Sardenha e Córsega

sardenha e córsega de mota moto

Viagem de mota pelas Ilhas Sardenha e Córsega

Sardenha e Córsega. Inseridas no mar Mediterrâneo, entre a costa espanhola, a francesa e a italiana, surgem as duas fabulosas ilhas que nos desafiam a conhecê-las.

Uma é italiana e outra francesa, mas em tudo o que as distingue existe pelo menos uma coisa em comum: são ambas um excelente destino para uma viagem de mota!

Se pretende deixar o fato de chuva em casa, desfrutar de tudo o que a gastronomia mediterrânica tem para oferecer e ainda, conciliar passeios de mota por estradas panorâmicas, com uns dias pelas mais belas praias da Europa, uma visita à Sardenha e Córsega é o que se sugere!

Um percurso menos ousado em distância (cerca de 4500 km) mas nem por isso, menos merecedor de uma viagem de mota. Conhecidas pelo clima fantástico, assim como pelas suas praias de águas cristalinas e cores azul turquesa, são abençoadas pela sua localização e visitá-las merece cada quilómetro.

De mota pela Sardenha em Isola Madalena
Estrada panorâmica pela Isola Maddalena. Sardenha Costa Esmeralda

Pela Córsega e Sardenha o percurso aproximado:

Sardenha e Córsega

Se a sua ideia sobre estas duas ilhas é de apenas de praias paradisíacas de areia branca e mar azul sem fim, podemos garantir que está parcialmente enganado! Aos cenários idílicos de praias tentadoras, deve acrescentar as muitas estradas que percorrem todas as zonas costeiras e as suas zonas interiores montanhosas.

Zonas campestres de extensas vinhas, muitas oliveiras e pelo ar, o perfume do alecrim e dos pinheiros mansos contrastam com o cheiro a mar.

Em testemunho do seu relevo, surgem as fabulosas montanhas que por estas ilhas se elevam. Para as percorrer, as belas estradas que por elas serpenteiam. Curvas, muitas curvas  as unem, umas junto à costa, outras pelas suas regiões montanhosas! Não foi por acaso que o famoso Campeonato Mundial de Rally (WRC) as escolheu para etapas da competição!

Pelos Col’s e Passos

Pela Sardenha e sua origem italiana, os passos são o que chamam às estradas sinuosas e onduladas. Já na Córsega e sua origem francesa, as mesmas são os Col’s. A partir de agora, sempre que ler Col ou Passo já sabe que é para lá que deve ir!

Nelas encontra algumas das estradas eleitas internacionalmente, como o top das estradas para andar de mota. Pela histórica Col Verghio ou a Col Sorba na Córsega, ou pelo Passo de Genna Silana ou o Limbara na Sardenha, eis uma pequena amostra da diversão que por lá encontra.

De olho no azul reluzente do mar ou nos campos loiros ou verdejantes das suas montanhas e colinas, há sempre algo de novo para contemplar. Das estradas milenares às actuais, cada uma com sua beleza, todas proporcionam uma bela viagem de mota.

sardenha de mota
Pelos campos loiros das planícies da Sardenha
De mota pela Sardenha em Isola Madalena
Estrada Panorâmica em Isola della Madalena. Sardenha
de mota pela sardenha
Passo Limbara. Sardenha
de mota pela corsega
Pelo interior da Córsega em Col de Sorba

Quando ir e clima

O clima mediterrânico é a característica de ambas as ilhas, e durante os períodos de Verão atingem elevadas temperaturas. Ideais para usufruir dias de praia sempre com um pé de molho, mas extremas para que possa desfrutar em pleno de um passeio de mota.

Sugere-se que programe a visita entre os meses de Maio, Junho e Setembro, Outubro onde as temperaturas são mais baixas e a época de chuvas ainda não chegou.

A nossa viagem foi realizada durante o início do mês de Junho e as temperaturas médias rondavam os 25º a 30º, o que considerámos ideal. Foi possível enquadrar uns períodos de praia e percorrer todas as estradas sem as temperaturas dos desgastantes dias de calor intenso. Pode trocar o fato de chuva pelo fato de banho, pois o sol será uma certeza!

Além das temperaturas mais convidativas a uma viagem de mota, também este é o período em que as ilhas se encontram com o nível ideal de visitantes. Poucos aglomerados e menos trânsito pelas estradas, assim como preços de alojamento inferiores, são uma mais valia na escolha destes meses.

De mota pela Córsega. Praia de Santa Giulia
Praia de Santa Giulia. Córsega

Alojamento

Por ambas as ilhas a diversidade de alojamentos é enorme. Para todos os preços e solicitações, é impossível não encontrar o que pretende! A nossa sugestão, que apresenta uma boa relação qualidade preço, recai para os inúmeros parques de campismo que estão dispostos à beira mar.

Sem necessidade de acampar, oferecem vários bungalows com tudo o que necessita, muitos com vista para o mar, a preços apelativos! A reserva antecipada garante melhores preços, e geralmente com a possibilidade de cancelar sem penalizações em caso de imprevisto, sugerimos que utilize Booking.com para o efeito.

Nas zonas mais interiores, ou quando o camping não é possível, os alojamentos de agriturismo são os que deve procurar! O preço simpático e a oferta de refeições maravilhosas cozinhadas localmente, fazem-no sentir em casa!

sardenha de mota
Porceddu Sardo. Prato típico na Sardenha em Agriturismo La Saltara.

Roteiro de 18 dias de mota Sardenha e Córsega

Dia 1 Batalha – Zaragoza.

Quilómetros totais do dia: 900 km em 10 horas de condução, maioria em auto estrada.

Dia 2 Manhã para conhecer Zaragoza – Porto de Barcelona – Ferry para a Sardenha – Porto Torres.  Noite a bordo.

Quilómetros totais do dia: 300 km em 4 horas de condução, maioria em auto estrada.

Entrada na Sardenha

Dia 3 Porto Torres – Stintino – Capo Falcone – Praia La Pelosa – Capo Caccia – Alghero – Oristano.

Quilómetros totais do dia: 200 km em 3 horas de condução em estradas secundárias.

Dia 4 Oristano – Visita às Ruínas de Tharros – Visita ao monumento megalítico de Barumini Su Nuraxi – Cagliari – Costa Rei.

Quilómetros totais do dia: 160 km em 2 horas de condução em estradas secundárias.

Dia 5 Dia livre para percorrer a panorâmica estrada SS125 e visitar as praias do Cabo Carbonara.

Dia 6 Costa Rei – Lanusei – Arbatax – Passo de Montanha Genna Silana – Passo de Montanha de Baunei a Dorgalli – Cala Gonone – Orosei – Nuoro.

Quilómetros totais do dia: 220 km em 4 horas de condução em estradas secundárias.

Dia 7 Dia livre em Nuoro. Visita ao monumento megalítico Túmulo dos Gigantes e Serra Òrrios. Passo de montanha de Dorgali a Aritzo e Seui.

Quilómetros totais do dia: 250 km em 5 horas de condução em estradas secundárias.

Dia 8 Nuoro – Tour do Monte Albo – Pattada – Olbia – Santa Teresa de Gallura.

Quilómetros totais do dia: 180 km em 3 horas de condução em estradas secundárias.

Dia 9 Dia livre em Santa Teresa de Gallura. Visita à Isola della Madalena e Caprera. Praia pelo Capo Testa.

Entrada na Córsega

Dia 10 Santa Teresa de Gallura – Ferry para a Córsega – Bonifácio. Visita a Bonifácio e centro histórico. Sarténe e montanhas de Lévie – Porto Vecchio – Praia de Santa Giulia.

Quilómetros totais do dia: 140 km em 2 horas de condução em estradas secundárias.

Dia 11 Dia livre na Praia de Santa Giulia e Palombaggia.

Dia 12 Santa Giulia – Zonza – Col de Bavella – Col de Sorba – Col de Bella Granajo – Corte.

Quilómetros totais do dia: 180 km em 4 horas de condução em estradas secundárias.

Dia 13 Corte – Col de Verghio – Porto – Calanques de Piana – Route des Sanguinaires – Ajaccio.

Quilómetros totais do dia: 160 km em 4 horas de condução em estradas secundárias.

Dia 14 Dia livre para conhecer o centro histórico de Ajaccio. Porto de Ajaccio- Ferry para França – Marselha. Noite a Bordo.

Entrada em França

Dia 15 Marselha – Parc Naturel Régional de Camargue – Carcassone.

Quilómetros totais do dia: 330 km em 4 horas de condução em estradas secundárias e auto estradas.

Dia 16 Visita à cidade medieval de Carcassone – Quilan – Pas de la Casa – Andorra a Velha.

Quilómetros totais do dia: 230 km em 3 horas de condução em estradas secundárias.

Dia 17 Andorra – Madrid.

Quilómetros totais do dia: 600 km em 6 horas de condução em estradas secundárias e auto estradas.

Dia 18 Madrid – Batalha.

Quilómetros totais do dia: 550 km em 6 horas de condução em estradas secundárias e auto estradas.

Detalhes do roteiro e programação da viagem

A inevitável travessia de Espanha é sempre o que nos distancia de qualquer local pela Europa. Assim, os cerca de 1200km para a atravessar até Barcelona, são sempre realizados através de várias horas de condução seguidas.

O destino final da primeira etapa, o movimentado porto de Barcelona, permite o embarque num ferry com destino à Sardenha. Finalmente em Porto Torres, no norte da Sardenha, o nosso passeio começa com o azul paraíso como pano de fundo na região de Stintino.

sardenha de mota
Chegada à região de Stintino. Sardenha

Percurso pela Sardenha

A descida pela estrada costeira ocidental rumo a Cagliari no sul, com direito a visita aos diversos monumentos megalíticos que pelo caminho se encontram oferece dias em beleza!

No regresso, pela costa leste o objectivo é percorrer todas as estradas panorâmicas, e um desvio ao interior aos passos de montanha do Parque Nacional de Gennargentu e Monte Albo, que oferecem dias de adrenalina!

No final do percurso pela Sardenha, o transporte para a Córsega através de um pequeno ferry remete-nos a um novo e belo passeio. Aqui, uma paragem nas belas praias do sul é o merecido descanso.

Percurso pela Córsega

Col de Bavella é o primeiro desafio da subida pelo interior da Córsega. Por entre pitorescas aldeias e montanhas ricas em vegetação a chegada à Alta Córsega na região de Corte remete a tempos medievais.

A descida até Ajaccio, local onde um ferry para a costa sul de França nos aguarda, dá direito a passagem por alguns dos mais belos Col’s de montanha da Europa, incluíndo os Calanques de Piana.

O ferry para o sul de França foi a opção tomada, tendo em conta que a partir da Córsega nenhuma opção com destino a Barcelona existia.

Assim, a viagem de regresso realizou-se percorrendo os parques naturais do sul de França com destino à cidade entre muralhas de Carcassone.

E seguidos de uma paragem em Andorra para qualquer ”necessidade de compras”, a viagem de regresso a Portugal iniciou-se definitivamente.

pela sardenha de mota
Cidadela de Carcassone. Património Mundial da Unesco

Travessias de ferry no Mar Mediterrâneo e Tirreno

Ferry Barcelona (Espanha) – Porto Torres (Sardenha)

Barcelona é o local mais próximo onde pode embarcar num ferry com destino à ilha Sardenha. A travessia é maioritariamente realizada durante a noite e tem a duração de aproximadamente 12h. O preço da viagem ronda os 200 Eur, e inclui o transporte da mota e 2 passageiros numa cabine privada.

Existem várias opções para cabines a bordo, partilhadas ou privadas internas ou externas (sem ou com janelas). Assim como é possível fazer a viagem e ficar num dos lugares de poltronas disponíveis nas áreas comuns do ferry. A mota fica no porão junto com outros veículos, mas é devidamente segura pelos experientes operadores da companhia.

A Grimaldi Lines é a companhia que actualmente realiza o percurso, e recomenda-se que os bilhetes sejam adquiridos com alguma antecedência, especialmente em época alta. Não só pela possibilidade de esgotarem, mas porque é possível obter preços mais baixos.

O site de reservas de ferry’s Direct Ferries é o recomendado, pela facilidade de pesquisa e por apresentar alternativas em outras companhias caso existam.

sardenha de mota ferry
Chegada à Sardenha no ferry da Grimaldi Lines

Ferry Palau (Sardenha) – Isola Maddalena (Sardenha). Visita Arquipélago das Ilhas Maddalena

Pela costa norte da Sardenha, uma visita ao paradisíaco arquipélago das pequenas ilhas Maddalena e Caprera é iniciada a partir de uma curta travessia de ferry.

Os bilhetes podem ser adquiridos localmente no momento da travessia, pois são realizadas várias viagens ao longo do dia.

Se quiser evitar as longas filas que em época alta são inevitáveis, a compra online através de Direct Ferries.pt também é possível. O preço de ida e volta para uma pequena viagem de cerca 30 min ronda os 3o Eur, incluíndo a mota e 2 adultos.

sardenha de mota costa esmeralda
Ferry para a visita à Isola Maddalena a partir de Palau na Sardenha.

Ferry Santa Teresa Gallura (Sardenha) – Bonifácio (Córsega)

A partir do Porto de Santa Teresa de Gallura na Sardenha, avista ao longe as estratificadas falésias de Bonifácio na vizinha Córsega. A viagem é apenas possível através de ferry e tem a duração de 1h com um preço aproximado de 60 Eur.

Como o percurso realizado não tinha muita flexibilidade que permitisse atrasos, os bilhetes da viagem foram antecipadamente reservados através da internet em Direct Ferries.pt, de modo a garantir que a travessia era feita há hora pretendida.

Travessia de ferry da Ilha Sardenha para a Ilha Córsega de mota
Ferry Ilha Sardenha para a Ilha Córsega
Sardenha e Córsega de mota
Travessia de ferry da Ilha Sardenha para a Ilha Córsega. Moby

Ferry Ajaccio (Córsega) – Marselha (França)

Na última travessia da viagem, já no regresso, foi escolhida a rota a partir da Ilha Córsega que liga a cidade de Ajaccio à de Marselha no sul de França continental. Tendo em conta que não existia nenhuma viagem de ferry até Barcelona a partir do mesmo ponto, foi esta a alternativa escolhida.

A partir da Córsega várias são as companhias de ferry’s que fazem o percurso, a Corsica ferries, a La Meridionale ou a Corsica Linea entre outras, facilitam a escolha e o enquadramento num roteiro.

Com a La Meridionale depois de uma noite a bordo amanhecemos em Marselha. O preço ronda os 200 Eur com cabine privada e transporte da mota. Também aqui é possível optar por alojamentos mais económicos ou superiores. Os bilhetes, igualmente reservados antecipadamente em Direct Ferries.pt.

córsega de mota ferry marselha
Ferry Ajaccio – Marselha. Travessia a partir da Ilha Córsega para França

Cuidados a ter nas estradas da Córsega e Sardenha

Ambas as ilhas são muito procuradas por motards, e é frequente cruzar-se com várias motas até pelos seus recantos mais escondidos dadas as suas fabulosas estradas panorâmicas.

O que é também importante ter em conta, é que as estradas da Córsega da Sardenha são belas e apelativas para todos os tipos de seres!

Incluíndo aqueles que não andam de mota e muito menos sabem o código da estrada! Vivem relaxados nos locais que conhecem como casa, e é por isso frequente encontrá-los exactamente: no meio do caminho!

sardenha de mota animais a solta nas estradas
Uma bela manada a passear na estrada do Rally da Sardenha.

Para que a sua visita às ilhas seja o mais segura possível, é importante ter em conta que, pelas suas estradas, todos os tipos de animais domésticos ou selvagens circulam, comem e dormem. Evite também por isso, a circulação por estradas mais remotas durante os períodos da noite.

As estradas mais frequentadas tem geralmente boa visibilidade e é possível antecipar manobras de desvio de alguns animais. Por sua vez, quando pelas montanhas se percorrem as estreitas e escondidas estradas, aquelas que conduzem aos Col’s e Passo’s que interessam percorrer, é comum encontrar animais selvagens.

Estes podem reflectir perigo em zonas de fraca visibilidade, não por serem violentos, mas por estarem no local errado! Conduzir com atenção redobrada é necessário. Mas o que é importante, é estar desperto para este tipo de situação, a partir daí correrá tudo bem!

corsega de mota animais selvagens
No interior da Córsega porcos selvagens pela Floresta de St Antoine.
Sardenha mota moto animais na estrada
Pelas estradas da Sardenha Ocidental, ovelhas descansam num belo caminho!
pela corsega de mota animais pelas estradas
A socializar com os habitantes da Floresta de Valdu Niellu

Por aqui termina a apresentação do roteiro e programação de viagem pela Córsega e Sardenha. Em breve publicaremos mais informações com todos os detalhes das melhores estradas e praias a percorrer e visitar pelas ilhas:

 

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: