Uma viagem de mota pela Finlândia. De Helsínquia à Lapónia Finlandesa, com visita ao Pai Natal!

Viagem de mota pela Finlândia,

Inserida no nosso roteiro de viagem de mota pela Noruega rumo ao Cabo Norte, eis que uma viagem de mota pela Finlândia nos levou a conhecer os encantos do Báltico e do Círculo Polar Árctico. Com um percurso deslumbrante desde o sul do país e a sua a capital, Helsínquia, rumo aos ares do norte na mágica Lapónia Finlandesa.

Com o Cabo Norte, na Noruega, o nosso objectivo, muitas vezes nos questionam sobre o porquê da escolha da Finlândia e não da Suécia para a derradeira subida a norte. Certos de que a estrada costeira sueca rumo à Lapónia é outra maravilha da natureza e uma rota panorâmica que muito queremos conhecer, escolhemos desta vez a Finlândia.

Por ser para nós um local ainda desconhecido, decidimos durante cerca de 1300 km em 3 dias de viagem, percorrer o país dos mil lagos por entre a sua beleza selvagem de tranquilidade imensa e cidades de encantos.

Viagem de mota pela Finlândia,
Finlândia a Caminho do Cabo Norte, Noruega
Finlândia, no Círculo Polar Árctico a Caminho do Cabo Norte
Lapónia Finlandesa

Mapa detalhado da viagem de mota pela Finlândia

Para consultar o mapa em detalhe, clique sobre ele ou utilize o canto superior direito para abrir directamente na página do Google Maps. Poderá fazer o zoom necessário para ver a rota em pormenor ou exportar para o GPS como preferir. Clicando no canto superior esquerdo, é também possível ler a legenda do mapa em detalhe.

Como chegar à Finlândia de mota?

Depois de uns dias a conhecer a cidade de Estocolmo na Suécia, chegava a hora de continuar a nossa aventura sobre duas rodas e rumar à Finlândia. À distância de uma longa travessia de ferry estava Helsínquia para nos receber. Cidade a partir da qual começaríamos o nosso percurso pelo país.

A viagem foi, como já referimos em artigos anteriores, previamente reservada através do site Direct Ferries. A companhia Silja Lines, possibilitou a saída de Estocolmo, no final do dia, e a chegada a Helsínquia, na manhã seguinte, mesmo a tempo do pequeno almoço.

A noite foi a bordo, numa limpa e confortável cabine com WC para nós, e num porão gigante com inúmeros patamares para a nossa mota. O serviço é exemplar em pontualidade, cuidados com a segurança da mota na travessia, higiene e serviços de todo o barco. O preço rondou os 150 Eur, o que considerámos muito justo quando comparado às companhias que operam no Mediterrâneo. A travessia assemelha-se a um mini cruzeiro, pela qualidade da embarcação e pelos cenários naturais fabulosos que atravessa no pacato Mar Báltico.

Mais informações práticas sobre as travessias de ferry com a mota? Espreite aqui o nosso artigo com todos os detalhes.

Viagem de mota pela Finlândia
Porto de Estocolmo. Ferry para Helsínquia na Finlândia
Viagem de mota pela Finlândia,
Ferry Estocolmo – Helsínquia
Mar Báltico
A bordo do ferry da Silja Lines no Mar Báltico

A chegada de ferry à Finlândia

A aproximação à costa finlandesa é uma rota panorâmica em pleno mar. Inúmeras pequenas ilhas se apresentam, enquadradas com perfeitas construções de madeira típicas da Escandinávia. Vermelhas e de telhados pretos, criam cenários pitorescos por entre o verde que teima em se impor. Sentimos que chegamos a um local onde tudo é belo e tranquilo, organizado e harmonioso. Perfeito para uma grande viagem de mota.

A chegada a Helsínquia oferece um panorama privilegiado da bela cidade costeira. Com as suas belas igrejas a destacarem-se pelos edifícios perfeitamente alinhados. O desembarque promete e a chegada à Finlândia assim começa Chega a hora de dirigir ao porão do ferry e começar a aventura pelas terras do Pai Natal, com os pneus bem assentes na estrada.

Chegada a Helsínquia no ferry da Silja Lines vindo de Estocolmo
Chegada a Helsínquia no ferry da Silja Lines vindo de Estocolmo

Helsínquia e os locais a visitar pela cidade

Helsínquia é uma deslumbrante cidade ao estilo próprio do Norte da Europa. Teima em ostentar todos os seus edifícios de arquitectura tradicional, dando-lhe um toque intemporal preservando a alma de outros tempos que a tornam especial.

O porto, e local de desembarque de muitos navios e ferry’s, localiza-se junto ao centro da cidade. Mas as águas do Báltico permanecem límpidas e reluzentes, reflectem o cuidado a elas dedicado para que tudo se mantenha perfeitamente nórdico.

Estávamos no início da manhã e o mercado tradicional de Helsínquia apela a uma visita. Estacionar a mota nas proximidades é simples e gratuito, pelo que o passeio é garantido. Pelo mercado de rua deliciosos frutos vermelhos, muitos produtos típicos, muitos peixes, muitas peles, muitos artefactos de metal e de madeira se encontram. Pequenas e grandes peças trabalhadas manualmente no seu estilo inconfundível.

Monumentos e edifícios históricos

Um passeio pelas ruas da cidade é um desfile de ruas limpas e organizadas, de edifícios de arquitectura fascinante bem preservada e de monumentos que, embora recentes, nos deslumbram visitar.

Uma curta caminhada durante uma manhã permite conhecer todos estes locais, numa cidade em que os pontos de interesse se encontram relativamente próximos.

Originalmente construída no Séc XIX como tributo ao czar Nicolau I da Rússia, a Catedral de Helsínquia é uma distinta construção branca de destaque no centro da cidade, ao estilo neoclássico de imponentes cúpulas verdes.

Viagem de mota pela Finlândia
Chegada a Helsínquia no ferry da Silja Lines vindo de Estocolmo
Catedral de Helsínquia. Viagem de mota pela Noruega
Catedral de Helsínquia. Viagem de mota pela Noruega

Visite algumas lojas de artigos regionais. Pelo bom gosto, pela qualidade e pela beleza de tudo o que apresentam. Não importa se a bagagem na mota é limitada, vale pela a visita por sentir que por lá, é Natal o ano inteiro!  Não fosse a Finlândia o local eleito pelo Pai Natal para residir, algures pela Lapónia.

São pequenas lojas repletas da magia do Natal em todos os artigos que apresentam, cuidadosamente fabricados manualmente. Para eternizar, ficaram apenas as fotografias.

Artigos de Natal em Helsínquia. Viagem de mota pela Finlândia
Artigos de Natal em Helsínquia. Viagem de mota pela Finlândia

A estrada panorâmica mais longa da Finlândia com paragem para visita ao Pai Natal

A Finlândia é um país repleto de paisagens fabulosas e conhecido como o país dos mil lagos. A estrada E75 guia-nos desde Helsínquia e percorre todo o cenário natural até norte em Utsjoki, e fronteira com a Noruega. Considerada por isso, como a estrada panorâmica mais longa da Finlândia. Foi essa mesmo que percorremos de ponta a ponta.

A saída da capital finlandesa é o início de um percurso pelos incontáveis lagos e densas florestas de pinheiros nórdicos. Perfeitamente alinhados, não crescessem eles na Finlândia, formam uma verdejante floresta atravessada por estradas em infinitas rectas que se perdem no horizonte.

A quebrar a monotonia surgem os animais selvagens que por ela habitam. Um dos principais desafios de conduzir de mota nas estradas do país, mas cujo vislumbre é emocionante. São as renas selvagens e corpulentas de hastes esbeltas, que tão depressa nos saltam ao caminho, como se apressam a fugir assustadas.

Finlândia, Estrada E75
Finlândia, Estrada E75
Finlândia, Estrada E75
Finlândia, Estrada E75
Finlândia, Estrada E75
Finlândia, Estrada E75

Oulu, a uns passos da Lapónia Finlandesa

Por ter um clima muito frio a norte e com um período de Inverno longo e rigoroso, a maioria da população concentra-se na região sul do país. Chegamos a Oulu num final de dia, uma cidade costeira no centro do país. Local onde os povoados começam a rarear cada vez mais e o cenário natural do muda gradualmente com a proximidade ao Círculo Polar Árctico.

Local eleito para pernoita depois de um dia com mais de 600 km de viagem pelas maravilhas finlandesas. As estradas, de boa qualidade, permitem um bom ritmo de condução e oferecem áreas de serviço de boa qualidade para combustível e refeições.

A completar quase 5000 km desde o início da viagem desde Portugal, Oulu foi também o local escolhido para a manutenção da guerreira. Chegara aos quilómetros da revisão e precisava também de um pneu novo. Situação previamente antecipada na definição do percurso.

De modo orçamentar e agendar a intervenção para o dia exacto, reservamos o serviço através da internet num Concessionário BMW Motorrad, em Oulu. A preços equivalentes aos de Portugal e depois de umas curtas horas de espera, a viagem para a Lapónia prosseguiu.

Entrada no Circulo Polar Árctico | Napapiiri e a Terra do Pai Natal

Com o céu carregado e a chuva a persistir, foi dia de estrear o fato de chuva comprado no dia anterior. Estávamos a chegar à linha imaginária, de latitude coordenadas 66° 33′ 30” Norte, que define o ponto a partir do qual entra no Círculo Polar Árctico na Finlândia. Estávamos oficial e fisicamente no Pólo Norte!

Por coincidência ou não, a região de Rovaniemi em Napapiiri, é o local eleito pelo Pai Natal para sua residência oficial. Santa Claus Village merece uma paragem para visita ao Pai Natal muito habituado a receber companheiros motociclistas. Ficou a foto para registar o momento por um preço muito pouco natalício; mas o Pai Natal afinal existe!

Finlândia
Finlândia, no Círculo Polar Árctico
Viagem de mota pela Finlândia,
Viagem de mota pela Finlândia, Santa Claus Village

A Lapónia Finlandesa

Após entrada na Lapónia o clima torna-se mais variável. O ar frio relembra-nos os ares do norte e a chuva visita-nos de vez em quando. A paisagem de grandes arbustos e pinheiros começa a dar lugar às paisagens típicas de tundra árctica. Cobertas de neve durante a maioria do ano, impedem o crescimento de árvores e portanto, tudo o que ao redor se avista limita-se a vegetação rasteira de pequenos e belos arbustos e musgos.

As rectas continuam e o GPS indica norte no rumo. Nordkapp começa a surgir nas placas de indicação e, quilómetro a quilómetro, o objectivo torna-se mais perto e o coração bate mais acelerado de emoção!

A fronteira para a Noruega está a poucos quilómetros e a nossa grande viagem por lá continuou. Deixámos a Finlândia para trás com a promessa de um dia voltar para lhe dedicar mais tempo a tanto local inexplorado que por lá deixámos.

Finlândia, no Círculo Polar Árctico
Finlândia, no Círculo Polar Árctico a Caminho do Cabo Norte

Informações práticas para uma viagem de mota pela Finlândia

Alojamento na Finlândia

Para nós a escolha do alojamento em qualquer viagem passa pela reserva antecipada so site de reservas Booking. O preço para as datas da nossa viagem, a garagem ou parque seguro e a classificação de limpeza das acomodações são factores fundamentais para as nossas escolhas. Assim partilhamos abaixo os locais eleitos para a nossa estadia no país. Caso queira consultar outras opções aqui.

Dia 1 – Helsínquia

Dia 2 – Oulu

Dia 3 – Saariselka

Informações sobre o país

Língua

O sueco e o finlandês são as línguas oficiais do país, no entanto a maioria das pessoas falam inglês.

Moeda

A Finlândia é um país membro da União Europeia que utiliza o Euro como moeda em circulação. Não é necessário tratar de nenhum documento em especial para si nem para a mota.

Estradas

A paisagem finlandesa é predominantemente plana, com algumas colinas e pequenos montes. Justifica-se assim, o facto de ser um país com milhares de lagos de norte a sul. O ponto mais alto do país encontra-se no Norte da Lapónia, fronteira com a Noruega, e ronda os 1300 m.

Assim, as estradas reflectem longas rectas que se perdem no horizonte e atravessam todos estes cenários naturais com pavimento de excelente qualidade. Existem também boas opções de trilhos fora de estrada. Opções essas que não explorámos com uma mota de touring.

Apenas na região norte da Lapónia a qualidade do pavimento pode diminuir. Resultado dos rigorosos Invernos que impedem a manutenção apropriada. No entanto são perfeitamente circuláveis.

Quando ir / clima

A localização do país reflecte um clima diversificado, cujo Inverno pode durar 180 dias conforme a região. Na região sul a neve é uma constante entre 3 a 4 meses por ano, já no norte pode prolongar-se por 7 meses.

O Inverno é extremamente rigoroso pelo que uma viagem de mota nesta época não é aconselhada, não só pelas baixas temperaturas mas também pelas poucas horas de sol.

As temperaturas atingem entre -15ºC a -30ºC entre o sul e o norte do país nos meses de Inverno. Com a chegada do Verão a temperatura varia em média entre os 15ºC a 20º C, pelo que esta é a altura ideal para uma viagem de mota pela Finlândia.

O mês de Junho no período de Verão foi a altura eleita para o percurso. Na Finlândia, à semelhança de outros países nórdicos, a luz do dia pode prolongar-se por 19 h e, em alguns locais mais a norte, o sol da meia noite dá o ar de sua graça.

Por sua vez no Inverno, as paisagens enchem-se de neve e o período da noite prolonga-se por 18 h. No céu reflectem-se as luzes nórdicas, famosas auroras boreais que criam cenários naturais mágicos de cores e luzes no céu escurecido. Ambiente mais aconselhável para uma viagem de trenó do que de mota!

Sugestão a incluir numa visita à Finlândia e à capital Helsínquia.

Tallin, uma das Capitais do Báltico

A proximidade da Finlândia à sua vizinha Estónia, merece que considere a visita a uma capital fechada durante décadas, mas que hoje se tornou uma das jóias do Báltico: Tallin.

A nossa visita a Tallin foi realizada durante um roteiro de outra viagem, mas fica a sugestão se estiver a programar a sua viagem até à Noruega. Caso como nós, escolha a Finlândia para o percurso rumo ao Cabo Norte, saiba que Helsínquia está a uma curta distância de um ferry expresso que permite conhecer Tallin em tempo útil. Se estiver a pernoitar na capital finlandesa, a Linda Lines disponibiliza várias viagens de passageiros diárias de curta duração ( 1,5 h e cerca de 25 Eur) com destino à Estónia.

Tallin é a pequena cidade entre muralhas de charme indiscutível. Local Património Mundial da Unesco que oferece um centro histórico cheio de surpresas e belos locais a descobrir.

Pela Estónia em Tallin. Centro histórico
Pela Estónia em Tallin. Centro histórico
Pela Estónia em Tallin. Centro histórico
Pela Estónia em Tallin. Centro histórico
Pela Estónia em Tallin. Centro histórico
Pela Estónia em Tallin. Centro histórico
Pela Estónia em Tallin. Centro histórico
Pela Estónia em Tallin. Centro histórico

Enquadramento no roteiro de viagem de mota rumo ao Cabo Norte

⬅️ Etapa anterior: Viagem de Ferry Estocolmo – Helsínquia

➡️ Etapa seguinte: Nordkapp (Cabo Norte) numa viagem de mota aos fiordes da Noruega

Quer saber mais sobre a nossa viagem pela Noruega e Cabo Norte? Consulte abaixo todos os artigos já publicados.

Se gostou deste artigo e souber de alguém que também possa gostar, partilhe clicando no botão das redes sociais abaixo. Estará a ajudar-nos a divulgar e a continuar a nossa existência. O nosso muito obrigado desde já e boas curvas!

Se gostou deste artigo e souber de alguém que também possa gostar, partilhe clicando no botão das redes sociais abaixo. Estará a ajudar-nos a divulgar e a continuar a nossa existência. O nosso muito obrigado desde já e boas curvas!

🗺️ A preparar a próxima viagem de mota?

♦Reserve as suas estadias através do Booking.com. Por lá encontramos sempre as melhores promoções e têm a facilidade de cancelamento gratuito.

♦Gostamos de viajar tranquilos. Como tal, em todas as nossas viagens além fronteiras, contratamos sempre um seguro de viagem que se enquadre no nosso perfil de viajantes aventureiros e independentes. Seja através da World Nomads ou da IATI encontrará boas opções para motociclistas. A IATI têm excelentes preços, atendimento em português e seguindo o nosso link ainda terá um desconto de 5%.

♦Sejam pequenas ou grandes travessias, se precisa de comprar uma viagem de ferry para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o DirectFerries.pt. Permite comparar os preços e horários das diferentes companhias e é por lá que encontramos os melhores preços.

Esta página contém links afiliados. Ao efectuar as suas reservas através destes links recebemos com uma pequena comissão. Não pagará mais por isso e estará a ajudar o blogue Quilómetro Infinito a continuar a sua existência. Muito obrigado!

21 Replies to “Uma viagem de mota pela Finlândia. De Helsínquia à Lapónia Finlandesa, com visita ao Pai Natal!”

  1. Viajar de mota deve ser das experiências mais fascinantes porque conseguimos ir a lugares que de transportes públicos nao conseguiríamos ou até mesmo de carro. Quando estive no Vietnam ainda considerei essa hipótese mas depois o receio apoderou-se de mim, se tivesse companhia teria sido diferença. Adorei viajar convosco pela Finlândia!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado Marta! Sim, é essa uma das grandes vantagens de viajar de mota. Vamos a todo o lado sem preocupações, nos centros das cidades temos lugar garantido e gratuito junto a todos os locais de interesse. E aproveitamos muito todos os locais! Experimente pois vai gostar, mas se ainda não está habituada realmente com companhia é melhor! 🙂 Boas viagens!

  2. Fico sempre impressionada com estas vossas viagens! A verdade é que eu nem nunca andei de moto na vida (não conheço ninguém com uma!), portanto nem imagino o que seja viajar sempre em cima de duas rodas! Mas suponho que seja espectacular. Nunca estive nem na Finlândia nem na Estónia, mas claramente as paisagens e cidades são maravilhosas. Sem dúvida são destinos a conhecer!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Andar de mota é uma grande aventura com muita liberdade! 🙂 Difícil de explicar, mas vivemos a viagem com um olhar diferente sobre o que nos rodeia. Mesmo sujeitos às intempéries vale a pena! A Finlândia e a Estónia são países lindos! Muito fáceis de conhecer na mesma viagem.

  3. Eu só conheci Helsinque e fiquei de queixo caído com tanta organização, tanta gente adorável e tantas construções maravilhosas. Agora entendo o motivo de tanta gente querer morar lá.
    Esse passeio de moto pelo visto foi o máximo. Os ventos batendo no rosto trazem uma sensação de liberdade inigualável, concorda?

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Sim Gisele! Adoramos viajar de mota com toda a liberdade que isso nos oferece. Apanhamos dias chuva, muito calor, por vezes muito vento, mas regressamos a casa de coração cheio e com muita vontade de continuar e repetir! 🙂

  4. Viajem fantástica e inspiradora… fiz algo parecido na Finlândia, mas usei carro. Passamos por alguns lugares semelhantes… saudades dessa viagem de 2001!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Verdade Rui! A Finlândia é um país lindíssimo! Falta conhecer no Inverno (não de moto) para as auroras boreais!

  5. Que viagem dos sonhos vocês fizeram! A Finlancia deve ser de uma paisagem surreal. Estive bem pertinho, mas do lado da Russia, e já fiquei apaixonada. Lindas fotos 🙂

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado Fernanda! Nós não conhecemos a Russia, havia algumas demoras na passagem da fronteira com a mota pelo que vai ficar para outra oportunidade! Mas sem dúvida um destino nos nossos planos! A Finlândia recomenda-se muitoo. Longe das multidões e com uma paisagem natural linda!!

  6. Maravilhoso o relato de vocês, super completo. Parabéns! Deve ser uma delícia mesmo fazer essa viagem de moto. Vou mandar o link para o meu sogro, que é motociclista e adora esse tipo de viagem.

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado Fábia! Sim adoramos viajar de moto! Espero que ele goste! E que se ainda não conhece, vá conhecer o Pai Natal eheh 🙂

  7. Muito bem detalhado seu artigo e bem informativo!
    Gostei bastante das fotos pois nos dá a sensação exata dos locais.

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado Ana Carolina!

  8. Gostei do itinerário. Deve ter sido uma viagem muito gira. A Finlândia deve ter recantos maravilhosos para se descobrir quando se viaja com meios próprios.

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado Carla! Sim, a Finlândia é cheia de surpresas. Muitas ainda ficaram por visitar, o destino final era a Noruega e para lá continuámos. Deixamos sempre uma desculpa para voltar!

  9. Muito Obrigado pela Vossa partilha. Para além da Viagem ser fantástica os Vossos relatos são apaixonantes. Dá imediatamente vontade de “deixar” tudo e seguir viagem por aí!!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado mais uma vez José Morgado! Assim ficamos com a sensação de dever cumprido! Andar de mota é apaixonante!

  10. Que paisagens incríveis! A Finlândia está no sonho por enquanto, mas espero poder concretiza-lo em breve. Salvei suas dicas para esse futuro que espero ser próximo. Parabéns pelo post.

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado Leo! Que o sonho se concretize em breve!

  11. Wow, que lugares maravilhosos! Eu tenho muita vontade de fazer uma viagem de moto, mesmo não sabendo pilotar. Deve ser uma experiência incrível.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: