De mota pela Noruega – Ilhas Lofoten

Ilhas Lofoten, Noruega. Viagem de Mota

De mota pela Noruega – Ilhas Lofoten

Inserido no percurso da nossa viagem de mota pela Noruega e Cabo Norte, eis que surge o arquipélago das Ilhas Lofoten! Nos confins da Noruega, acima do Círculo Polar Árctico, impõem-se as privilegiadas ilhas que apresentam alguns dos cenários mais fascinantes dos fiordes.

São formadas por seis grandes ilhas: Austvågøy, Vestvågøy, Flakstadøy, Moskenesøy, Værøy, Røst e por inúmeras mais pequenas. As paisagens são arrebatadoras e aqui erguem-se montanhas como muralhas. Distintos e dramáticos cenários de altas montanhas por onde os fiordes surgem, e o mar nos concede a honra de sua beleza. Está no Vestfjorden, um dos locais mais belos da terra, onde a natureza e a especial luz que a ilumina merece um belo e inesquecível, passeio de mota.

Em seu redor, aldeias de pescadores e pequenas cidades dão vida a um local em perfeito equilíbrio entre o homem e a natureza. E por aqui, uma viagem de mota permite absorver cada maravilha que este local nos oferece.

Impossível é, escolher uma única rota panorâmica! A estrada costeira E10, que percorre o arquipélago de uma ponta à outra, perfaz mais de 300km, e representa uma das mais longas e belas estradas do mundo.

Percorrê-la de mota foi o nosso objectivo! Assim como todos os desvios possíveis pelo seu percurso, para conhecer as vilas onde nos levariam e deslumbrariam! Por lá tudo é maravilhoso!

 

A caminho de Henningsvaer. Ilhas Lofoten
Estrada Costeira E10. Ilhas Lofoten
Svolvaer. Ilhas Lofoten
Leknes, pela Estrada Costeira E10. Ilhas Lofoten

Chegada às Ilhas Lofoten

Em viagem desde Tromso, vindos de norte, num dia em que a chuva não deu tréguas (habitual na Noruega) a chegada às Lofoten avizinhava-se triste e chuvosa! Mas a passagem pela Ponte de Tjeldsundbrua comprovou que depois da tempestade vem a bonança!

As nuvens carregadas e em tons cinzentos apresentavam-se no horizonte, mas à medida que do Vestfjord nos aproximávamos, o céu ia ficando cada vez mais claro, e as águas do fiorde espelhavam tudo em seu redor.

Tjeldsundbrua Lofoten
Chegada às Ilhas Lofoten e a Ponte de Tjeldsundbrua.
Ilhas Lofoten de mota. Viagem de Mota noruega
Entrada no arquipélago das Ilhas Lofoten. Região de Hinnoya.
Ilhas Lofoten de mota. Viagem de Mota noruega
Ilhas Lofoten. Vestfjorden. Estrada panorâmica E10
Ilhas Lofoten de mota. Viagem de Mota noruega
Estrada panorâmica E10, Ilhas Lofoten e o Vestfjorden

Apesar de inseridas no Círculo Polar Árctico, as Ilhas Lofoten foram excluídas de grande parte das suas características a nível de clima. Devido à corrente quente do Golfo, privilegiam de um clima muito mais ameno do que os outros locais do mundo à mesma latitude.

Aqui se testemunham as diferenças em relação a outros pontos do país. Com temperaturas durante o mês de Junho a rondar os 15º, percorre os locais mais setentrionais do mundo onde as temperaturas médias se elevam para valores atípicos. Tendo em conta os padrões do círculo de latitude mais a norte do planeta.

Diria até, um micro clima paradisíaco em pleno árctico, onde pequenas praias se encontram em baías em forma de concha, com águas cristalinas como se no Caribe estivesse. Não fossem as temperaturas pouco convidativas, poderia desfrutar de maravilhosas praias de areia branca em pleno fiorde.

Ilhas Lofoten
Ilhas Lofoten. Pequena praia em pleno fiorde.

Alojamento nas Ilhas Lofoten

O sol deu o ar da sua graça para nos receber, e uma estadia de duas noites pelas Ilhas Lofoten na cidade de Svolvaer foi a nossa eleição para pernoitar. Duas noites é o tempo mínimo que recomendamos para conhecer o arquipélago, com muitas ilhas e belas aldeias costeiras. É o tempo suficiente para se instalar, relaxar e ir explorando como quiser todas as pequenas estradas e locais de interesse em seu redor.

Ficar alojado numa das antigas casas dos pescadores (Robuer) é uma experiência maravilhosa. Típicas e acolhedoras casinhas de madeira, com as suas paredes vermelhas e telhadinhos pretos, foram restauradas e convertidas em pequenos alojamentos para visitantes.

Cozinhar uma boa refeição é possível neste tipo de alojamento. Com mercados de peixe e marisco para onde quer que vá, a nossa sugestão é provar o famoso King Crab (caranguejo gigante) e os pequenos camarões que abundam pelo Mar da Noruega. Equivalentes ao que chamamos camarão da costa, garante-se que o sabor é delicioso e um arroz de mariscos noruegueses num final de dia numa casinha de pescadores é a combinação perfeita!

São locais maravilhosos, muitas vezes assentes em estacas sobre o mar, por onde das suas janelas pode usufruir da magia do local. Para onde quer que olhe tudo é perfeito! A mota usufrui da mesma sorte, e apesar de garagens para ela por lá não existirem, fica bem instalada na porta de qualquer uma destas casinhas!

Svinøya Rorbuer. Noruega de mota
Svinøya Rorbuer. Alojamentos em casinhas de pescadores nas Ilhas Lofoten. Svolvaer
Svinøya Rorbuer. Ilhas lofoten Noruega de mota
Svinøya Rorbuer em Svolvaer. Alojamento em casinhas de Pescadores
Svinøya Rorbuer em Svolvaer. Alojamento em casinhas de Pescadores
Svinøya Rorbuer em Svolvaer.
Svinøya Rorbuer em Svolvaer. Alojamento em casinhas de Pescadores
Svinøya Rorbuer em Svolvaer.

Locais a visitar nas Ilhas Lofoten

Svolvaer

A maior cidade do arquipélago, é também considerada o centro de transportes das Ilhas Lofoten. Um dos locais de paragem do lendário Hurtigruten, o navio expresso costeiro que percorre a costa da Noruega entre as cidades de Bergen e Kirkenes, e cuja travessia é considerada a mais bela do mundo.

Hurtigruten Ilhas Lofoten
Hurtigruten, navio costeiro atracado no porto de Svolvaer. Ilhas Lofoten

Em Svolvaer o pico de Svolvaergeita (cabra de Solvaer) distingue-se, e com cerca de 569m de altitude enquadra o belo cenário entre o mar, as típicas casinhas vermelhas e a montanha.

Svolvaergeita. Montanha em Svolvaer. Ilhas Lofoten
Svolvaergeita. Montanha em Svolvaer. Ilhas Lofoten
Svolvaergeita. Montanha em Svolvaer. Ilhas Lofoten
Svolvaergeita. Ilhas Lofoten
Svolvaer. Ilhas Lofoten
Svolvaer. Ilhas Lofoten

Henningsvaer

A uma curta distância de Svolvaer, uma viagem de mota pela  Estrada Costeira Principal E10, merece um desvio a Henningsvaer. Uma pequena e maravilhosa estrada levam-no pelo fiorde, atravessando paisagens fabulosas com o mar em todos os tons de azul rodeado pelas montanhas.

Ilhas Lofoten, Noruega. Viagem de Mota
Ilhas Lofoten, Noruega.
Ilhas Lofoten
A caminho de Henningsvaer. Ilhas Lofoten
A caminho de Henningsvaer. Ilhas Lofoten
A caminho de Henningsvaer. Ilhas Lofoten

Com as montanhas da ilha de Austvågøya como pano de fundo, Henningsvaer é uma adorável típica vila norueguesa à beira mar.

De arquitectura bem preservada, harmoniosamente distribuída  em redor do fiorde, nela encontra vários cafés, lojas e restaurantes para relaxar por um momento.

Vila de Henningsvaer. Ilhas Lofoten
Vila de Henningsvaer. Ilhas Lofoten

Borg

Continuando a percorrer a estrada costeira E10, eis que surge Borg e o Lofoten Viking Museum. Uma paragem para descobrir o que seria o enorme edifício em forma de barco Viking que se destacava pela planície, merece a referência.

Todo o arquipélago das Lofoten, assim como um pouco por toda a Noruega, foi ocupado pelos Vikings durante séculos. Durante uma escavação nos finais do século passado, os arqueólogos descobriram um enorme edíficio da era Viking, e que se assumiu ser do ano 500. Considerado como a casa do chefe da aldeia de Borg, os vestígios da escavação foram reproduzidos e convertidos na casa museu que hoje nos fascina visitar.

Uma casa em forma de barco Viking com quase 100m de comprimento, réplicas de barcos Vikings e várias reconstituições do estilo de vida da aldeia na sua época, permitem-nos conhecer o dia a dia dos seus antigos habitantes.

Lofoten Viking Museum - Borg
Lofoten Viking Museum – Borg
Lofoten Viking Museum - Borg
Lofoten Viking Museum – Réplica de barcos Viking
Svolvaer Borg
Lofoten Viking Museum

Å i Lofoten

A panorâmica estrada E10 que percorre todo o arquipélago das Ilhas Lofoten, termina em Å i Lofoten. Pequena vila de pescadores conhecida pela famosa Corrente de Moskenes (Moskstraumen). Temível redemoinho que neste local do Mar da Noruega, agita as águas do fiorde.

Mais uma vez favorecidas pelo seu clima e condições naturais, as ilhas ganharam vida através da pesca do bacalhau, o famoso peixe tão apreciado em Portugal. Durante o Inverno, é neste local que o bacalhau migra do Mar de Barents e viaja para sul. Escolhendo as Ilhas Lofoten e o Vestfjord para desovar.

Um pouco por todas as Lofoten é comum encontrar construções de madeira destinadas à seca do bacalhau e arenque ao ar livre.

Local de seca de cabeças de bacalhau. Ilhas Lofoten
Local de seca de cabeças de bacalhau. Ilhas Lofoten
madeira destinadas à seca de peixe. Ilhas Lofoten
Construções de madeira destinadas à seca de peixe. Ilhas Lofoten

Norwegian Fishing Village Museum e TorrFisk Museum

O arquipélago inicialmente considerando um território inóspito, foi habitado pelos destemidos Vikings e mais tarde por pescadores e suas famílias. Homenageando a sua história, em Å i Lofoten foi construído o Norwegian Fishing Village Museum assim como o TorrFisk Museum. Uma a visita a ambos oferece uma retrospectiva ao passado, assim como a informação de como, no presente, a pesca do bacalhau funciona.

Å i Lofoten, Torkfish Museum.
Å i Lofoten, TorrFisk Museum.
Å i Lofoten, Torkfish Museum.
Å i Lofoten, TorrFisk Museum.
Å i Lofoten, Torkfish Museum.
Å i Lofoten, Torkfish Museum.

Terminada a passagem pelas Ilhas Lofoten, e em Å i Lofoten, o último ponto da sua estrada, seria um prazer voltar para trás e refazer todo o percurso. No entanto, o tempo não o permitiu, havia um roteiro a cumprir. De modo a prosseguir a nossa descida pela costa da Noruega, o nosso próximo destino, Bodo, encontrava-se na outra margem do fiorde.

Numa vila nos arredores de Å i Lofoten, Moskenes, um ferry facilita-nos a travessia, e em cerca de 4h chega a Bodo, deixando as Lofoten no horizonte, apreciando pela viagem o divino sol da meia noite.

Os bilhetes foram comprados no local no dia da travessia. Mas durante a programação da viagem consultaram-se os horários do ferry Bodo – Moskenes, de modo a aproveitar melhor o último dia pelas ilhas.

Moskenes (Ilhas Lofoten) - Bodo
Moskenes (Ilhas Lofoten) – Bodo
Å i Lofoten
Porto de Å i Lofoten.

A nossa viagem pela costa da Noruega continuou e para mais detalhes acerca do nosso roteiro consulte os nossos artigos:

14 Replies to “De mota pela Noruega – Ilhas Lofoten”

  1. Boa noite.
    Gostaria de fazer este seu roteiro pelo que agradecia me informasse para onde voou de Portugal e quantos dias se necessita para fazer esta volta.
    Muito obrigada

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Ola Maria Dias. Obrigado pelo seu comentário. Este artigo é sobre uma das etapas de uma viagem de mota que fizemos pela Noruega. Viajamos de mota desde Portugal. Se a sua é visitar apenas as ilhas Lofoten, têm opção de voo até Oslo e depois outro para Bodo ou Tromso. Para visitar as Lofoten a opção ideal é alugar um carro para o efeito e 4 dias será o ideal. A sua ideia é visitar apenas as Lofoten ou percorrer a costa norueguesa?

  2. Parabéns pela partilha e pela descrição e composição do artigo.
    Adorei e senti-me a viajar por lá!
    Obrigada

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado pelo seu simpático comentário Teresa! Ficamos contentes que assim seja.

  3. Ai que delícia. Fora a sensação de liberdade que deve ter sido incrível…demais!

  4. A Noruega é um país inspirador, visitei a capital Oslo e quero voltar pra conhecer outras cidades, inclusive as Ilhas Lofoten, é de uma paisagem exuberante. Acho linda essa paisagem bucólica e ao mesmo tempo desafiadora! Abraços

  5. Gente que viagem sensacional!!! Tudo bem que eu morro de medo de andar de moto, mas tirando esse detalhe: que viagem dos sonhos! Sou louca pra conhecer a Noruega e fiquei hipnotizada com seu roteiro e suas fotos (alias, uma mais linda que a outra). Super inspiração! Arrasou!

  6. Como nao se encantar com as fotos desse roteiro? Pegar a estrada com tudo isso de lindo ao redor deve ser uma experiência para levar pra vida! Uma viagem perfeita! Está na minha lista de desejos conhecer a Noruega – só não vai ser de moto porque não sei guiar 🙂

  7. Incrível! Eu admiro muito quem anda de moto assim e sempre tive vontade, mas confesso que sou traumatizado com 2 rodas e realmente não tenho coragem! Imagino que deve ser uma experiência maravilhosa, ainda mais se tratando de paisagens tão incríveis! Adorei mais uma vez!

  8. Viviane Carneiro says: Responder

    Nossa… como a Noruega é linda, com paisagens maravilhosas. Parabéns pelo post e pelas fotos lindas. Deve ter sido uma aventura e tanto essa viagem de moto.

  9. Já estive na Noruega, mas esse sua roadtrip só me faz er vontade de voltar. Que viagem perfeita! As fotos são inspiradoras também 🙂

  10. Me encanto cada vez mais com o roteiro de vocês… dessa vez vocês passaram por lugares que eu nem sequer sabia da existência… O bacalhau não é tao prestigiado no Brasil como em Portugal, mas fiquei muito curiosa em ver as construções de madeira destinadas à seca de peixe…

  11. Que post maravilhoso! Eu morro de vontade de conhecer a Noruega e acho super difícil encontrar mais textos a respeito de lá. Pelas suas fotos vi muitas paisagens que nem imaginaria! Muito legal!

  12. Pô, eu não ando de moto, mas sempre que leio sobre viajar de moto por paisagens como essa… rapaz… dá muita vontade.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: