, e sempre que a floresta dá uma trégua, as populações criam o gado, cultivam a terra e instalam as casas em seu redor. Surgem as aldeias de pequenas e modestas casinhas onde a vida se reflecte simples, serena e por onde o tempo parece não ter passado.

Mosteiros e igrejas Património da Humanidade

A contrastar fortemente com a envolvência, erguem-se as torres das igrejas e mosteiros que se multiplicam a cada quilómetro. Entre as dezenas que atravessamos em curtos quilómetros, surgem aqueles que até lá nos levam: os que a UNESCO classificou como Património da Humanidade. Esses, em especial, estão escondidos para lá de robustas fortalezas, que impedem uma imediata percepção do valor monumental que lá se esconde.

Rota dos Mosteiros de Bucovina.
Rota dos Mosteiros de Bucovina.
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Sucevita
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Sucevita
Rota dos Mosteiros de Bucovina.
Rota dos Mosteiros de Bucovina.
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Voronet
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Voronet

A graciosidade da arte bizantina 

Considerados obras primas da arte bizantina e construídos entre os séculos XV e XVI, o conjunto de igrejas e mosteiros destacam-se pelos frescos das suas fachadas interiores e exteriores. De cores ricas e pinturas de detalhe impressionante, as paredes pintadas ilustram passagens bíblicas. Retratos de santos e profetas da Igreja Ortodoxa, cenas da vida de Jesus, imagens de anjos e demónios e representações do céu e do inferno. Como que as páginas de um livro entre paredes, que obriga os olhos a não desviar o percurso, os frescos pintados com toda a graciosidade nas fachadas de igrejas e mosteiros, representam a liturgia para uma população outrora analfabeta. São uma aula a céu aberto de religião, história, arte e arquitectura.

Neles paira o mistério da durabilidade e resistência ao passar dos séculos. Pintados apenas com recurso a corantes naturais, apenas as fachadas expostas a norte e às maiores intempéries se encontram mais danificadas. Em todas as outras, a nitidez e vivacidade das suas pinturas permanece como se o tempo por lá não tivesse passado.

Um roteiro de mota entre todos eles é a melhor forma de os conhecer. Não só pela riqueza do património histórico mas porque as estradas que entre eles nos conduzem ondulam e serpenteiam pelas colinas e montanhas dos Cárpatos. E onde há montanhas a atravessar, há muito que curvar.

O Transrarau Pass e o Ciumarna Pass estão estrategicamente colocados para que façam parte de uma Rota pelos Mosteiros de Bucovina. E são por si só, dois grandes motivos para rumar ao norte do país.

Roteiro pelos Mosteiros de Bucovina

Mosteiro de Moldovita

Os dias em viagem começam cedo. A manhã mal tinha despertado e já vislumbrávamos a sinalética que nos levaria ao Mosteiro de Moldovita. A curtos passos da estrada principal, e na pequena aldeia de Vatra Moldovitei, os muros altos e fechados que rodeiam o mosteiro impedem um vislumbre mais ousado, e escondem com toda a garra a jóia da arte antiga que até lá nos leva. Estacionamos a mota à porta e seguimos para a visita.

Rota dos Mosteiros de Bucovina. Vatra Moldovitei Estrada DN17A
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Vatra Moldovitei Estrada DN17A

Reluzente e grandioso salta-nos à vista o Mosteiro de Moldovita com os seus frescos de cores alegres. Foi o primeiro que visitámos. O nosso primeiro impacto com o estilo que nos causou de imediato um enorme fascínio. Lá estava o belo monumento, de telhados com a forma de um chapéu gigante e paredes repletas de vida. As freiras sussurram pelos jardins bem cuidados de roseiras e arbustos e somos invadidos por uma serenidade imensa. Contemplar a beleza deixada pelos antepassados deixa-nos assim, sem palavras.

Construído em 1530, os frescos em dourado e azul forte são as cores que nos saltam à vista e representam ilustrações religiosas dedicadas ao grande cerco de persa Constantinopla, capital do Império Bizantino.

Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Moldovita
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Moldovita
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Moldovita
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Moldovita

Ciumarna Pass

Seguimos pela estrada DN17A rumo às montanhas para mais uns quilómetros sobre duas rodas até à próxima paragem. E o que até então apenas desconfiávamos, depressa se tornou realidade assim que começamos a ganhar altitude. No mapa da Roménia, o Ciumarna Pass parece quase inexpressivo, mas nos seus curtos quilómetros de extensão, depressa nos comprovam que nem só de muitos quilómetros se fazem grandes estradas.

A estrada avança como se de uma serpente se tratasse. Vai subindo em curvas pronunciadas até alcançar os cerca de 1100 m de altitude. Ao fundo, perde-se de vista o Mosteiro de Moldovita e a aldeia que o instala. Pelo caminho, cruzamos-nos com os apicultores que cuidam das colmeias espalhadas pela floresta, com os locais que se dedicam a apanhar cogumelos nos bosques cerrados e húmidos, com os pastores que cuidam do gado e com as carroças que parecem ser ainda o meio de transporte mais utilizado pelo país.

As irregularidades do pavimento são largamente recompensadas pelas vistas que de lá se contemplam. Um balcão panorâmico em jeito de curva e contra curva. Esta é uma zona da Roménia cujas paisagens nos relembram os cenários alpinos e por onde conduzir de mota é recompensador. A manhã avança e o dia é de céu azul com o sol a brilhar. Os horizontes de imensa floresta, largos e infinitos, depressa nos conduzem ao vale montanhoso seguinte. Por lá, é a enorme construção murada, com aparência de fortaleza, que nos leva à paragem seguinte.

Rota dos Mosteiros de Bucovina. Estrada DN17A Ciumarna Pass
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Estrada DN17A Ciumarna Pass
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Estrada DN17A Ciumarna Pass
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Estrada DN17A Ciumarna Pass

Mosteiro de Sucevita

Seguindo um trilho ladeado de árvores, chegámos ao acesso do monumento. O vislumbre do Mosteiro de Sucevita provoca novamente um forte impacto. Ali testemunhamos outra maravilha da arte antiga.

Para lá das portas da fortaleza de muros fortes e robustos, entramos numa autêntica cidadela medieval de torres, contrafortes e acessos de posição defensiva. No seu centro e em torno de jardins bem cuidados, é a igreja da Ressurreição que nos capta um olhar mais atento. Construída entre 1582 e 1601, os frescos das suas fachadas ilustram a vida de Jesus e São João Baptista. Representam o maior número de pinturas da região, sendo a Escada da Virtude que conduz ao paraíso a mais relevante.

Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Sucevita
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Sucevita
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Sucevita
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Sucevita

Igreja de Arbore

Segue-se a pequena aldeia de Arbore. Construída no ano 1503 a igreja de Arbore é uma das mais modestas igrejas de Bucovina. Uma ilustre obra da arte moldava bizantina, a entrada no recinto da igreja remete-nos de imediato para uma tranquilidade inexplicável. Os jardins que a rodeiam, não tão cuidados como qualquer outro visitado, convidam-nos a sentar nos bancos rudimentares de madeira que por lá se encontram e contemplar os frescos das suas fachadas. Os mais importantes, encontram-se na parte ocidental e nos contrafortes e são inspirados no Génesis e na vida dos santos ortodoxos.

Rota dos Mosteiros de Bucovina. Igreja de Arbore
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Igreja de Arbore
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Igreja de Arbore
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Igreja de Arbore

O percurso fora de estrada que liga o Mosteiro de Sucevita ao Mosteiro de Humor

Grandes viagens sem grandes aventuras não seriam a mesma coisa. De regresso à estrada para percorrer os curtos quilómetros que separam o Mosteiro de Sucevita e Humor, o dia parece tranquilo até então. O GPS, cheio de boas intenções, sugeriu um atalho que se revelou off road, apesar de representar o caminho mais rápido.

Já devíamos ter apreendido que a nossa mota não é das mais indicadas para tanta ousadia. O que é certo, é que não fosse a nossa teimosia algo recorrente, também não teríamos já vivido grandes emoções rodeadas de grandes paisagens. Em Marrocos tivemos um dos maiores exemplos do que se encontra de espectacular quando imprevistos de rotas inesperadas se cometem.

Correu tudo bem mas tinha tudo para correr mal! Se vai com uma mota de estrada siga o rumo pela estrada pavimentada, se vai com uma mota mais permissiva, divirta-se neste pequeno atalho de gravilha, curvas e contra curvas em subida e descida. É a pequena Estrada 18 entre Soloneţu Nou e Pârteştii de Sus, e poderá representar um cantinho de diversão. Dizemos apenas que, uma vez que inicie a descida, voltar para trás será tão ou mais difícil do que seguir em frente. Ride safe.

Estrada Nr 18 - Soloneţu Nou a Pârteştii de Sus. Bucovina
Estrada Nr 18 – Soloneţu Nou a Pârteştii de Sus. Bucovina
Estrada Nr 18 - Soloneţu Nou a Pârteştii de Sus. Bucovina
Estrada Nr 18 – Soloneţu Nou a Pârteştii de Sus. Bucovina

Mosteiro de Humor

Pela Roménia o tempo muda com alguma frequência. Se o dia começou soalheiro, a tarde apresentava-nos no horizonte nuvens ameaçadoras que espreitam entre um céu azul esplendoroso. De um lado a luz perfeita entre o céu e as nuvens brancas, do outro o tom escuro e carregado. Avançámos por entre chuviscos até às portas de mais um fabuloso mosteiro. Conhecemos Humor para lá da sua fortaleza. Um átrio aberto e bem cuidado permite-nos percorrer os pequenos canteiros em torno do Mosteiro de Humor. Entre eles bservarmos os frescos que representam cenas do Juízo Final, da vida dos Apóstolos e pinturas do Sítio de Constantinopla.

Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Humor
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Humor
Rota dos Mosteiros de Bucovina.
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Novo Mosteiro de Humor

Mosteiro de Voronet

Continuamos pela pacata região romena, agora com as nuvens ameaçadoras para trás, numa estrada de boa qualidade e ondulando entre os campos de cultivo e as modestas aldeias que por lá se encontram. As casas são pequenas mas acolhedoras, antigas mas bem preservadas, rodeadas de canteiros e pequenas hortas. As galinhas, porcos e outros animais domésticos, vivem à solta nos pátios interiores. E, apesar de não termos vivido no inicio do século passado, a descrição dos nossos pais e avós leva-nos a sentir que passeamos por um país onde a vida se desenrola da mesma forma de outrora em Portugal. Apesar de tudo, sentimos no olhar de cada pessoa com que nos cruzamos, que é uma boa vida.

Rota pelos Mosteiros de Bucovina
Rota pelos Mosteiros de Bucovina
Rota pelos Mosteiros de Bucovina
Rota pelos Mosteiros de Bucovina

Avistamos as muralhas de Voronet na saída de aldeia com o mesmo nome. Considerada a jóia da coroa de Bucovina e a Capela Sistina de Este, o Mosteiro de Voronet foi edificado em 1488 e são as cenas do juízo final que se destacam nos frescos das suas fachadas. Este é mais um cantinho do mundo que UNESCO distinguiu como Património da Humanidade e o último mosteiro que visitámos. Chegava a hora de entrar na Transilvânia e nada melhor do que o Transrarau Pass para o fazer.

Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Voronet
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Voronet
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Voronet
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Mosteiro de Voronet

Transrarau, a estrada de montanha mais espectacular do Norte da Roménia

Não importa se vem a chegar ou a sair da região de Bucovina. É pelo Transrarau que qualquer percurso têm obrigatoriamente de ser traçado. Uma fascinante estrada pelo mundo perdido do norte da Roménia, nas montanhas Rarau, com paisagens de contos de fadas e traçado que seduz qualquer amante das duas rodas.

Transrarau, Roménia
Transrarau, Roménia

O pavimento, recém colocado, prolonga-se em excelente qualidade por entre os 10 km que ligam a pequena aldeia de Pojorata à de Chiril. A rota pela montanha revela florestas milenares, clareiras verdejantes que nos encantam o olhar e rochedos de cor esbranquiçada que ladeiam a estrada em formas peculiares. A estrada curta, inclinada e repleta de curvas, relembra-nos que atravessar as montanhas de Rarau requer atenção e habilidade. Mas as distracções são muitas. Os picos das montanhas, os palheiros dourados, os rebanhos que espalham vida pelos campos esverdeados ou os esquilos que trepam os pinheiros de alturas infinitas.

Rota dos Mosteiros de Bucovina. Montanhas Transrarau
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Montanhas Transrarau
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Montanhas Transrarau
Rota dos Mosteiros de Bucovina. Montanhas Transrarau

A pequena estrada que alcança os 1651m

A atingir os 1651m de altitude, do topo da estrada de montanha Transrarau a vista é fascinante. De lá, é nos permitido descobrir a natureza selvagem das paisagens que vivem numa harmonia pitoresca, característica às zonas de montanha. Com passagem por zonas de floresta cerrada que nos impedem vislumbrar o azul do céu, a humidade da região favorece o crescimento de inúmeras espécies de musgos e fungos. Entre eles, estão os cogumelos bastante utilizados na gastronomia local, cuja apanha representa uma importante fonte de rendimento de muitas famílias.

Paramos para de perto observar estas preciosidades da natureza. Suspeitamos que a beleza que nos atrai é perigosa e relembra-nos de duvidar. Tão perto da estrada e tão chamativos em cor e forma, só poderão representar uma espécie venenosa que merece o devido respeito. Resta-nos apreciar a sua forma e delicadeza.

O Transrarau é uma estrada de montanha desafiadora que combina a adrenalina da condução com paisagens de tirar o fôlego. Afinal, é por isso mesmo que andamos de mota não é? Pela Roménia, relembramos o porquê a cada curva.

Dicas práticas para uma Rota pelos Mosteiros de Bucovina

Visitar os Mosteiros de Bucovina

Visitar os Mosteiros e Igrejas de Bucovina não é gratuito, mas o valor do bilhete é simbólico. Entre 1€ e 1,5€ é o valor cobrado por pessoa para desfrutar das preciosidades da arte bizantina que se multiplicam pela Roménia. Alguns são gratuitos mas, em especial os destacados ou inscritos na UNESCO, têm uma taxa de bilheteira.

Existe um detalhe que vale a pena referir: uma taxa de 2,5€ é cobrada caso pretenda tirar fotografias às fachadas exteriores dos mosteiros e sua envolvência. Para nós, algo inédito e nunca antes visto. Diríamos até, muito pouco religioso. Se pretende utilizar a sua máquina fotográfica (sim, não há fotógrafos exclusivos para lhe tirar fotografias), sugere-se que faça como qualquer bom português, ou italiano, ou espanhol ou do sul da Europa em geral: esconda a máquina ao passar na bilheteira! É claro que nós nunca sugerimos coisas destas. Para mais informação aqui.

🏡 Alojamento

Hospedar-se pela Roménia é usufruir do melhor que todas as pensões e alojamentos particulares têm para oferecer. Recomendamos que esqueça os hotéis e se deixe render à hospitalidade do povo romeno. A preços apelativos, em localização tranquila e pitoresca, encontrámos a Pensão La Moara, na pequena aldeia de Fundu Moldovei, que muito recomendamos.

Um chalet de estilo alpino, localizado nas margens do vigoroso rio Moldova e dentro de uma aldeia tipicamente romena, encontrámos o local ideal para refeições, alojamento e estacionamento seguro para a nossa mota. Consulte aqui os preços para a data da sua estadia e para as inúmeras opções nos arredores.

Pensão La Moara, Fundu Moldovei, Norte da Roménia
Pensão La Moara, Fundu Moldovei, Norte da Roménia

🍽️ O que comer

Geralmente pelas regiões mais remotas da Roménia, os locais não falam inglês. Apesar do romeno derivar do latim e muitos termos se assemelharem à língua portuguesa é difícil comunicar com a população. Escolher as refeições revelou-se o nosso maior desafio, superado assim que nos deixámos levar pelo logo se vê e venha lá isso!

Beef soup (sopa de carne de vaca), lombo de porco no forno, guisado de cogumelos, polenta, queijos, enchidos e compotas caseiras são algumas das iguarias locais.  Ficámos especialmente rendidos às duas primeiras que tivemos oportunidade de saborear na Pensão Moara eleita para pernoitar. Como se estivéssemos em casa dos nossos avós, a anfitriã cozinhou na sua pequena cozinha as maravilhas da gastronomia local. E por muito que entre nós a comunicação fosse difícil, um sorriso vale por mil palavras e sem dúvida de que fomos muito bem recebidos e alimentados.

Sugerimos a escolha de um alojamento próximo a restaurantes ou com opção de refeições no local. Pernoitar nas aldeias mais isoladas torna difícil a primeira opção, mas o melhor de viajar pela Roménia está na segunda opção: deliciarmos-nos com uma comida caseira numa pequena pensão dos confins da Roménia.

Beef soup. Sopa de legumes e carne de vaca. Roménia
Beef soup. Sopa de legumes e carne de vaca. Roménia

⛽ Bombas de gasolina

Bombas de gasolina não abundam em qualquer esquina, afinal esta é uma das regiões mais isoladas do país. No entanto, não é necessária uma preocupação muito acentuada com os abastecimentos. Basta que abasteça com boas margens de autonomia e estará a garantir um passeio tranquilo.

Quanto dias para visitar a região

Recomendamos 2 noites para pernoitar na região de Bucovina. Destine 1 dia inteiro para percorrer todos os quilómetros entre os Mosteiros de Bucovina e dedicar-lhe tempo para apreciar o que têm para oferecer. Para mais detalhes sobre o nosso roteiro detalhado pela Roménia consulte aqui.

☁️ Clima e quando ir

Um roteiro de mota pela Roménia só é possível em determinadas alturas do ano, quando a neve já não reveste as montanhas e limita a circulação nas estradas. Sugere-se que escolha o período de Primavera e Verão (Abril a Setembro) para percorrer o país. No entanto, e porque uma viagem de mota à Roménia só fica completa com a passagem pela Transfagarasan, é necessário ter em conta que a mítica estrada só abre entre Julho a Setembro. Se pretende compatibilizar uma rota por ambos os locais escolha esse período para a visita. Mais detalhes aqui.

Mapa detalhado do percurso por Bucovina

Para consultar o mapa em detalhe, clique sobre ele ou utilize o canto superior direito para abrir directamente na página do Google Maps. Poderá fazer o zoom necessário para ver a rota em pormenor ou exportar como preferir.

O nosso roteiro levou-nos pelas montanhas de Rarau à entrada na região da Transilvânia. A continuação da descoberta do mundo pitoresco e fascinante de leste ainda têm muito a contar. Em breve partilhamos todos os detalhes.

Consulte aqui o nosso roteiro detalhado de viagem de mota pela Roménia:

Consulte aqui o nosso artigo exclusivo à passagem pela Transfagarasan

Se gostou deste artigo e souber de alguém que também possa gostar, partilhe clicando no botão das redes sociais abaixo. Estará a ajudar-nos a divulgar e a continuar a nossa existência. O nosso muito obrigado desde já e boas curvas!

2 Replies to “A Rota dos Mosteiros de Bucovina pelo Transrarau e Ciumarna Pass”

  1. Espectacular! Obrigado por Viajarem tanto e também por nos trazerem aqui estes excepcionais relatos e conselhos. Ficamos a aguardar mais Viagens!!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Muito obrigado por acompanhar sempre o nosso blogue e por sempre deixar estas mensagens que nos incentivam a continuar! Boas curvas  

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: