Roteiro de viagem de mota a Marrocos

Viagem de mota a Marrocos

Roteiro de viagem de mota a Marrocos – Por Quilómetro Infinito

Roteiro de viagem de mota a Marrocos. Pela primeira vez a pensar na travessia para o continente Africano surge como destino, o quase vizinho, Reino de Marrocos.

Com já alguns anos nestas andanças, Marrocos é o país onde muitos dos companheiros com a mesma paixão pelas viagens em duas rodas já foi. Mas para nós ainda nunca tinha sido eleito como destino de uma grande viagem de mota.

Surpresa era a reacção de quem nos questionava sobre os locais já visitados e concluía que Marrocos não estava incluído na lista.

Devo assim confessar, que não foi por vontade do condutor mas por pouco à vontade da pendura! Um novo continente, uma religião distinta, uma cultura ainda mais distinta e todas as condicionantes que um país menos desenvolvido pode oferecer. Eram estes motivos pelos quais Marrocos ainda nunca tinha sido eleito para uma viagem em duas rodas.

Habituados a viajar individualmente, fora de grandes grupos e com uma mota concebida para grandes viagens em estrada pavimentada, as dúvidas sobre a segurança e a facilidade de percorrer o país em estradas viáveis sempre se elevaram.

roteiro de Viagem de mota a Marrocos
Viagem de mota a Marrocos

2 motas e 4 amigos rumo a Marrocos

Até que, finalmente surgem os excelentes companheiros de viagem! A iniciar as andanças sobre duas rodas, os nossos amigos Andreia e Ricardo cederam-nos a honra de os guiar pela sua primeira grande aventura!

E nós, que precisávamos de uma grande companhia, tínhamos de estar à altura do desafio e preparar todos os pormenores!

Juntámos o útil ao agradável e aqui iniciámos todos os detalhes de definição de um roteiro de viagem de mota a Marrocos.

Com quase 3500 km em 11 dias de viagem, aqui partilharemos todas as dicas e informações que tivemos em conta para programar uma grande aventura em duas rodas, rumo ao país dos grandes contrastes.

Os nossos companheiros no roteiro de viagem de mota a Marrocos.
Os nossos companheiros no roteiro de viagem de mota a Marrocos.

Detalhes sobre o roteiro por Marrocos

Por entre os encantos do deserto do Sahara e as surpresas das montanhas do Atlas, uma viagem a Marrocos é sem dúvida uma grande aventura.

Uma saída da nossa zona de conforto e uma viagem inesquecível pelas diversificadas estradas de um país surpreendente!

Com uma vaga ideia sobre o que visitar em Marrocos, mas com a certeza de que seria um país com muito mais do que Marrakech ou Fez, surgia na nossa mesa o mapa Michelin de Marrocos.

De caneta na mão, assinalaram-se os locais por onde passar, enquanto o olhar se perdia ao seguir as rotas verdes por ele sugeridas.

Eram muitas, e seria impossível percorrê-las todas com o tempo disponível para a viagem. Mas opções teriam de ser feitas e a grande volta já se imaginava.

A ideia geral do percurso começava a surgir e pela memória se avivavam os locais eleitos por muitos roteiros pelo país.

Ideia geral do percurso

Queríamos conhecer a cidade mais visitada de Marrocos e por ela iniciar o nosso modo de passeio. Marrakech e a sua famosa praça que se apresenta em todos os guias de viagem pelo mundo e nos top’s dos melhores locais para observar um pôr-do-sol fabuloso.

roteiro de viagem de mota a marrocos
Viagem de mota a Marrocos e o pôr-do-sol em Marrakech na Praça Jemaa el-Fna.

Pelas montanhas e gargantas dos rios

Era obrigatório atravessar as montanhas do Atlas e percorrer as sinuosas passagens de montanha que acompanham a maior cordilheira do Norte de África. Com os picos nevados a observar, Tizi n’ Tichka está na nossa rota com todos os quilómetros de curvas que oferece em cenários deslumbrantes.

Viagem de mota a Marrocos
Pelo nosso roteiro de viagem de mota a Marrocos. Travessia do Alto Atlas na passagem de montanha Tizi n’ Tichka

Percorrer as famosas gargantas dos grandes rios que modelam a paisagem em imponentes e grandiosos cenários em tons alaranjados e amarelos. Dadés, Todgha e Ziz muito além das rotas turísticas, prometem os percursos mais emocionantes da viagem!

Viagem de mota a Marrocos. Gorges du Dadés
Pelo nosso roteiro de viagem de mota a Marrocos. Gorges du Dadés
roteiro de viagem de mota a marrocos
Pelo nosso roteiro de viagem de mota a Marrocos. Na estrada R704 pelas Gorges du Dadés
Viagem de mota a Marrocos. Gorges du Todgha
Pelo nosso roteiro de viagem de mota a Marrocos. Gorges du Todgha

Pelas pequenas cidades milenares cheias de história

Reservamos sempre espaço para conhecer os fantásticos e únicos locais que pelas nossas rotas surgem. Conhecer Aït Ben Haddou faz parte do plano!

Aït Ben Haddou
Pelo nosso roteiro de viagem de mota a Marrocos em Aït Ben Haddou

No deserto do Sahara – Erg Chebbi – Dakar

Segue-se a passagem pelo deserto em Merzouga para percorrer as dunas do Erg Chebbi e as famosas pistas do Dakar. Viver a experiência no deserto perdidos na imensidão dos seus areais em todos os tons amarelo e laranja. O nosso imaginário infantil fica completamente preenchido com as imagens dos livros do Tintin e com as memórias das reportagens do Hauriol e companhia.

Aït Ben Haddou
Viagem de mota a Marrocos. Em Merzouga Erg Chebbi

As grandes cidades de encantos

Com as duas rodas no deserto do Sahara a nossa viagem mudaria de rumo para norte. De novo nos aguardava a travessia do Médio Atlas, com passagem por Errachidia, Midelt e Ifrane em direcção à histórica cidade de Fez.

Viagem de mota a Marrocos. Na Medina de Fez
Viagem de mota a Marrocos. Na Medina de Fez

Chefchaouen, a cidade azul nas encostas das montanhas do Rif é o ponto de paragem que se segue. O nosso roteiro termina na nova travessia para Espanha a partir de Tanger.

Certos de que muito ficaria por visitar, esta foi a nossa primeira abordagem de reconhecimento ao país dos grandes contrastes. Abaixo deixamos todos os detalhes do roteiro de viagem definido.

Roteiro de 11 dias de viagem de mota a Marrocos

Dia 1 Batalha – Algeciras. Quilómetros totais do dia: 650 km em 6 horas de condução, maioria em auto estrada.

Entrada em Marrocos

Dia 2 Algeciras – Porto de Tarifa – Embarque no ferry com destino a Tanger Ville em Marrocos – Chegada a Marrocos e formalidades da fronteira – Marrakech. Quilómetros totais do dia: 620 km em 6 horas de condução, maioria em auto estrada.

Dia 3 Dia livre em Marrakech.

Travessia do Alto Atlas

Dia 4 Marrakech – Passagem de Montanha Tizi n’ Tichka – Visita a Aït Ben Haddou – Ouarzazate – Skoura. Quilómetros totais do dia: 260 km em 5 horas de condução, em estradas secundárias pavimentadas.

Dia 5 Skoura – Gorges du Dadés – Agoudal – Gorges du Todgha – Gorges du Dadés. Quilómetros totais do dia: 360 km em 8 horas de condução. A maioria dos quilómetros entre Gorges du Dadés e Agoudal são um percurso off-road. O restante em estradas secundárias pavimentadas.

Com duas rodas no deserto Sahara

Dia 6 Gorges du Dadés – Tinghir – Arfoud – Rissani – Merzouga. Quilómetros totais do dia: 290 km em 5 horas de condução, em estradas secundárias pavimentadas.

Dia 7 Dia livre em Merzouga

Travessia do Médio Atlas

Dia 8 Merzouga – Arfoud – Errachidia – Vale do Ziz – Midelt – Cèdre Gouraud – Ifrane – Fez. Quilómetros totais do dia: 470 km em 8 horas de condução, em estradas secundárias pavimentadas.

Dia 9 Visita à Medina de Fez – Saída depois do almoço para ChefchaouenQuilómetros totais do dia: 250 km em 6 horas de condução, em estradas secundárias pavimentadas.

Dia 10 Chefchaouen – Tétouan – Tanger – Embarque no ferry com destino a Tarifa em Espanha. Quilómetros totais do dia: 140 km em 2,5 horas de condução, em estradas secundárias pavimentadas.

Entrada em Espanha

Dia 11 – Tarifa – Batalha. Quilómetros totais do dia: 650 km em 6 horas de condução, maioria em auto estrada.

De seguida se apresenta o mapa que contempla o nosso roteiro de viagem de mota a Marrocos de forma geral:

Alojamento no nosso roteiro de viagem de mota a Marrocos

Como é habitual, as nossas estadias são sempre previamente reservadas em Booking.com. Porque a reserva antecipada oferece melhores preços, porque a escolha é facilitada, porque valorizamos saber o que nos espera e porque um bom parque de estacionamento é fundamental!

Parque de estacionamento privado e fechado

Procurar alojamento em Marrocos é muito simples se não tiver nenhuma exigência a nível de parque de estacionamento.

Por lá, em especial se viajar fora de grandes grupos, não aconselhamos a estacionar a mota em qualquer local. Especialmente nas grandes cidades e muito menos durante a noite.

Em todo o nosso percurso pelo país, não podemos referir que alguma vez nos sentimos inseguros. Seria uma injustiça para com a tranquilidade com que, na maioria da viagem desfrutámos de maravilhosos quilómetros por terras marroquinas.

No entanto e porque gostamos que a nossa mota durma tão bem e tranquila quanto nós, dedicámos muito mais tempo na escolha do alojamento que garantisse parque privado.

Restaurante no local

No caso particular de Marrocos, demos também especial importância ao facto de apresentarem opções para refeições no local.

Porque nem sempre nos arredores de alguns locais mais remotos existem restaurantes, e porque queríamos evitar conduzir durante a noite.

Deste modo, é sempre confortável e sugerido que, depois de um dia de grandes aventuras sobre duas rodas, chegue a um local com esse tipo de comodidade.

Assim, deixamos abaixo a listagem dos locais onde pernoitámos e que recomendamos totalmente. Todos com restaurante, parque de estacionamento gratuito, privado e fechado.

Alojamentos escolhidos

  • Em Marrakech ficamos hospedados no Opera Plaza Hotel Marrakech. Não podemos recomendar a qualidade do atendimento ou a atenção para com os hóspedes. Mas encontra-se localizado numa das melhores ruas da cidade, oferece uma garagem fechada para a mota e excelentes quartos a um preço justo. 
Opera Plaza Hotel Marrakech
Opera Plaza Hotel Marrakech
  • Em Skoura, na zona de Ouarzazate,  o Kasbah Ait Ben Moro é uma pequena e antiga cidade entre muralhas transformada em alojamento. O parque para a mota é fechado, privado e suspeitamos que junto dela dormiu um excelente guardião! Este alojamento oferece a possibilidade de um fantástico jantar no local e um delicioso pequeno almoço.
Kasbah Ait Ben Moro
Kasbah Ait Ben Moro
  • A curtos quilómetros das Gorges du Dadés o Aubergue Chez Pierre é um alojamento tradicional com excelente localização. Uma vista divinal, um excelente restaurante no local e um pequeno almoço fora de série.
Aubergue Chez Pierre
Aubergue Chez Pierre
Pequeno almoço em Aubergue Chez Pierre. Preparado na hora.
Pequeno almoço em Aubergue Chez Pierre. Preparado na hora.
  • Nas portas do deserto na região de Merzouga, o Riad Madu. Apesar das excelentes infra estruturas que apresenta, garantiu-nos antes da reserva parque fechado no local. Fomos enganados o que é sempre de se lamentar e referir. No entanto, a pequena zona coberta na entrada do Riad deixou-nos tranquilos para estacionar a mota em segurança. O Riad serve refeições no local que não aconselhamos!
Alternativa para refeições em Merzouga
Restaurante Nora em Merzouga
Restaurante Nora em Merzouga
  • Na histórica e imensa cidade de Fez a escolha foi o Palais Faraj Suites & Spa. Fez é o local onde não deve facilitar e deixar a mota estacionada na rua. Este alojamento, apesar de apresentar preços acima da média, foi a alternativa de última hora para a nossa primeira escolha que, na chegada nos apresentou um parque na rua. O Riad Fez Yamanda pode ser uma excelente escolha, mas garante o parque privado no local que na realidade não existe. No nosso caso, a importância do parque fez-nos alterar o local de pernoita.
Palais Faraj Suites & Spa.
Palais Faraj Suites & Spa.
  • Em Chefchaouen  pernoitámos no Résidence Hoteliére Chez Aziz. Localizado no centro da cidade a uma curta distância a pé da medina, oferece garagem fechada para a mota.
Résidence Hoteliére Chez Aziz
Résidence Hoteliére Chez Aziz. Chefchaouen

Quando fazer um roteiro de viagem de mota a Marrocos?

Para que aproveite o seu roteiro de viagem de mota a Marrocos da melhor forma possível, é importante escolher a melhor época para a realizar.

Marrocos não têm um clima constante e uniforme em toda a sua extensão. É um país de contrastes em paisagens e isso reflecte-se no clima.

Entre o oceano Atlântico e o Mar Mediterrâneo, atravessado pelas longas cordilheiras montanhosas do Atlas e temperado pelos ares do deserto, o país é um misto climatérico!

Assim, numa viagem a Marrocos pode encontrar neve, calor intenso, frio e chuva num só roteiro! Na travessia das montanhas do Atlas pode surgir neve no Inverno e chuva mesmo no Verão.

Já na região costeira junto ao Atlântico o clima é mais ameno e temperado agradável em qualquer altura do ano.

Por sua vez, nas zonas mais a sul no Sahara e Pré-Sahara, o calor pode ser impeditivo para uma viagem de mota no Verão, e uma certeza tolerável numa viagem de mota nos restantes períodos.

Escolha os meses de transição entre estações

Sugere-se assim que escolha os meses entre Abril e Maio ou Setembro e Outubro para realizar o seu roteiro de viagem de mota a Marrocos. Evita desta forma as grandes chuvas e nevões nas montanhas, e os picos de calor insuportável no deserto.

A nossa viagem foi realizada durante o mês de Abril e fomos brindados com muitas variedades climatéricas!

Chuva na travessia do Atlas (levar fato de chuva é sugerido) e uma tempestade de areia na saída do deserto.

Fica abaixo a foto registada quando as nossas objectivas ainda conseguiam captar a mota da frente! A partir daqui começou a ser difícil ver a estrada, quanto mais os companheiros.

Tempestade de areia a caminho de Merzouga
Tempestade de areia a caminho de Merzouga

Documentos necessários para um roteiro de viagem de mota a Marrocos

Documentos Pessoais:

♦ Passaporte com validade mínima de 6 meses

♦ Carta de condução

Documentos da mota:

♦ Seguro de extensão territorial para Marrocos

♦ Certificado de matrícula

♦ Declaração de importação temporária da mota. (Déclaration D’admission Temporaire D16)

Documento verde distribuído na alfandega na chegada a Marrocos. Pode acelerar o processo e evitar confusões preenchendo antecipadamente online aqui. (Imprima 2 cópias). Na chegada basta dirigir-se à zona de controlo e entregar o documento previamente preenchido.

Caso o condutor não seja proprietário da mota (ex: mota em nome do banco) :

♦ Autorização do proprietário reconhecida em notário escrita em francês.

Sugestão de documentação a tratar:

A maioria dos seguros de saúde privados não incluem os cuidados médicos no estrangeiro. Se necessitar de assistência médica em viagem, poderá ter de pagar valores elevados para ser assistido.

O facto de viajar de mota representa para as seguradoras tradicionais um factor de elevado risco, pelo que um seguro de viagem comum terá um preço elevado e não cobre as suas reais necessidades.

Especialmente direccionado para viajantes independentes, e ideal para quem marca um roteiro de viagem de mota de forma independente, sugerimos um seguro de viagem da World Nomads.

Para mais detalhes acerca do assunto consulte o nosso artigo sobre como marcar um roteiro de viagem de mota de forma personalizado.

Transportes de mota para Marrocos

Ida – Travessia de ferry Tarifa (Espanha) – Tanger (Marrocos)

Marrocos encontra-se à distância de uma curta travessia de ferry na zona do Estreito de Gibraltar. As rotas existentes mais acessíveis para uma viagem a partir de Portugal saem desde o Sul de Espanha em Algeciras ou em Tarifa.

Pela possibilidade de travessia num ferry rápido que em cerca de 45 min chega a Tanger Ville, o porto de Tarifa foi por nós eleito para o ferry da companhia FRS. O valor do bilhete ronda os 90 eur por percurso para 2 adultos e 1 mota.

Com os bilhetes comprados online antecipadamente, na chegada ao porto de Tarifa foi apenas necessário fazer o check-in e trocar a confirmação da reserva pelos bilhetes da travessia.

Porto de Tarifa - Embarque no Ferry para Marrocos
Porto de Tarifa – Embarque no Ferry para Marrocos
Travessia de ferry Tarifa (Espanha) - Tanger (Marrocos). Roteiro de viagem de mota a Marrocos
Porto de Tarifa – Embarque no Ferry para Marrocos

Após as formalidades de embarque e passagem de fronteira, a viagem para Marrocos prosseguiu. E de repente estávamos pela primeira vez em duas rodas, noutro continente!

Regresso – Travessia de ferry  Tanger Med (Marrocos) – Tarifa (Espanha)

Também no regresso os bilhetes de ferry foram previamente comprados online. No momento do check-in da partida para Marrocos, a emissão dos bilhetes finais para o regresso foi assegurada.

Se tudo corresse sem grandes sobressaltos seria apenas chegar à zona portuária de Tanger Ville e dirigir às filas para passagem da polícia e alfândega, imediatamente antes da entrada no ferry.

Certo é, que não poderíamos deixar Marrocos sem outra história para contar!

Devido ao mau tempo e ventos fortes, as ligações por ferry foram interrompidas e limitadas em todos os portos em Espanha e Marrocos.

Na chegada a Tanger Ville certos de que a nossa travessia do Estreito de Gibraltar se avizinhava, fomos confrontados com a situação. O horário e o local do porto para a travessia do dia tinham sido alterados e o grande atraso era inevitável.

O pequeno ferry que faria as travessias expresso não suportava tamanha tempestade e a alternativa seria o grande e novo porto de Tanger Med.

No grande porto de Tanger Med – O embarque das motas

Que viajar de mota é um privilégio já tínhamos concluído! Mas no grande e caótico porto de Tanger Med relembrámos algumas vertentes desse privilégio que nem sempre nos surgem!

Apesar de ser muito comum pela Europa a passagem das motas pelas filas nestes locais, estando nós noutro continente e desconhecendo a dimensão do que nos espera, fez-nos aguardar nas filas desordenadas por entre todo o tipo de veículos.

Tendo em conta que a marcha lenta de mota em trânsito desordenado se revela insegura, questionámos as autoridades portuárias sobre a sua passagem.

Nenhuma informação se avistava e ninguém nos abordava com qualquer orientação. Afinal estávamos em Marrocos!

Assim, com os nossos desafios superados, deixamos as nossas dicas para superar os seus em Tanger Med:

  • Não importa a dimensão e desorganização da fila. Na chegada ao porto passe por entre todos os veículos até à chegada do primeiro controlo de polícia. Aqui é feita a verificação dos passaportes, entregues os documentos que preencheu na entrada no país para si e para a mota. (Guarde-os por toda a viagem, são muito importantes).
  • Depois desta etapa a fila continuará, avance novamente por entre todos os veículos até à chegada do segundo controlo de polícia. Aqui estará na zona de verificar os veículos e inspecção raio X. (No nosso embarque, nenhuma mota que nos acompanhava foi sujeita ao raio-x).
  • Está finalmente na zona em que se dirige para a porta de embarque. Escolha a porta assinalada e impressa no bilhete e dirija-se para a frente da fila. As motas têm prioridade.
  • Neste ponto estará a poucos metros do porão do ferry onde haverá de entrar. (Caso tudo decorra em normalidade).
”Em Roma sê Romano” – Lei do Improviso
  • Se não decorrer em normalidade a lei do improviso impera. Entre num barco qualquer desde que venha para Espanha! Os colaboradores das companhias aceitam os bilhetes mas nem por isso os confirmam. Apesar de neles constarem datas, horários e destinos de chegada diferentes, foram aceites de igual forma!
  • Aplicámos a lei do improviso depois de uma longa espera de mais de 12 h no porto de Tanger Med. Sem informação ou previsão de saída, a preocupação era apenas a de entrar num ferry! Não importava qual, estávamos a caminho de Espanha e nunca gostámos tanto de lá chegar!
roteiro de viagem de mota a marrocos
Travessia de ferry Tanger Med (Marrocos) – Tarifa (Espanha)

Com a informação essencial para um roteiro de viagem de mota a Marrocos terminamos este artigo. Mas em breve publicaremos todos os detalhes sobre as nossas rotas, estradas surpreendentes e locais a não perder! Assim como muitas dicas práticas e informações de viagem que facilitarão quem quiser reproduzir os nossos quilómetros.

25 Replies to “Roteiro de viagem de mota a Marrocos”

  1. luizjrfernandes says: Responder

    Paisagens de tirar o fôlego hein! O bom é poder parar a qualquer momento e registrar fotos únicas! Parabéns pela matéria, definitivamente muito inspiradora.

  2. quilometroinfinito says: Responder

    Obrigado pelo comentário Luiz! Marrocos é sem dúvida um país inspirador!

  3. que aventura, cruzar o país inteiro de moto e ainda na companhia dos amigos, isso sim é viver ao máximo a vida. Os locais são incríveis e dá muita vontade de conhecer sem dúvida!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Sim Flávia! Quando tiver oportunidade não deixe de conhecer Marrocos!

  4. Que viagem de mota fabulosa num país fabuloso. Já estive 4 vezes em Marrocos e sei que vou voltar…Boas viagens !

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado pelo comentário Francisco! Boas viagens para todos!

  5. Marrocos deve ser um país super interessante. Quero arrumar cia pra viajar pra lá 🙂
    3500 km em 11 dias é uma aventura e tanto, hein?! Gostei!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Verdade Lid! Senão conseguir companhia vá na mesma! Não tem problema e de certo conhecerá muita gente! Obrigado pelo comentário.

  6. Marlene Marques says: Responder

    Que aventura incrível! Mesmo não tendo mota, gostei de saber muitas das dicas que aqui colocaram. É muito interessante ver alguns dos cuidados que tiveram de ter, que um viajante normal nem pensa, como, por exemplo, a preocupação do alojamento ter lugar para guardar a mota. Parabéns pelo post! Super completo!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado Marlene! Sim, temos sempre essa preocupação e só assim dormimos nós sossegados eheh a mota faz parte da equipa e é tratada como tal 🙂

  7. Isto é que é um belo roteiro 🙂 Já o fiz, mas de carro. Marrocos é sempre uma “perdição” e um país onde o desejo de voltar persiste forte. Parabéns pela bela partilha. Gostei muito!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado Rui! Sim!! Ainda ficou tanto por ver que o desejo de voltar é inevitável!

  8. Viviane Carneiro says: Responder

    Caramba… que viagem incrível! As fotos estão lindas demais, cada paisagem mais maravilhosa do que a outra. Adorei o post!

  9. Muito bom. Uma dica que pode ser interessante e útil, é comprarem cartões de telemóvel de operadoras locais à venda no porto de Tânger (para quem aí desembarca), porque, se o grupo for grande e não vierem enquadrados num esquema organizado ou um pouco mais indisciplinado, há a possibilidade de nos desencontrarmos nos suks ou mesmo, como me aconteceu, perdermo-nos uns dos outros no caminho (há sempre uns aceleras e uns que gostam de parar para tirar fotos em todo o lado, :)). Aí e como não há acordos de roaming entre as operadoras portuguesas e marroquinas, paguei 48€+IVA por uma chamada de cerca de UM minuto!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado Carlos! Sem dúvida uma boa dica. Como fizemos a viagem com apenas 2 motas não sentimos essa necessidade, mas realmente para realizar chamadas em Marrocos é impeditivo sem acesso ao Wi Fi gratuito.

  10. Que experiência incrível. A paisagem toda que vocês percorreram é bem diferente do que estamos acostumados no Brasil. Estou programando uma viagem ao Marrocos e curti as dicas do post. Infelizmente não farei o percurso de moto.

  11. Também a mim, e pelas mesmas razões, Marrocos nunca me atraiu. Agora, com estas crónicas, penso que vou repensar o “assunto”. Mais uma vez, Muito Obrigado pelo pela partilha destas “experiências” tão interessantes.

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Olá José Morgado. Sim, vale a pena conhecer Marrocos! Sozinhos nunca arriscamos ir mas hoje posso dizer que não haveria qualquer problema. As nossas RT cumprem na perfeição um roteiro pelas estradas marroquinas que na sua maioria são boas. Mais uma vez obrigado pelo seu comentário!

    2. Repense que vale a pena! 😉

  12. Eu simplesmente adoro Marrocos., por isso sou muito suspeita ao dizer que adorei este artigo. Grande passeio ver tudo de mota 😉

  13. Olá amigo, escrevo do Brasil. Tenho essa viagem em meus planos. Vc saberia me indicar uma empresa que faça a locação de motos, desembaraço de documentos…
    Grato.

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Olá Renato! Uma boa viagem em plano sem dúvida. Para tratar de tudo pode contactar a empresa http://www.wheelsofmorocco.net/. Sem dúvida das mais conceituadas para fazer o que procura. Boa viagem 🙂

  14. Joaquim Nicolau says: Responder

    Vai ser a minha primeira viagem quando comprar mota. Já fui Marrocos em ferias mas voltarei de mota. De certeza!
    Dicas muito boas.
    Obrigado

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Ainda bem que gostou das dicas Joaquim! Desejo-lhe uma óptima viagem até Marrocos!

  15. Fantástica a vossa viagem!!!!! E valores para esses 11 dias??

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: