Informações para uma viagem de mota a Marrocos

Viagem de mota a Marrocos. Estrada R704 Boulmane du Dadès - Gorgès du Dadès M'Semrir.

Informações para uma viagem de mota a Marrocos – Dicas Práticas

Para planear uma grande aventura pelo país dos contrastes, reunimos um conjunto de informações para uma viagem de mota a Marrocos. Viajámos de mota durante 10 fantásticos dias pelo país, onde cada um teve uma aventura diferente, naquele que foi o nosso grande Roteiro de viagem de mota a Marrocos.

Marrocos foi o destino eleito depois de muita hesitação e dúvidas sobre as diferenças em relação a uma viagem pela Europa: Segurança, hábitos, diferenças culturais, qualidade das estradas, etc.

Muitas questões colocámos antes de rumar ao deserto numa grande aventura. Marrocos era há muito um destino equacionado.

Um incentivo extra surgiu quando a oportunidade de viajar com dois grandes amigos se colocou. Finalmente em grande companhia sentimos que estava na hora de rolar pelo continente africano!

Porque foi importante para nós reunir opiniões e conselhos de muitos companheiros, decidimos agora partilhar todas as respostas às perguntas que nos surgiram antes de partir na aventura de Marrocos.

Estrada R704 Gorges du Dadès M'Semrir - Agoudal
Estrada R704 Gorges du Dadès M’Semrir – Agoudal
Palais Faraj Suites & Spa.
Palais Faraj Suites & Spa.
Informações para uma viagem de mota a Marrocos
Informações para uma viagem de mota a Marrocos

Sobre a condução em Marrocos

Conduzir em Marrocos é uma aventura e faz parte da pitada de adrenalina que por lá se sente. Marraquexe foi a nossa primeira experiência louca no trânsito marroquino. E que experiência! Chegámos no final do dia em hora de ponta, bem a tempo de um choque com a realidade local.

Rapidamente fomos forçados a alinhar na falta de método: não há regras de trânsito em Marrocos. Ou melhor, há regras que não são cumpridas, e para nossa própria segurança criámos duas regras fundamentais para conduzir com sucesso em Marrocos:

  • As motas nunca têm prioridade
  • É preciso olhar para os 4 lados em todas as manobras

Pelas grandes cidades, todo o tipo de veículos, pessoas e animais circulam nas estradas em todas as direcções possíveis.

Nunca sabemos de onde surgem, mas as mobiletes tornam-se equivalentes a abelhas em redor da sua colmeia. Assim é o trânsito por Marraquexe e Fez: caótico, desordenado mas que parece estranhamente correr bem na maioria das vezes.

Informações para uma viagem de mota a Marrocos.
Informações para uma viagem de mota a Marrocos. Pelas estradas em Marraquexe.

É a ordem no caos! É só apitar insistentemente, praguejar e gesticular e tudo corre bem. É o espírito de condução marroquina. Se em Roma sê Romano, em Marrocos sê Marroquino!

É comum ver um rebanho a passar na auto estrada, assim como nas pequenas estradas a condução fora de mão também é habitual! Conduzir em Marrocos requer concentração elevada e capacidade de reacção ás mais variadas situações.

É possível fazer um roteiro pelo país sempre em estrada pavimentada. Na sua maioria em boas condições. Apenas o bom aspecto e a semelhança com as estruturas europeias, não nos deve deixar esquecer que, quem por lá conduz são os marroquinos com os seus hábitos descontraídos.

Informações para uma viagem de mota a Marrocos.
Informações para uma viagem de mota a Marrocos. Percurso entre Marraquexe e Ouarzazate.
Informações para uma viagem de mota a Marrocos.
Informações para uma viagem de mota a Marrocos. Em Midelt.
Informações para uma viagem de mota a Marrocos.
Informações para uma viagem de mota a Marrocos. Auto estrada Tanger – Marraquexe.

Dica:

♦ Evitar saídas e chegadas às cidades durante as horas de ponta

♦ Evitar conduzir de noite

♦ O país está a ser alvo de muitas obras de reabilitação de estradas, mas nunca confiar na qualidade do pavimento pois não se mantém constante por todo o percurso.

♦ Dentro das localidades mais pequenas as estradas encontram-se em muito más condições.

Como é o povo marroquino?

O povo marroquino é amistoso e simpático na generalidade. Apenas a sua forte tendência para o negócio em todas as situações o torna, muitas vezes, cansativo!

Independentemente da faixa etária, quando um marroquino se aproximar de si, nunca o fará de forma desinteressada! Estará sempre a tentar vender-lhe algo, obter uma gorjeta ou encaminhá-lo a alguém com quem divide comissões que lhe tentará vender algo.

É o ciclo de marketing agressivo marroquino! Se se cruzar com alguém em Marrocos que não tente obter alguma vantagem de si, não é um marroquino autêntico ou então veja se não passou a fronteira distraído!

Por lá, impera o provérbio árabe que nos serve como regra quando visitamos o país:  “O visitante está sobre as regras do visitado”. Respeitar costumes e tradições, jamais insultar ou fazer piadas com o Rei em público, nunca se dirigir a um marroquino com intenção de gozo. Esta última é de bom senso em qualquer que seja a cultura!

Se não pretender comprar realmente algo, não se dirija aos marroquinos apenas por diversão. Se pretender, ao preço inicial que ele lhe pedir, ofereça 90% menos e a possibilidade de estar a fazer um mau negócio continua a ser grande. Os marroquinos não se sentem ofendidos se tentar discutir preços com eles, pelo contrário, até o verão com mais respeito.

Se disse que é Português deverá ouvir: ´´Português muito amor, pouco dinheiro!´´

Em Ait Ben Haddou num roteiro de viagem de mota por Marrocos
Em Ait Ben Haddou num roteiro de viagem de mota por Marrocos
Informações para uma viagem de mota a Marrocos. Em Marraquexe.
Informações para uma viagem de mota a Marrocos. Em Marraquexe.

Em relação às fotografias, seja discreto e cuidadoso. Muitos não gostam de ser fotografados e reclamam de forma agressiva quando o fazemos.

Estrada R704 em M'Semrir
Estrada R704 em M’Semrir
Na medina de Marrakech.
Na medina de Marrakech.

Consigo facilmente encontrar bombas de gasolina?

Um pouco por todo o país, a oferta de infra-estruturas nos principais pontos turísticos e estradas que os unem, são em muito semelhantes ás que por cá encontramos! Há bombas de gasolina por todo o lado e é fácil encontrá-las.

Apenas é necessária alguma precaução quando se atravessam zonas mais remotas ou quando o percurso a realizar é por travessias fora de estrada. Por lá, somos de repente transportados para aquele que, ainda é o Marrocos distante da evolução crescente. Para estes locais recomenda-se que encha o depósito no último meio mais povoado que passar. (Ex: Percurso entre M’Semrir a Agoudal).

Dica:

♦ Não deixe a mota chegar à reserva, abasteça sempre com boas margens de autonomia.

♦ Em caso de imprevisto, há sempre um marroquino que surge nunca se sabe de onde, com um jerrican de gasolina! Situação a recorrer em caso de desespero.

Como devo fazer em relação ao dinheiro?

O Dirham Marroquino é a moeda em circulação em Marrocos. Por todo o lado aceitam o pagamento em Euros mas a melhor opção é pagar na moeda local para um câmbio mais justo. Para fazer a conversão com base nas taxas de câmbio actualizadas pode consultar aqui.

A rede multibanco em Marrocos é extensa, em especial nas grandes cidades. É fácil levantar dinheiro pelo país no entanto, não é a opção que mais aconselhamos. A maioria dos bancos cobram valor absurdos pelas taxas de levantamento e pelo câmbio.

Assim que entramos no país, são inúmeros os locais onde podemos fazer a troca de euros pela moeda local e esta foi a nossa opção. As taxas mais razoáveis e a facilidade de encontrar locais para câmbio, são a principal vantagem.

Dica:

♦ Distribua o dinheiro por vários locais (pela bagagem da mota e pelas calças e casacos).

♦ Evite pagamentos com cartão nas pequenas barracas de rua e lojas dentro das medinas. São as recomendações dos bancos para diminuir a possibilidade de clonagem de cartões.

♦ O povo marroquino têm muita dificuldade em fazer ”trocos” e por isso é sempre bom ter notas mais pequenas para ”facilitar”.

♦ Compre Dirham’s assim que entrar em Marrocos. Por exemplo se entrar na auto estrada, mesmo que seja por engano, o pagamento só pode ser realizado na moeda local. Euros não são aceites.

♦ Faça o câmbio de pequenas quantias de cada vez, não troque logo todo o dinheiro que têm dísponivel. Se sobrar será bastante penalizado na taxa de reconversão para o Euro.

♦ Se no final da viagem ainda lhe sobraram uns Dirham’s, aproveite e abasteça de combustível antes de entrar no ferry para Espanha.

Informações para uma viagem de mota a Marrocos.
Informações para uma viagem de mota a Marrocos. Ás compras na Medina de Marraquexe.
Informações para uma viagem de mota a Marrocos.
Informações para uma viagem de mota a Marrocos. Ás compras na Medina de Marraquexe.

Estacionamento em Marrocos

Durante o dia e à medida que surgem todos os locais de interesse pelo percurso, é fácil encontrar estacionamento e ficar tranquilo enquanto conhecemos todas as maravilhas do país.

Mas durante a noite achamos necessário ter algum cuidado e por isso, para nós é absolutamente obrigatório um parque de estacionamento privado e fechado para pernoitar.

Para evitar preocupações durante a viagem deixámos todos os alojamentos previamente reservados. No artigo em que partilhamos o nosso roteiro por Marrocos indicamos as nossas opções de alojamento que pode consultar aqui.

Aubergue Chez Pierre
Alojamento nas Gorges du Dadès. Aubergue Chez Pierre

Dica:

♦ Em especial em Fez e Marraquexe, não facilite em deixar as motas estacionadas na rua durante a noite.

Gendarmerie Royale du Maroc, a polícia de trânsito marroquina.

Um dia, já todos nós ouvimos falar de alguma história engraçada sobre a atitude perseguidora e de caça à multa da Gendarmerie Marroquina! Digamos que a nossa ideia sobre ela antes da nossa viagem era bastante negativa.

Certo é que, no que à nossa experiência diz respeito, nada temos a apontar de negativo à atitude da polícia marroquina. Muito pelo contrário!

A sua presença é constante e para ser obviamente respeitada. Os controlos são frequentes e estão por todo o lado, mas para nós isso foi algo que nos tranquilizou durante todo o percurso.

Sentimos-nos vigiados e com a grande impressão que à medida que avançávamos pelo roteiro, cada polícia que encontrávamos sabia exactamente que passeavam dois casais em duas RT’s pelo país!

O controlo é sem dúvida frequente e intensivo. É muito importante respeitar os limites de velocidade não só pela questão da segurança mas para evitar multas de trânsito.

A sua atitude em relação às motas é muito positiva e sempre no sentido de nos facilitar a passagem. Em 10 dias passámos por centenas de operações STOP, mas em nenhuma fomos mandados parar. Assim como todos os companheiros que connosco se cruzaram. A Gendarmerie está em todo o lado e isso apenas nos tranquilizou!

Dica:

♦ Quando avista algum controlo policial, abra a viseira do capacete para que o rosto fique o mais visível possível.

A culinária Marroquina

A gastronomia marroquina é o resultado de muitas influências entre culturas e nações ao longo dos séculos, especialmente entre berberes e árabes.

O país produz uma grande variedade de frutas e legumes mediterrânicos que abundam nos cursos dos seus rios. Todos para combinar com as carnes e peixes que servem como base para a culinária local: bovina, de carneiro e de cordeiro, frango, camelo, coelho e frutos do mar.

Os condimentos com especiarias diversas, combinados com os aromas característicos do limão e azeite, resultam numa culinária fortemente temperada.

É difícil ir a Marrocos e não provar uma tagine. A tagine é um prato tradicional, cozinhado num típico prato de barro, que consiste num cozido ou guisado de legumes geralmente acompanhados de carne de frango ou cordeiro.

Informações para uma viagem de mota a Marrocos
Informações para uma viagem de mota a Marrocos. Tagine de Frango e Pêra.
Informações para uma viagem de mota a Marrocos.
Informações para uma viagem de mota a Marrocos. Pizza Berbere em Restaurante Nora.
Restaurante Nora em Merzouga
Restaurante Nora em Merzouga. Arroz com ovo cozido e frutos secos. Informações para uma viagem de mota a Marrocos

A questão da higiene é a que sempre se coloca! Sem dúvida que é necessário mudar o registo europeu quando se viaja para Marrocos. Cada vez mais, muitos locais pelo país, em especial nas grandes cidades, demonstram a sensibilidade e preocupação em melhorar os seus hábitos de higiene. Mas ainda muito há para fazer e é necessário ponderar e avaliar onde se sentará para uma refeição!

Dica:

♦ Evite sumos naturais com água misturada ou bebidas com gelo.

♦ Não beba água das torneiras ou locais públicos, apenas água mineral engarrafada.

♦ Evite as saladas pois os ingredientes são lavados com água pouco própria.

Refeições pelos locais mais isolados

Uma viagem de mota pelo país, implica alguns quilómetros diários e a passagem por muitas zonas remotas. Distintas dos locais mais povoados, aquilo que as embeleza é também o que as torna desprovidas de algumas comodidades.

Em Marrocos, em qualquer loja que encontre aberta algures por uma pequena aldeia, é possível que funcione como oficina, talho, peixaria, mercearia e bomba de gasolina entre muitos outros serviços!

Para nós, era impensável fazer uma refeição em qualquer tasco de beira de estrada, onde as moscas pousam sobre os alimentos e parece que ninguém se incomoda! Adrenalina gastronómica demais para o nosso gosto.

Mas há algo que sempre nos salva nestes locais: o pão marroquino! Em qualquer lado se encontra e é uma delícia.

Dica:

♦ Para os dias de travessias por locais mais remotos colocámos nas bagagens embalagens de conservas.

♦ Antes de embarcar para Marrocos fizemos uma paragem em Espanha para comprar enchidos e presuntos! Algo que é mais fácil de manter em viagem e que nos salvou em situações mais complicadas!

♦ Como é fácil encontrar pão marroquino em qualquer lado, muitos almoços pelo país foram feitos desta forma!

♦ Pela beira das estradas encontram-se regularmente vendedores ambulantes de uma enorme variedade de deliciosas frutas frescas.

Informações para uma viagem de mota a Marrocos
Informações para uma viagem de mota a Marrocos. Estrada R704 em M’Semrir

No final do dia a escolha de alojamento com restaurante

Durante o período do dia estamos sujeitos ao que pelo caminho surge. Mas no final do dia, em especial se for como nós e fizer questão de definir tudo previamente, é possível ter a certeza de que chegaremos a um local onde uma refeição agradável nos aguarda.

A maioria dos alojamentos que elegemos para pernoitar incluiu restaurante no local, que não só nos garante as delícias ao jantar como também ao pequeno almoço!

Informações para uma viagem de mota a Marrocos
Informações para uma viagem de mota a Marrocos. Pequeno almoço em Aubergue Chez Pierre. Preparado na hora.
Restaurante Nora em Merzouga
Restaurante Nora em Merzouga. Informações para uma viagem de mota a Marrocos

Escolha de alojamento: Reservar previamente ou negociar na hora?

Esta é uma questão pessoal onde cada um têm, naturalmente, a sua própria ideia. Mas como sempre referimos, para nós é a questão que nunca se coloca.

Reservamos sempre previamente todos os nossos alojamentos em viagem através do site de reservas Booking.com. Para Marrocos em particular, recomendamos ainda mais que evite as preocupações da procura do local onde pernoitar.

É certo que ao negociar as dormidas localmente, poderá obter preços mais apelativos. Mas de acordo com o que presenciamos, sempre que entrámos nas grandes cidades, somos abordados por algumas pessoas a oferecer-nos alojamento com parque fechado para a mota (sabem exactamente as nossas preocupações).

Se viajar fora de um grande grupo, não recomendamos que siga alguém sem saber para onde vai parar, principalmente em Fez e Marraquexe.

Sugestão de Medicação a incluir na bagagem

Pela mudança de ambiente, exposição a diferentes bactérias, hábitos culturais e culinária condimentada, é comum ouvir falar problemas gástricos ou reacções alérgicas quando se visita o país.

Alguns cuidados acima referidos com a alimentação podem ser determinantes para evitar essas questões. Felizmente nenhum de nós sofreu qualquer tipo de mau estar, mas nunca é demais ir prevenido. Assim sugerimos que inclua na bagagem um kit de medicamentos:

  • Ibuprofeno (Anti-inflamatório)
  • Bilastina (anti-histamínico para alergias)
  • Pomadas com base de cortisona (para reacções alérgicas)
  • Imodium rapid  (problemas gástricos)
  • Buscopan Plus  (problemas gástricos)
  • Antibiótico à base de Cotrimoxazol  (problemas gástricos)
  • Betadine (Desinfectante de feridas)
  • Colírio para conjuntivite (para os olhos)

Recomenda-se que faça um seguro de viagem para qualquer problema de saúde ou acidente em Marrocos. Para isso, não opte por um seguro tradicional pois as seguradoras consideram que andar de mota é um desporto de risco e excluem o direito a assistência mesmo que se trate apenas de uma dor de barriga. (muitas vezes os mediadores esquecem-se de referir estes detalhes).

Especialmente direccionado para viajantes independentes, e ideal para quem viaja de mota, sugerimos um seguro de viagem da World Nomads.

Entre Fez e Chefchaouen pela N8 e N2 : uma rota pouco recomendada!

Para os nossos últimos dias de viagem por Marrocos, definimos aquando da marcação do roteiro, a visita ás duas belas cidades de Fez e Chefchaouen.

Como sempre, seguindo a sugestão de rota verde do mapa Michelin, elegemos para o percurso entre elas a estrada N8 e N2 pelas montanhas da região.

Saímos de Fez no início da tarde rumo a norte e à cidade de Chefchaouen onde pernoitaríamos nesse dia. A nossa grande aventura por Marrocos estava a chegar ao fim e o regresso a casa muito próximo. Seguimos pela N8 entusiasmados por percorrer mais uma rota panorâmica aconselhada no mapa que sempre nos acompanha.

Pela N8 de saída de Fez com destino a Chefchaouen.
Pela N8 de saída de Fez com destino a Chefchaouen.

Um percurso a evitar

À medida que os quilómetros avançavam, o ambiente e as pessoas em redor transformavam-se e a pouco e pouco surgia a impressão de que aquela, não era uma rota igual a tantas outras já percorridas. Por aqui questionámos pela primeira vez a nossa segurança por Marrocos.

Pelos arredores caóticos de construções decadentes surgiam Mercedes da década de 70, carregados de marroquinos a oferecer insistentemente drogas e outras substâncias ilícitas.  De dentro das viaturas surgiam nuvens de fumo que hoje nos divertem lembrar, mas que na altura nos incomodaram.

Éramos abordados a cada quilómetro na tentativa de uma paragem para comprar o produto que parecia abundar na região. Assobios, palavras dispersas, ditos que nos pareciam insultos e muitas conversas por telemóvel fizeram-nos temer o que estaria para a frente.

A ideia de voltar para trás surgia na nossa mente, mas as manobras de inversão de marcha exigiam paragens que nos deixavam igualmente inseguros.

A temperatura descida gradualmente e a primeira paragem para reforçar as roupas tinha sido seguida por muitos marroquinos a correr para o nosso alcance.

Nas montanhas dominadas pelo tráfico de droga

Continuámos o nosso percurso debaixo de um forte nevoeiro e chuva onde nos era difícil ver a estrada e a mota de trás.

Estávamos com certeza numa rota de alta montanha, mas pouco conseguíamos ver em nosso redor, apenas as cristas dos longos pinheiros que nos indicavam o abismo ao nosso lado.

Com o pavimento enlameado, pneus de estrada, com já algumas horas de viagem, muitos marroquinos na contínua tentativa de nos mandar parar, uma neblina assustadora, a falta de controlo policial, o ambiente sujo e apocalíptico em nosso redor, foram horas que não queremos repetir!

Outrora esta teria sido uma rota panorâmica nas maravilhosas montanhas que, pelo pouco que conseguimos vislumbrar, nos pareceram belas e verdejantes. No entanto, nos dias de hoje todos os intermináveis quilómetros que a atravessam, percorrem um local de um Marrocos que parece esquecido, sujo e entregue ao tráfico. Nada por lá é interessante visitar!

Acredito que o facto de sermos apenas 2 motas e 2 casais, nos tenha elevado o nível de insegurança, psicológico ou não. Sabemos com certeza que estivemos expostos demais e que oportunidades não faltaram caso nos quisessem realmente fazer algo de mal. Mas esta foi uma experiência que não recomendamos e cuja travessia nada de interesse tem para oferecer. Sugerimos que a evite!

Chegámos a Chefchaouen no cair da noite, com a adrenalina a disparar-nos o coração: estávamos inteiros, em segurança e prontos para o jantar naquela que é chamada localmente : A capital de la buena ganza!

Deixamos o mapa de localização abaixo e sugerimos que para a mesma viagem opte por um diferente percurso. Não deixe de visitar Fez e a medina mais autêntica de Marrocos, assim como Chefchaouen a cidade azul na encosta de uma bela montanha, apenas opte por um percurso diferente entre elas.

Motivos para ir numa viagem de mota a Marrocos

Mesmo com todas as diferenças e precauções a ter numa viagem a Marrocos, é um destino que não deve perder para uma grande aventura em duas rodas!

Ir preparado e consciente de muito do que pode encontrar é meio caminho andado para que a viagem corra ás mil maravilhas.

Com as dificuldades superadas e as aventuras diárias a encher-nos o livro de histórias para contar, ficam alguns dos melhores momentos que para sempre recordaremos como a nossa grande e fabulosa aventura pelo país do deserto!

1- O pôr do sol na praça Jemaa el-Fna ao som dos batuques marroquinos

roteiro de viagem de mota a marrocos
Viagem de mota a Marrocos e o pôr do sol em Marrakech na praça Jemaa el-Fna
Viagem de mota a Marrocos e o por do sol em Marrakech na praça Jemaa el-Fna
Viagem de mota a Marrocos e o por do sol em Marrakech na praça Jemaa el-Fna

2- Pelas curvas de paisagem desértica em Tizi Tichka e Gorges du Dadés

Viagem de mota a Marrocos. Tizi Tichka.Viagem de mota a Marrocos. Tizi Tichka.
Viagem de mota a Marrocos. Tizi Tichka.
Viagem de mota a Marrocos. Gorges du Dadés
Viagem de mota a Marrocos. Gorges du Dadés
Viagem de mota a Marrocos. Gorges du Dadés
Viagem de mota a Marrocos. Gorges du Dadés

3 – Um dos mais fabulosos percursos pela montanha entre Agoudal e Todgha

roteiro de viagem de mota a marrocos
Viagem de mota por Marrocos. Na estrada R704 pelas Gorges du Dadés
Informações para uma viagem de mota a Marrocos
Informações para uma viagem de mota a Marrocos. Na estrada R704 pelas Gorges du Dadés
Viagem de mota a Marrocos. Estrada R704.
Viagem de mota a Marrocos. Estrada R704.
Viagem de mota por Marrocos. Gorges du Todgha
Viagem de mota por Marrocos. Gorges du Todgha

4- A chegada ás dunas do deserto e o início de uma tempestade de areia

Pelo nosso roteiro de viagem de mota a Marrocos
Pelo nosso roteiro de viagem de mota a Marrocos. Tempestade de areia
Nas dunas do Erg Chebbi
Nas dunas do Erg Chebbi
Nas dunas do Erg Chebbi
Nas dunas do Erg Chebbi

5- Os locais mais fantásticos que pelo caminho se encontram

Em Fez num roteiro de viagem de mota por Marrocos
Em Fez num roteiro de viagem de mota por Marrocos
Em Ait Ben Haddou num roteiro de viagem de mota por Marrocos
Em Ait Ben Haddou num roteiro de viagem de mota por Marrocos
Em Ait Ben Haddou num roteiro de viagem de mota por Marrocos
Em Ait Ben Haddou num roteiro de viagem de mota por Marrocos
Em Fez num roteiro de viagem de mota por Marrocos
Em Merzouga num roteiro de viagem de mota por Marrocos

6- Pelas agitadas medinas de Fez e Marraquexe

Na medina de Fez
Na medina de Fez
roteiro de viagem de mota por marrocos
Viagem de mota a Marrocos. Na Medina de Fez
Na medina de Marraquexe
Na medina de Marraquexe
Na medina de Marraquexe
Na medina de Marraquexe
Na medina de Marraquexe
Na medina de Marraquexe
Na medina de Marraquexe
Na medina de Marraquexe

Terminamos este artigo com o nosso roteiro de viagem pelo país e a sugestão de um dos melhores percursos a realizar:

De regresso a Portugal depois de uma grande viagem de mota a Marrocos
De regresso a Portugal depois de uma grande viagem de mota a Marrocos

20 Replies to “Informações para uma viagem de mota a Marrocos”

  1. Que viagem hein? Uma aventura e tanto. Tenho muita vontade de conhecer a região, mas não de moto, heheheh, não tenho coragem. Mas as dicas deste post são especiais para todo tipo de viajante e todo tipo de meio de transporte. O post é ótimo!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado 🙂 Mas ir de mota é fantástico eheh

  2. Tá ai um lugar que eu morro de vontade de conhecer é o Marrocos. A cultura me fascina, as cores e a comida deve ser otima! Espero que isso aconteça muito rapido. Parabéns pela materia e pelas fotos!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado Robba! Têm que ir mesmo! Ver na primeira pessoa os cenários lindos da mítica novela ”O clone”. A arquitectura árabe é linda e por todo o país vale a pena passear!

  3. Adorei seu relato! Que grande aventura!
    Não sei se conseguiria pilotar uma moto em Marrocos, já que, como dizes, nas cidades maiores o que impera é “a ordem no caos!”. A dica sobre os locais se aproximando com interesses de comercializar algo é uma grande verdade e isso foi uma das coisas que também me cansou quando conheci esse país.

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Sim, sem dúvida que será necessário controlar melhor as vendas ilegais e perigosas. Mas assim já sabe que local evitar quando por lá passar. Pelo resto do nosso roteiro não tivemos nenhum problema. Obrigado pelo comentário!

  4. Que aventura!!! Quanta informação importante para quem visita, de mota ou não. Já favoritei e certamente vou consultar antes de viajar para o Marrocos. Adorei

    Claudia
    @as_passeadeiras

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado Cláudia!

  5. Vocês são muito corajosos em fazer uma viagem assim de mota. Deve ter sido uma aventura e tanto. É esse trânsito maluco, eu ficaria perdidinha. Bem completo o post.

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Faz parte Giulia da emoção de Marrocos! Sempre cabeça fria 🙂 Obrigado

  6. Que legal! Viajar de moto é sensacional… O Marrocos deve ter mesmo paisagens lindas e sem falar no povo que é sempre muito legal, mesmo que querendo vender todo o tempo! 🙂

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Marroquino quer vender até mesmo quando dorme 🙂 Mas tirando isso tudo bem e gostam de portugueses!

  7. Já falei que vocês são super corajosos? Eu tenho pavor de dirigir carro em locais caóticos, que dirá moto! Mas o post está excelente e acho que teria coragem de ir na garupa de vocês!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      eheh Tina obrigado pela confiança 😉 Quando formos a Londres de mota temos de nos encontrar e ainda pode ser que queira dar uma voltinha!

  8. So posso dizer, Excelente! e Obrigado por mais esta Admirável Partilha!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado José Morgado! Também gostaríamos de ter visto algo deste tipo antes de irmos para Marrocos. Mas faz parte da aventura eheh O que interessa é que correu tudo bem e foi uma viagem fantástica.

  9. Que aventura maravilhosa! Estou encantada com este texto! Tenho muita vontade de visitar o Marrocos, e aqui, além de viajar de moto por estas paragens maravilhosamente interessantes com vocês, ainda encontrei informações uteis para uma viajante como eu que com certeza não fará uma aventura assim, de moto! rsrs

  10. Grande aventura esta que fizeram por Marrocos. Roteiro bem explicado, com dicas muito uteis para quem pretende fazer uma roadtrip por este país tão bonito. Vou anotar estas dicas todas, porque um dia devo fazer esta rota.

  11. Obrigado pelo excelente relato e pelas dicas. Vou fazer, juntamente com mais 3motas, uma travessia a Marrocos, na próxima semana. Será a 1ª vez para mim, embora um dos elementos do grupo já tenha bastante experiência de Marrocos. De qualquer dos modos é sempre um prazer “conhecer” pelos olhos de outros os encantos dos diferente locais e culturas.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: