Como importar rotas para o Garmin Zumo XT2?

Garmin Zumo XT2

Depois de explicarmos detalhadamente como criamos as rotas num GPS Garmin, assim como a gigante diferença entre um Track e uma Route, partilhamos agora a forma de importar rotas para o Garmin Zumo XT2. Preparámos uma espécie de tutorial, com imagens do ecrã do GPS, para que possam facilmente seguir os passos a cumprir. Garantimos que no fim de conhecer o processo, naturalmente no dia a dia tudo isto se processa em menos de um minuto.

Como começar a importar rotas para o Garmin Zumo XT2?

Desligar a ligação ao computador e ligar o Garmin Zumo XT2. A primeira mensagem que aparecerá no ecrã do GPS será a imagem abaixo. Que indica que um novo ficheiro GPX foi encontrado e nos pergunta se queremos importar. As imagens abaixo são as cópias do ecrã do Garmin Zumo XT2. Baseadas no exemplo de rota entre a Batalha e São Pedro de Moel criada como exemplo no Basecamp no artigo anterior.

Como importar rotas para o Garmin Zumo XT2?
Como importar rotas para o Garmin Zumo XT2?
Como importar rotas para o Garmin Zumo XT2?
Selecionar todos os ficheiros encontrados

Os ficheiros atrás selecionados ficam gravados na memória do GPS, juntamente com tantos outros criados anteriormente. Por uma questão de organização, definimos uma nova pasta aqui denominada Rotas Basecamp. Esta guarda toda a informação de navegação para a Rota Batalha – São Pedro de Moel.  Assim, às anteriores pastas 1250RT e Cavalinho, será adicionada uma nova de nome Rotas Basecamp.

Ao selecionar a função Import, estaremos a colocar dentro da Rotas Basecamp toda a informação consoante imagem abaixo. É importante selecionar todos os items que aparecem no ecrã do GPS: Waypoints, Routes e Tracks. A partir desse momento o processo está concluído e entramos na fase de colocar o GPS em modo navegação.

Rotas criadas no Basecamp para o Garmin Zumo XT2
Rotas criadas no Basecamp para o Garmin Zumo XT2
Navegação e Orientação com GPS
Na pasta Rotas Basecamp estão agora 2 Tracks e 1 Route Batalha- São Pedro de Moel

Navegação: Seguir sempre uma Route e não um Track automático

Os exemplos abaixo apresentam a imagem do Garmin Zumo XT2 com o Track (a verde alface) e a Route com todos os Waypoints ( a cor de rosa). Ambos nos apresentam a opção Go no canto inferior direito. Por sua vez, é na Route que a devemos seleccionar e não no Track. Este é o principal passo que gera confusão e que, escolhendo a opção errada, poderá levar a concluir erradamente que o Garmin Zumo XT2 não consegue seguir os nossos planos. Passamos a explicar as diferenças.

Seguir um Track convertido em rota automática

Depois de importar rotas para o Garmin Zumo XT2, existem duas opções para seguir com indicações de navegação e previsões de rota: Track e Route (conforme imagens acima). Vamos começar por falar do Track.

Um Track é, por definição, o tal ficheiro construído originalmente no My Maps, Kurviger, ou qualquer outra aplicação de navegação com mapas. Seja ele importado via Basecamp ou via aplicação Tread, no ecrã do Garmin Zumo XT2 vai aparecer uma linha consoante imagem abaixo. Que no nosso caso, escolhemos que fosse se cor verde para melhor a distinguir.

Track = Ficheiro originalmente criado no My Maps ou Kurviger, que serviu de base para a criação da Route
Track = Ficheiro originalmente criado no My Maps ou Kurviger, que serviu de base para a criação da Route

É possível seleccionar a opção Go, e a partir dela criar uma Route automaticamente a partir do Track e de forma muito rápida. Esta opção é ERRADA. Errada porquê? Porque o Garmin Zumo XT2 vai criar automaticamente uma rota consoante o seu algoritmo e definições: caminho mais rápido, caminho mais sinuoso, caminho mais panorâmico ou, regra geral: todos os caminhos menos o que queremos.

Mesmo que, por um milagre do algoritmo, inicialmente nos pareça que a Route automaticamente criada a partir do Track está a seguir o caminho que pretendemos, no decorrer da viagem isso vai mudar constantemente. Porquê? Como o Track não foi criado por Waypoints impostos por nós, cada vez que sairmos da rota inicialmente automatizada pelo GPS (para almoçar, para ir visitar aquele monumento, etc), o GPS vai recalcular a rota consoante o seu próprio pensamento. A probabilidade de isto acontecer várias vezes durante o dia é elevada, e os únicos pontos que teremos como correctos, e invariáveis, serão o inicio e o fim: Batalha e São Pedro de Moel, respectivamente. Pois não o informámos de mais nenhum ponto obrigatório pelo caminho e ele estará livre para decidir sozinho.

Seguir uma Route criada no Basecamp

Uma Route é, por definição, o ficheiro que foi construído no Basecamp (pode ou não ser baseado num Track) importado para o GPS via Basecamp, e que ficará igualmente disponível na aplicação Tread. No ecrã do nosso Garmin Zumo XT2 vai aparecer uma linha consoante imagem, acompanhada pelos inúmeros Waypoints que servirão de base para a sua construção. No nosso caso, escolhemos que fosse cor de rosa, distinta do verde alface do Track.

Route = Ficheiro criado no Basecamp com waypoints e rota por nós criada
Route = Ficheiro criado no Basecamp com waypoints e rota por nós criada

É altamente recomendável seleccionar a opção Go, e a partir dela seguir a Route que criámos no Basecamp. Esta opção é a CORRECTA Correcta porquê? Porque é esta opção que vai garantir que estaremos a utilizar sem problemas, e em pleno, o nosso Garmin Zumo XT2. As instruções de navegação e previsões de rota aqui criadas, serão baseadas maioritariamente na nossa vontade, e não no algoritmo do GPS. Foi para isso que tivemos o trabalho de lhe adicionar inúmeros Waypoints no Basecamp, reduzindo o drasticamente o livre pensamento do GPS, e garantindo que estaremos a seguir a rota por nós proposta.

Como a Route foi criada com inúmeros Waypoints impostos por nós, mesmo que em algum momento estejamos a circular fora da rota (para almoçar, para ir visitar aquele monumento, etc), o GPS vai recalcular apenas uma distância muito curta. Provavelmente o caminho até ao próximo Waypoint, e não até ao destino final. Todos os Waypoints terão passagem garantida. e por isso escolhemos Waypoints relevantes: o topo da melhor estrada da região, o monumento que queremos visitar, o restaurante imperdível, o miradouro mais fantástico, a cascata mais linda, etc.

Não utilizar o Garmin Zumo XT2 desta forma, é depender de automatismos. É também erradamente concluir que o GPS não tem qualidade, pois na prática, somos nós que não estamos a saber utilizá-lo. Qualquer opção automática de navegação, seja ela no Garmin Zumo XT2 ou não, terá o mesmo problema. É preciso compreender o processo para o utilizar em pleno.

Depois de importar rotas para o Garmin Zumo XT2: navegação em Route

No final dos passos atrás, que explicámos exaustivamente mas que na prática resultam em menos de 1 minuto do nosso tempo, o Garmin Zumo XT2 está pronto para seguir viagem com as instruções de navegação. Por definição, o ecrã aparece consoante imagem abaixo. Cuja a única previsão no canto inferior direito é a hora de chegada: 18:22.

Gostamos de viajar com mais informação no ecrã e, por isso, selecionamos as definições de informação de rota. Pedindo para que nos sejam mostradas as informações de viagem: Trip Data.  As informações de viagem selecionadas são personalizáveis nas definições do GPS, mas nós gostamos de ver: Pontos Cardeais, Distância em falta percorrer, Distância até ao próximo ponto, Elevação e Previsão da Hora de Chegada. Com estes dados, gerimos o nosso dia de forma optimizada com informação actualizada relevante á medida que avançamos no percurso.

Como importar rotas para o Garmin Zumo XT2?
Início de navegação em Route
Como importar rotas para o Garmin Zumo XT2?
Seleccionar Trip Data (informações de viagem)
Como importar rotas para o Garmin Zumo XT2?
Informação de viagem adicionada.

Informações adicionais para gestão dos dias em viagem com o Garmin Zumo XT2

Na prática, e no dia a dia, é comum iniciarmos o nosso percurso muitas vezes fora do ponto inicial exacto que inserimos no GPS. Ex: saímos do alojamento para ir tomar o pequeno almoço no centro histórico.

Assim, quando ligamos o GPS ele vai perguntar-nos se queremos começar a Route do dia no ponto exacto inicial: Batalha. Se queremos que a partir da nossa localização actual ele intercepte a Route criada no próximo ponto mais próximo, ou se queremos ir directo a qualquer um dos Waypoints disponíveis: Cabeço da Charneca, Mosteiro de Santa Maria de Coz.

Rotas GPS

Aplicação da Garmin para smartphone: Tread

Apesar de criarmos as Routes para definir todos os roteiros que nos propomos fazer, é muito comum no decorrer de uma viagem alterar o nosso percurso original adicionando mais lugares, ou desviando consoante a nossa vontade. Para isto o Garmin Zumo XT2 tem a mais valia de funcionar em pararelo com a aplicação no smartphone Tread (dependente de acesso à internet).

Usamos regularmente a aplicação Tread para partilha de pontos a partir do Google Maps. Como funciona? Entramos no Google Maps e clicamos sobre um lugar que queremos adicionar à nossa rota no XT2. A opção partilhar para a aplicação Tread fica visível e imediatamente surgem no ecrã do nosso Garmin Zumo XT2 as seguintes opções:

Gestão do dia a dia em viagem
Gestão do dia a dia em viagem
  • Start a New Route (começar uma nova route) – Elimina todo o trabalho e traça o seu próprio caminho até ao ponto por nós enviado. Esse caminho vai depender das definições que escolhemos no GPS: caminho mais rápido, caminho mais sinuoso, caminho com ou sem vias rápidas, etc.
  • Add as Next Stop (adicionar como próxima paragem) – Independentemente de todos os outros pontos, o GPS vai enviar-nos para o ponto por nós enviado e continuará a seguir a rota planeada quando dele sairmos.
  • Add as Last Stop (adicionar como última paragem) – O ponto que enviámos será a última paragem da nossa route criada.
  • Add to Active Route (adicionar à Route activa) – O ponto por nós definido será encaixado na Route por nós criada na ordem que fizer sentido.

Mas será que não existem melhores opções para viajar?

Se conhecem outro método que funcione para vós, é porque o vosso registo de utilização não justifica a aquisição de um GPS. Por sua vez, e dada a nossa experiência, para fazer grandes viagens ainda não há nada que substitua um bom GPS.

É necessário um GPS para viajar? Não! Inicialmente, sem orçamento para podermos comprar um GPS, viajámos muitos milhares de quilómetros apenas com um mapa papel Michelin nas bagagens (que ainda hoje em dia nos acompanha em todas as viagens). Por isso, não se preocupem se não puderem comprar já um. O GPS é um grande comodismo, mas não uma necessidade absoluta. Mas não achem que o smartphone vos fará o mesmo trabalho com o mesmo nível de desempenho.

Smartphone e aplicações ”fáceis”

Existem mil e uma aplicações de navegação que nos permitem construir Tracks e seguir no smartphone? Ou até mesmo enviar para um GPS e converter um Track automaticamente para Route? Existem pois. Mas todas resultam numa elevada percentagem de não estarmos a seguir a rota correcta, conforme explicámos. Isto, enquanto o smartphone ainda não aqueceu, bloqueou ou ficou sem autonomia.

Depois, existem as outras limitações: necessidade de rede móvel (Não! Os mapas offline não resultam quando precisamos de mais detalhe) e necessidade de dados móveis com um plafond elevado. Num GPS não temos essa dependência.

Aventuras mais livres e despreocupadas

As nossas opções pessoais privilegiam a independência em primeiro lugar. Se encontramos uma forma que, apesar de dar mais trabalho, é mais fiável e independente, é nela que apostaremos o nosso tempo. Para que em viagem consigamos ter liberdade para a única coisa onde queremos perder o nosso tempo: andar de mota. Construímos as Routes antes de sair para uma grande viagem, separadas para cada dia de roteiro. Se viajarmos 30 dias, teremos 30 Routes no GPS.

O avanço tecnológico não é necessariamente positivo para tudo. Da nossa perspectiva, tudo o que nos ocupe a tentar sincronizar mil e um aparelhos para desempenhar uma tarefa simples (seguir um mapa), torna-se infernal. Em viagem, queremos simplicidade pois quando precisamos rapidamente de resolver algum problema, seremos mais independentes e sem necessidade de algo que não controlamos: rede, desempenho do smartphone, dados móveis, etc.

Jamais deixaremos o rumo das nossas aventuras à mercê de uma máquina, e consideramos ser de extrema importância manter o nosso sentido de orientação, espírito crítico e capacidade de tomar decisões. Usamos um bom GPS, compreendemos como funciona e levamos um bom mapa em papel na bagagem. Mantemos o smartphone no bolso, nunca colocando toda a nossa fé nele. Boas curvas, orientadinhos!

Desconto para seguidores do Quilómetro Infinito na loja online Longitude 009 / Touratech PT

Para aquisição de GPS, suportes ou outro equipamento na Loja Online Longitude 009/ Touratech PT, deixamos abaixo o código que vos dá sempre 5% nas vossas compras online. É só adicionar o código QUILOMETROINFINITO no momento da compra.

Se gostou deste artigo e souber de alguém que também possa gostar, partilhe clicando no botão das redes sociais abaixo. Estará a ajudar-nos a divulgar e a continuar a nossa existência. O nosso muito obrigado desde já e boas curvas!

🗺️ A preparar a próxima viagem de mota?

♦Gostamos de viajar tranquilos. Como tal, em todas as nossas viagens além fronteiras, contratamos sempre um seguro de viagem que se enquadre no nosso perfil de viajantes aventureiros e independentes. Através da HeymondoIATI encontramos boas opções para motociclistas (e não só). Ambas com excelentes propostas e com descontos ao seguir os nossos links: Link 5% desconto Heymondo e Link  desconto 5% Iati

♦Reserve as suas estadias através do Booking.com. Por lá encontramos sempre as melhores promoções e têm a facilidade de cancelamento gratuito.

♦Pagamentos no estrangeiro sem taxas e comissões? É fazer um cartão recarregável como o nosso! Abre grátis uma conta moey, por videochamada ou Chave Móvel Digital. Utiliza o nosso código e ganha 10 €. Começa logo a usar, sem custos e com cartão virtual e físico gratuito enviado para a morada de registo. Acede ao link aqui e associa o teu número antes de abrires conta.

♦ Gostaria de fazer um dos nossos roteiros mas não tem mota? Ou prefere optar por alugar uma por uns dias? Utilize os serviços da Motorentour e encontrará uma frota de várias motas prontas para seguir uma aventura e uma equipa profissional  para dar solução às suas necessidades.

♦Sejam pequenas ou grandes travessias, se precisa de comprar uma viagem de ferry para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o DirectFerries.pt. Permite comparar os preços e horários das diferentes companhias e é por lá que encontramos os melhores preços.

♦Para alugar carro ou mota em qualquer destino, sugerimos o site de reservas Discover Cars. Uma plataforma que apresenta todas as opções e empresas disponíveis e tem facilidade e flexibilidade nas reservas.

Esta página contém links afiliados. Ao efectuar as suas reservas através destes links recebemos com uma pequena comissão. Não pagará mais por isso e estará a ajudar o blogue Quilómetro Infinito a continuar a sua existência. Muito obrigado!

2 Replies to “Como importar rotas para o Garmin Zumo XT2?”

  1. Olá boa tarde. Já que ultimamente vocês tem publicado temas sobre GPS gostaria de saber o seguinte: o novo gps BMW ConnectedRide Navigator podemos passar rotas através do baseCamp? Ou seja utilizar as que já tinha? Ou é através de outra planta forma?
    Obrigado.
    José Quinta

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Boa tarde José. Nós não temos nenhum GPS Navigator mas, até onde sabemos, trabalha com a mesma plataforma da Garmin, por isso será igualmente necessário o Basecamp. Boas curvas e obrigado pela mensagem.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Quilómetro Infinito