Viagem de mota pelos Alpes

de mota pelos alpes austria

Roteiro de viagem de mota pelos Alpes

Porque uma viagem de mota pelos Alpes nunca é demais! Não importa quantas vezes volte às grandiosas cadeias montanhosas que definem o coração da Europa. Por lá encontrará sempre uma nova e deslumbrante estrada para percorrer.

A região dos Alpes é o maior sistema de cordilheiras montanhosas da Europa, sendo o seu ponto mais alto o Monte Branco acima dos 4800 m de altitude. Cruzam fronteiras de vários países e, em cada um, a beleza que os distingue apela a uma grande viagem de mota.

França, Itália, Suíça, Alemanha, Áustria e Eslovénia são os abençoados pela maior parte da extensão alpina, percorrê-los de mota é o nosso objectivo.

Viagem de mota pelos Alpes
Viagem de mota pelos Alpes. Alpes Julianos Eslovénia

O que têm a região Alpina a oferecer?

Uma travessia de mota pelos Alpes, é um desafio multifacetado por entre glaciares, paisagens nevadas, lagos, luxuriantes florestas, imponentes cumes, grandiosos vales e vertiginosas passagens de montanha.

Sempre com a oportunidade de se instalar num dos inúmeros e pitorescos povoados que por lá encontra. Dignos de um conto, em cada detalhe estão em perfeita harmonia com a natureza e seus elementos.

De mota pelos Alpes
Fussen, povoado tradicional aos pés dos Alpes Bávaros. Alemanha
de mota pelos alpes
Landsberg am Lech. Romantic Road. Alemanha

Cada recanto com o seu encanto, sempre alternados pelas curvilíneas estradas que rasgam as montanhas por quilómetros, oferecendo-nos um labirinto digno de percorrer.

Não importa em que direcção circule, pela região alpina nenhum quilómetro será um desperdício. Por vezes é bom deixar que a estrada nos conduza, e nos leve ao encontro de locais que excedem a expectativa e surpreendem pela sua existência.

No entanto, uma viagem de tamanha dimensão, requer a passagem obrigatória por alguns locais, deixando espaço para que ao seu encontro algo nos surpreenda.

São as estradas curvilíneas e vertiginosas que nos levam de mota aos Alpes. As Col’s, os Passos, os Pass’s ou as Alpenstrasses que procuramos. Este roteiro foi definido com o objectivo de percorrer muitas que não pode perder!

Viagem de mota pelos Alpes
Pela região do Tirol. De mota pelos Alpes Austríacos
Viagem de mota pelos Alpes
Pelo Nufenen Pass. De mota pelos Alpes Suíços
Viagem de mota pelos Alpes
Passo Falzarego. Dolomites, de mota pelos Alpes Italianos

Como definimos o roteiro de viagem de mota aos Alpes?

Sempre que se pensa em percorrer qualquer local pela nossa bela Europa, Portugal está sempre em posição pouco privilegiada no que à distância diz respeito.

Espanha e França distanciam-nos de qualquer local mais longínquo e atravessá-los será sempre algo a repetir. Sabemos que por Espanha, belas e maravilhosas paisagens existem. Que um passeio pelas encantadas planícies francesas oferecem dias em beleza.

Mas o objectivo deste roteiro centrou-se na região alpina e, como tal, a travessia destes dois países foi feita em auto estradas e baseada no máximo de quilómetros por dia toleráveis.

Ideia geral do percurso

Chegados à região Suíça, fronteira com a Alemanha e Áustria através do deslumbrante Lago Constança, estávamos no início do nosso objectivo. A partir daí a região alpina aguardava por nós, assim como todos os locais que já tínhamos debaixo de olho.

Percorrer a estrada alemã (Deutschland Alpenstrasse) aos pés dos Alpes Bávaros, um saltinho pela Estrada do Romântico na rota das pequenas cidades encantadas e dos Castelos de Luís II.

Conhecer a região de Salzburgo e o Tirol Austríaco em direcção aos Alpes Julianos na Eslovénia. Entrar nos Alpes Italianos pelas famosas Dolomites, conduzir no mítico Passo dello Stelvio na região de Bormio.

Rumar em direcção aos Alpes Suíços na região de Andermatt para as melhores passagens de alta montanha do país. Ponto a partir do qual, após uma curta travessia pelos Alpes Franceses (que tanto têm para explorar), iniciámos o regresso a casa.

Não menosprezamos a região dos Alpes Franceses! Noutros artigos a abordaremos pois têm o seu fascínio especial e, muito, muito para percorrer.

Neste roteiro concreto não foi incluída para fazer parte do nosso ”modo passeio” e ficou para uma próxima viagem com foco nos Alpes Marítimos.

Viagem de mota pelos Alpes
Landsberg am Lech. Romantic Strasse, pela Rota do Romântico de mota pelos Alpes Alemães
De mota pelos alpes
Região de Davos. De mota pelos Alpes Suíços
de mota pelos Alpes Italianos
Passo Gardena. Dolomites, de mota pelos Alpes Italianos

Foi esta a ideia geral do nosso percurso. Durante 18 dias levou-nos a percorrer mais de 6500 km por entre lugares encantados e estradas que nos chamam. Muitas curvas, muitas emoções, muitas maravilhas da natureza e muitos locais fascinantes.

Como bónus, a visita a algumas grandes cidades europeias

Algumas grandes cidades se cruzaram no nosso caminho. Tempo para as visitar foi reservado no nosso roteiro. Salzburgo na Áustria e Liubliana na Eslovénia, são duas belas cidades que merecem uma visita!

Com a oportunidade de estacionar a mota num dos inúmeros parques junto ao centro histórico, aproveite para deambular pelas suas ruas cheias de história e maravilhas arquitectónicas.

De seguida se apresenta o roteiro detalhado que recomendamos, com todos os locais a percorrer e algumas estradas que não pode perder.

de mota pelos alpes. Eslovénia Liubliana
Liubliana. Eslóvénia

Roteiro de 17 dias de viagem de mota pelos Alpes

Dia 1 Batalha – Valladolid. Quilómetros totais do dia: 540 km em 5 horas de condução, maioria em auto estrada.

Dia 2 Valladolid – Besançon (França). Quilómetros totais do dia: 1300 km em 13 horas de condução em auto estrada.

Entrada nos Alpes Alemães

Dia 3 Besançon – Lindau – Fussen. A partir de Lindau iniciou-se o percurso da famosa Deutschland Alpenstrasse até Fussen. Quilómetros totais do dia: 500 km em 7 horas de condução, em auto estradas e estradas secundárias.

Dia 4 Dia livre em Fussen. Passagem pelos Castelos de Neuschwanstein e Hohenschwangau. Passeio no percurso da mítica rota do Romântico Alemã (Romantische Straße Deutschland) pelas pequenas cidades de Schongau, Landsberg am Lech e Augsburg. Regresso a Fussen pela auto estrada. Quilómetros totais do dia: 200 km em 3 horas de condução, em auto estradas e estradas secundárias.

Entrada nos Alpes Austríacos

Dia 5 Fussen – Garmisch-Partenkirchen – Bayrischzel – Salzburg – Werfenweng. Quilómetros totais do dia: 350 km em 6 horas de condução, em auto estradas e estradas secundárias.

Dia 6 Dia livre para conhecer a região. Caminhada de montanha para visita às grutas de gelo Eisriesenwelt Werfen.

Dia 7 Dia livre para conhecer a cidade de Salzburg. Quilómetros totais do dia: 100 km em 2 horas de condução, em auto estradas.

Dia 8 Werfenweng – Passagem de montanha alpina Grossglockner – Villach – Tarvisio – Camporosso in Valcanale. Quilómetros totais do dia: 260 km em 5 horas de condução, em estradas secundárias.

Entrada nos Alpes Eslovenos (Julianos)

Dia 9 Dia livre para percorrer os Alpes Julianos na Eslovénia e conhecer a cidade Liubliana. Camporosso in Valcanale – Kranjska Gora – Liubliana – Camporosso in Valcanale. Quilómetros totais do dia: 250 km em 3 horas de condução, em estradas secundárias e auto estrada. 

Entrada nos Alpes Italianos (Dolomites e Bormio)

Dia 10 Camporosso in Valcanale – Lienz – Lago Misurina – Cortina D’Ampezzo – Corvara in Badia. Quilómetros totais do dia: 230 km em 5 horas de condução, em estradas secundárias.

Dia 11 Dia livre na região das Dolomites para percorrer alguns dos seus melhores Passos de Montanha. Passo di Gardena, Passo Sella, Ortisei, Canazei, Passo Pordoi, Passo Falzarego. Quilómetros totais do dia: 150 km em 3 horas de condução, em estradas secundárias.

Dia 12 Corvara in Badia – Canazei – Lago di Carezza – Bolzano – Trafoi – Passo dello Stelvio – Bormio. Quilómetros totais do dia: 200 km em 5 horas de condução, em estradas secundárias.

Dia 13 Bormio – Livigno – Zernez – St Moritz – Bernina Pass – Passo Torri di Fraele – Bormio. Quilómetros totais do dia: 190 km em 5 horas de condução, em estradas secundárias.

Entrada nos Alpes Suíços

Dia 14 Bormio – Passo dello Stelvio – Umbrailpass – Davos – Oberalppass – Andermatt.  Quilómetros totais do dia: 250 km em 5 horas de condução, em estradas secundárias.

Dia 15 Dia livre na região de Andermatt para percorrer as suas melhores estradas de alta montanha. Furka, Grimsel e Sustenpass, Gotthard Pass, Nufenen Pass.

Dia 16 Andermatt – Furkapass – Sion – Martigny – Passo Forclaz – Megève – Grenoble. Quilómetros totais do dia: 450 km em 10 horas de condução, em estradas secundárias.

Dia 17 Grenoble – Burgos. Quilómetros totais do dia: 1100 km em 10 horas de condução, maioria em auto estrada.

Dia 18 Burgos – Batalha. Quilómetros totais do dia: 700 km em 6 horas de condução, maioria em auto estrada.

Algumas informações práticas sobre o roteiro

Circular em Auto Estradas – Portagens

Por vezes, para facilitar a travessia entre alguns locais, o recurso à auto estrada é uma forma de optimizar o tempo no destino pretendido.

Pagamento de Portagens Antecipado

A Suíça, Áustria e Eslovénia têm um sistema de pagamento de portagens baseado na compra de um dístico para colar na mota em local visível.

No caso particular da Suíça e seu espírito capitalista, o dístico a comprar ronda os 40 Eur e é válido por um ano. Não importa se apenas quer circular durante uns dias.

No caso da Áustria e Eslovénia, existe a possibilidade de comprar o dístico a rondar os 7 Eur por curtos períodos de tempo. Uma semana, quinze dias, um mês, etc.

Em qualquer um dos países, podem ser facilmente adquiridos em inúmeros locais. Junto às zonas de fronteira, nas áreas de serviço ou em vários quiosques pelas aldeias e cidades.

De mota pelos Alpes
Dísticos para as auto estradas colados no vidro da mota.

Pagamento de Portagens Imediato

O sistema de pagamento de portagens em França é, na nossa opinião, algo sem sentido e que promove o caos em alguns locais.

Para circular nas auto estradas francesas, o pagamento é realizado em praças de portagem dispostas pelo caminho. Mas em vez de pagar na entrada e na saída do seu percurso, vai encontrar muitos locais para parar diversas vezes para pagar 20 Cênt, 80 Cênt, 1Eur …, etc.

Será necessário parar constantemente, ir para a fila, abrir o capacete, tirar as luvas, a carteira e o dinheiro e assim sucessivamente.

Após um preço algo absurdo (pode custar cerca de 100 Eur atravessar França), mesmo assim compensará fazer a  travessia em auto estrada por ser mais rápido chegar ao destino.

Já no caso da Itália, o sistema de auto estradas é semelhante ao de Portugal. A retirada do ticket na entrada e o pagamento na saída a preços equivalentes aos do nosso país.

Mas as melhores mesmo são as da Alemanha! Nessas além de não terem limites de velocidade (salvo quando indicado), são completamente gratuitas!

Quando ir

O período de Verão, entre Junho a Setembro, é a altura ideal para uma viagem de mota aos Alpes. Não só porque a probabilidade de chuva desce e as temperaturas se tornam mais amenas. Mas também porque, sendo uma região que no Inverno se pinta de branco pela neve, impossibilita a circulação nesse período.

A maioria das estradas de montanha alpinas aqui referidas, estão abertas apenas durante os períodos de Verão. Pelo que se quer garantir que as percorre, o Verão é a época ideal para o fazer.

É nesta altura que, mesmo tendo de vestir o nosso fato de inverno e trazer o fato de chuva na bagagem, estamos livres para percorrer e apreciar cada minuto da condução nas mais belas paisagens de montanha da Europa.

Travessia rápida de Espanha e França

Como já indicámos anteriormente, fica claro no nosso roteiro que os primeiros dias de viagem e os últimos, são para fazer longas viagens de forma a ultrapassar estes dois países o mais depressa possível (Representam 4 dias de viagem no total).

Normalmente, o primeiro dia de roteiro, contempla uma etapa comum em muitas viagens. Onde aproveitamos para fazer cerca de 500 km rumo a Espanha  depois da saída do trabalho, adiantando assim a viagem.

Alojamento

Se é como nós e valoriza pernoitar num local onde a sua mota estará num local privado e fechado, poderá por vezes demorar no processo de escolha de alojamento.

Optamos geralmente por estadias longe dos grandes centros, em locais mais pacatos, que mesmo não oferecendo uma garagem, apresentam um ambiente tranquilo.

Os preços são mais apelativos, o sossego é garantido e na maioria das vezes têm uma cozinha disponível para preparar uma refeição caso se pretenda.

Abaixo indicamos alguns dos locais onde fomos bem recebidos, ficamos bem instalados e a nossa mota pernoitou tão bem quanto nós. Utilizamos geralmente para realizar as reservas o site Booking.comque permite flexibilidade e facilita a escolha.

Espanha

O destino habitual no Dia 1 é o hotel Pago del Olivo nos arredores de Valladolid. Oferece parque privado e fechado para a mota. Está muito bem posicionado junto à saída da auto estrada e os quartos são limpos e acolhedores.

Se a sua viagem parte de um destino mais a sul do que o nosso, pode fazer sentido terminar o dia na zona de Salamanca. Por aqui recomendamos o Resotel. Fabuloso hotel temático, nos arredores da cidade, com parque fechado para a mota e quartos fantásticos.

Alemanha

Ferienwohnung Purucker. Situado na pitoresca cidade de Fussen, está estrategicamente bem posicionado entre o início da Romantic Strasse e o meio da Deustschland Alpenstrasse.

Áustria

Almchalet Alpenflora. Um adorável chalet de montanha típicamente alpino, nos arredores de Salzburgo e a uma curta distância das maiores grutas de gelo da Europa: Eiriensenwelt.

de mota pelos alpes austríacos
Almchalet Alpenflora. Alpes Austríacos.

Itália

Garni Settsass. Com as Dolomites ao alcance de uma ida à janela, este alojamento é uma excelente escolha para percorrer todos os Passos de montanha da região. Típica casa alpina, quartos limpos e acolhedores, pequeno almoço delicioso e o melhor café expresso da região.

La Lince Lodge. A uma curta distância da fronteira com a Áustria e Eslovénia, é uma excelente escolha para pernoitar pela zona de Tarvisio.

De mota pelos alpes
La Lince Lodge. Alpes Italianos

Suíça

BnB Bellavista-Privatzimmer Andermatt. Na pequena cidade de Andermatt, o centro das melhores estradas de montanha da Suíça. Local fantástico, com um pequeno almoço fabuloso e anfitriões de extrema simpatia.

Mapa aproximado do percurso

Este foi um dos roteiros que realizámos de mota pelos Alpes. Em breve publicamos todos os detalhes das melhores estradas, locais a não perder e mais informações sobre a viagem.

 

 

4 Replies to “Viagem de mota pelos Alpes”

  1. Mais uma Fantástica Viagem. Mais uma Excelente Crónica e Guia de Viagem! Obrigado!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado José Morgado! Sempre atento aos nossos artigos! Fica eleito o nosso seguidor nrº1 😉 Muito obrigado pelos seus comentários!

  2. Muitos parabéns pela crónicas. Um preciosa ajuda para quem gosta de viajar de moto! Tem disponibilidade para me dar algumas dicas adicionais por email? Obrigado.

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Olá muito obrigado! Claro que sim, pode enviar um email para quilometroinfinito@gmail.com com as suas dúvidas e se pudermos ajudar ficaremos contentes. Boas curvas!

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: