Viajar em tempo de pandemia, como conhecer as medidas para cruzar fronteiras?

Viajar em tempo de pandemia, como conhecer as medidas para cruzar fronteiras?

Porque decidimos viajar em tempo de pandemia, as nossas caixas de mensagens têm sido inundadas com muitas, muitas dúvidas sobre as formalidades que encontrámos para atravessar vários países nestas circunstâncias. Como foram as medidas para passagem de fronteiras? Fizeram testes, quarentenas e afins? O certificado digital é válido? Tiveram dificuldades? Como conhecer as medidas associadas ao Covid 19 para cruzar fronteiras? Foram algumas das dúvidas colocadas. Por isso, decidimos agora responder a todos e partilhar a informação que fomos adquirindo para planear a nossa viagem.

Depois de um ano difícil, e muitos meses sem andar de mota, mal sentimos uma abertura do país e levantamento de algumas restrições decidimos que iríamos viajar em tempo de pandemia. Foi assim que rumámos aos Balcãs, por na data da nossa decisão esta ser uma zona do mundo com muito poucas, ou nenhumas, restrições associadas. Mas para lá chegar tivemos de atravessar muitos outros países e como tal também nós tivemos as nossas dúvidas. Afinal, todos os dias somos bombardeados com informação em massa, medidas que mudam constantemente e muito poucos, ou nenhuns, locais onde as possamos consultar de forma clara e objectiva. Sim, também a nossa cabeça estava a mil quando tentava ter certeza do que viajaríamos cumprindo normas. Até que decidimos ir mesmo assim, assumindo que mesmo que algo estivesse em falha, resolveríamos pelo caminho. Nem que fosse mudando a rota de destino.

Como fazem para conhecer as restrições associadas ao Covid19 para cada país atravessado?

Para responder a esta pergunta, e salientado que este é um blogue de viagens de mota e aqui são referidas as medidas impostas nas fronteiras terrestres, é importante responder a duas questões principais:

  • Se está a viajar por um país em trânsito para outro
  • Se está a viajar para um país para uma estadia prolongada e a turismo

Existem alguns sites online que foram surgindo tentando condensar e facilitar a interpretação de todas as medidas em vigor para cada país. Pelo que aqueles que consultámos que nos pareceram mais simples, objectivos e actualizados são:

Apesar de fazermos uma análise inicial nos sites referidos, recomendamos que também seja consultado o site oficial do governo de cada país. Para confirmar se a informação estará toda actualizada.

A nossa experiência:

Saímos de Portugal com destino à Albânia. Pelo que nas primeiras etapas, atravessámos Espanha e Itália em trânsito e por isso o teste e/ou quarentena não eram necessários. Geralmente os países destinam um número de horas para transitar pelo seu território: sem limite certo no caso de Espanha, 36 horas no caso de Itália.

A entrada na Albânia, Montenegro e Macedónia não têm nesta data restrições de fronteiras associadas ao Covid19. Portanto, circulámos por esses países esquecendo que estávamos a viajar em tempo de pandemia.

Cruzar a fronteira terreste de Montenegro para a Croácia exige um teste rápido realizado nas 48h anteriores, por isso fizemos um teste em Montenegro para poder fazer turismo na Croácia.

Vindos da Croácia, a entrada na Eslovénia e Itália exige também nesta data um teste rápido realizado nas 48h anteriores. Fizemos por isso um teste na Croácia antes da saída, mas não encontrámos qualquer controlo de fronteira. Apesar de termos despendido o valor do teste e ninguém o ter controlado (e isso ser frustrante), pelo menos na nossa estadia por Itália sabíamos que se alguém nos abordasse estávamos a cumprir as normas.

Em todas as estradas de montanha alpinas onde cruzámos fronteiras Itália/Áustria, Itália/França ou Itália/Suíça, não encontrámos nenhum controlo. O mesmo para toda a travessia de França, entrada em Espanha e regresso a Portugal. Não voltámos a fazer nenhum teste Covid19 pois a travessia de França e Espanha foi em modo trânsito para Portugal.

Não têm medo de viajar e de ficarem infectados com Covid19?

Temos. Seríamos estranhos se não tivéssemos. Mas não corremos esse risco também em Portugal? Na ida ao supermercado, na ida para o trabalho ou em qualquer outra tarefa rotineira que implique sair de casa? Em viagem, só temos de manter os mesmos cuidados e lembrar que sempre que saímos do nosso país algo fora do nosso controlo pode acontecer. E se já anteriormente nunca saímos de Portugal sem fazer um seguro de viagem, nesta época é ainda mais fundamental. Pois se ficarmos doentes em viagem, temos todas as despesas asseguradas com testes, tratamento, interrupção da viagem, quarentena em hotel, etc.

Perante os custos da viagem e o valor é simbólico e caso tenha algum problema, vai custar muito mais se não fizer um seguro. Se seguir o nosso link (aqui), estará a ajudar-nos e obterá um desconto de 5% no seu seguro por ser nosso leitor. Compre o seu seguro de viagem e siga tranquilo para a aventura.

Faça aqui a sua simulação e boas curvas!

Iati seguros

O certificado digital é válido?

Nós viajámos sem certificado digital, pois ainda não tínhamos sido vacinados na data em que fizemos esta viagem. Mas para quem já tem o certificado digital não haverá preocupações adicionais porque ele é válido por todos os países da UE. Sugiro apenas que façam a emissão na língua inglesa para que seja facilmente aceite em qualquer lado. Possuir o certificado digital não dispensa a consulta das medidas nos sites acima mencionados, pois há locais do mundo onde, mesmo com vacina e certificado, exigem teste Covid para entrada.

Como é o controlo de fronteiras?

Depois de quase um mês em viagem de mota pela Europa, concluímos que o controlo de fronteiras é equivalente ao que existia antes da pandemia: raro! Países como Portugal, Espanha, França, Itália ou Eslovénia têm muitos locais sem qualquer infraestrutura de controlo, e muitas estradas onde se cruza fronteiras e só se sabe porque aparece uma sinalética de país diferente. Se as medidas na comunicação social são anunciadas como estando a ser rigorosamente apertadas e controladas, na realidade das fronteiras terrestes não é isso que se verifica.

No caso das fronteiras dos Balcãs, em países como a Croácia, Bósnia e Herzegovina, Montenegro, Macedónia e Albânia, o controlo de fronteiras nunca deixou de existir. E até na mais pequena estrada, se mudamos de nação, existem dois controlos: um de saída do país A, outro de entrada no país B a uns curtos metros. Documentos de identificação pessoal (cartão de cidadão ou passaporte), seguro da mota com carta verde válida para o país em questão, documentos da mota. No caso das regras para o Covid 19, apenas a Croácia exige teste rápido para permanência em turismo no país (na data da nossa viagem), como tal, além dos documentos mencionados, o guarda solicita-nos o documento comprovativo do resultado do teste.

Onde e como fazer um teste covid?

Consultando as medidas, verificamos se o país em causa aceita um teste antigénio rápido (mais barato) ou se exige um PCR (mais caro). Optando obviamente pela opção mais económica, fazemos uma rápida pesquisa online de laboratórios existentes ao longo de locais onde a nossa rota nos levará. Contactamos via telefone o laboratório para saber como funciona, se há necessidade de reserva, quanto custa e o horário. Os testes rápidos demoram cerca de 30 min até ter o resultado, pelo que o processo teste+espera pelo resultado ronda cerca de 1h perdida. Os resultados são logo emitidos na língua do país em causa e em inglês. Podem ser enviados por email, mas a exigência oficial é que sejam apresentados na fronteira em formato impresso.

A nossa experiência:

Na Croácia fizemos um teste na cidade de Rijeka num hospital que funciona 24h/dia todos os dias e sem necessidade de reserva. Mais info aqui.

Em Montenegro fizemos um teste na cidade de Kotor, num laboratório que pede reserva com pelo menos um dia de antecedência, o contacto pode ser feito com WhatsApp, funciona até às 14h todos os dias uteis e tem a possibilidade de realizar o teste fora desse horário com um custo acrescido. Mais info aqui.

O preço médio de um teste antigénio varia entre os 20Eur a 25Eur por pessoa em ambos os locais.

 

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: