Review da R1250RT da BMW Motorrad | Por Quilómetro Infinito

Review da R1250RT

Há poucos objectos que despertem tantas paixões como as motas”, João Câmara, Fevereiro de 2024. Foi com esta mensagem que começou o breve review da R1250RT que fizemos nas redes sociais no decorrer da nossa primeira grande viagem com o modelo. Agora, trataremos de o eternizar neste espaço, partilhando com mais detalhe toda a informação.

Será sempre difícil a dois apaixonados por RT’s fazer um review imparcial da máquina da BMW Motorrad. Mas, a nossa paixão tem fundamento e, afinal de contas, convém explicar o porquê. Porque, pelos vistos, o continuará a fazer pelas gerações que se seguiram à nossa BMW R1200RT.

Mas, pensando melhor sobre a eventual necessidade de imparcialidade do nosso review da R1250RT, concluo que não há motivos para preocupação: escreveremos a nossa sincera opinião, como sempre aqui fazemos, sobre uma experiência de longa data com a touring da marca alemã, que nos acompanha quase por toda uma vida. Pode até ser parcial, mas é também sem dúvida real.

É com enorme entusiasmo que saímos da Santogal BMW Motorrad, em Carnaxide, aos comandos do último modelo com o motor 1250RT na versão Triple Black. Uma grande evolução do nosso 1200RT com 10 anos de diferença. Levámos a nova máquina ao seu habitat natural, num roteiro repleto de estradas sinuosas, panorâmicas e do melhor piso que existe na Ibéria para diversão no asfalto: a região da Andaluzia, Sul de Espanha.

Quase 5000 quilómetros de BMW R1250RT depois, muito tipo de estrada, muitas curvas, muitas vilas pitorescas e muitas cidades, com dias de calor, frio, chuva e até alguma neve, estamos prontos para a partilha com uma opinião devidamente fundamentada. Com alguns detalhes práticos e o sentimento com que ficámos após os milhares de quilómetros que lhe fizemos.

Review da R1250RT
Review da R1250RT

Review da R1250RT da BMW Motorrad

Neste review da R1250RT não nos alongaremos na parte teórica, porque somos mais de explorar a parte prática: levar motas para a estrada. Mas aqui faz sentido resumir as características principais da mota de touring da BMW Motorrad.

Motor

A R1250RT tem um motor boxer bi-cilíndrico, a quatro tempos, de refrigeração ar/líquido, com duas árvores de cames helicoidais à cabeça, um veio de equilíbrio e sistema variável de distribuição BMW ShiftCam. Com 136cv de potência, uns vivos 1254 cc de cilindrada e um binário 143 Nm às 6250 rpm, apesar de termos estudado muita física entendemos melhor do que realmente se trata este paleio quando a levamos para a estrada.

A R1250RT revela a potência do motor nos primeiros metros de andamento. Assim que se enrola o punho e se sente o torque de um motor que desenvolve com garra, rapidez, força e vontade de fazer quilómetros. Tem a capacidade de arrepiar a espinha, acelerar o batimento cardíaco, deixar os olhos a brilhar de emoção e a voz a gritar por fazer mais quilómetros. É uma evolução notável e cativante do motor da nossa 1200RT. Melhor ciclística, melhor agilidade e melhor performance.

A BMW R1250RT leva-nos para a estrada sob o constante conflito interno entre a responsabilidade de condução, amor à vida e o demónio da potência a puxar por nós. Creio que os nossos companheiros alemães se esquecem que na maioria das estradas do mundo há limites de velocidade que precisamos de cumprir, e fazem-nos sofrer nesse dilema entre o coração e a razão.

Dissemos exactamente o mesmo quando experimentámos a nova GS1300. E se há algo que concluímos é que a coerência na BMW Motorrad se mantém. Decidimos que a continuar assim, teremos que apelar a novas divindades: Nossa Senhora das Cartas de Condução e esperar um milagre.

O motor boxer bi-cilíndrico 1250cc
O motor boxer bi-cilíndrico 1250cc

Peso e comportamento aerodinâmico

Com 226 kg com equipamento de série e um máximo de 280 kg com equipamento e depósito cheio, apesar do peso e da corpulenta aparência, a R1250RT melhorou a dinâmica e agilidade a que o modelo já nos habituou. Superando-se a cada geração. Seja nas mais pequenas e sinuosas estradas de alta montanha,  naquele centro histórico de ruas inclinadas e estreitas onde fomos parar porque queremos estacionar à porta, seja naquelas etapas rápidas de estradas secundárias e auto estradas.

Review da R1250RT
Excelente desempenho em curva
Review da R1250RT
Estradas de alta montanha com a R1250RT

E continua à altura até mesmo, quando involuntariamente lhe invocamos a alma de RTA, o modelo RT Adventure em desenvolvimento há alguns anos no Quilómetro Infinito. Afinal, naquelas pequenas incursões em maus caminhos de visitas a monumentos, ou em lugares onde era suposto haver estrada mas afinal não há, é também um motor fácil de conduzir a baixas velocidades fora de estrada, revelando a versatilidade de uma RT para grandes viagens.

Afinal, não vamos esquecer que a RT é a mãe da GS, que há umas décadas atrás se despiu das carenagens de gala e se lançou por esses caminhos em trajes de aspecto mais despido e aventureiro. Por sua vez, a RT continua a ser uma mota mais baixa do que uma GS, e isso confere uma maior facilidade de manusear o mesmo peso com os pés bem assentes no chão. Com pneus de estrada são motas muito equivalentes no fora de estrada. E se vivem no eterno dilema entre uma RT e uma GS também entendemos, é por isso que temos as duas.

Review da R1250RT
RT Adventure
O motor boxer bi-cilíndrico 1250cc
Versátil para pequenas incursões fora de estrada

Travagem e ABS

No que ao sistema de travagem diz respeito, a marca alemã continua a equipar as motas com a marca Brembo de reconhecida qualidade. E, quanto à borracha dos sapatos, a R1250RT sai do concessionário com Metzeller Z8 Interact. A travagem é a ssistida pelo ABS Pro integral total BMW Motorrad (travagem integral total) optimizada em curva e com controlo de tracção. A R1250RT oferece toda a segurança que a tecnologia nos pode dar.

Sistema de travagem Brembo
Sistema de travagem Brembo

Dianteira, iluminação e comportamento aerodinâmico

A nova dianteira foi redesenhada pela última vez em 2021 e confere-lhe uma estética mais dinâmica e elegante. Integra faróis LED e está aliada a uma carenagem mais compacta, com um vidro defletor ajustável, e uma entrada de ar que reduz o efeito de turbulência na parte superior do corpo, para que se possam conduzir muitas horas sem tanta exposição aos elementos: vento e/ou chuva. Por isso mesmo, continuamos a poder dizer que dentro de uma RT não chove, nem faz vento e a única coisa a fazer é mantê-la em movimento.

A R1250RT continua a ser uma RT, e isso quer dizer que se podem conduzir quilómetros e quilómetros por dia, num variado leque de estradas chegando ao final do dia para descansar na certeza que o dia seguinte será sempre melhor. É uma máquina de fazer quilómetros.

Dianteira redesenhada com o radar discretamente incorporado
Dianteira redesenhada com o radar discretamente incorporado

Sistema de radar, suspensão e quick shifter

A R1250RT traz também um novo conceito mais abrangente às diferentes fisionomias de cada um. Se as pessoas mais baixas sentiam a necessidade de comprar uma mota com suspensão rebaixada de origem ( o que do ponto de vista de valor comercial no futuro seria uma desvantagem) a R1250RT resolve essa questão com uma opção de banco rebaixado e uma mota toda ela redesenhada.

A suspensão electrónica da R1250RT conta agora com ajuste automático de acordo com um dos quatro modos de condução selecionados (Eco, Rain, Road e Dynamic) e a pré carga. Tem também dois modos de suspensão, entre eles o Road e o Dynamic. Sendo que o nosso gosto pessoal privilegia o conforto e uma suspensão que nos filtre ao máximo as irregularidades da estrada. Portanto o modo Road foi o eleito para suspensão e o Dynamic para condução.

A R1250RT também conta com um novo sistema radar de assistência de condução: o Cruise Control Adaptativo. Este permite definir a velocidade pretendida e a distância em relação ao veículo da frente, com um simples toque no botão no guiador. Caso a distância seja reduzida, o sistema reduz automaticamente a velocidade por segurança até atingir a distância seleccionada.

No que ao quick shifter diz respeito teve uma significativa melhoria em relação às gerações anteriores, mas a passagem de mudanças continua a ser feita com menos suavidade do que o esperado. Especialmente a subir. Já a reduzir, a suavidade foi conseguida e revela-se um aliado para uma resposta rápida na condução.

Review da R1250RT
Review da R1250RT

Review da R1250RT – Ecrã TFT

Neste review da R1250RT é igualmente importante falar do ecrã TFT 10,25″ que engloba toda a instrumentação da mota. Além das funções como o navegador e o BMW Connectivity (não tem CarPlay), o ecrã divido oferece uma visão geral de diferentes funções em simultâneo que podem ser personalizáveis: velocidade imediata, autonomia, rotações, etc. É feito de um robusto vidro temperado anti reflexo, de fácil leitura mesmo nas horas de muita luz.

Na nossa opinião, gostaríamos que a marca pudesse apresentar esta opção e a antiga versão do painel analógico que pessoalmente nos agrada mais. Apesar de hoje em dia uma grande maioria dos companheiros motociclistas valorizarem a conectividade e tecnologia ligada aos smartphones, sistema de navegação e comunicação, nós gostamos de simplificar o máximo possível e entregar por completo as viagens de mota exclusivamente ao simples prazer de conduzir e a apreciar as paisagens por onde passamos.

Por isso, não testámos a conectividade nem o sistema de navegação incorporado no nosso smartphone e optámos pela  rápida instalação do nosso Garmin Zumo XT2. Aproveitando ao máximo a R1250RT para aquilo que valorizamos a andar de mota: desligar do mundo e dedicar as nossas energias às maravilhas que nos surgem pelo caminho.

Dianteira redesenhada com o radar discretamente incorporado
Ecrã TFT

Consumos da BMW R1250RT

As médias de consumos são sempre muito relativas porque variam muito consoante o tipo de condução, e utilização, que cada um de nós dá às máquinas. Mas sabíamos que esta ia ser uma das vossas perguntas portanto aqui vai a resposta para poderem ter uma ideia.

O nosso perfil de consumo na R1250RT foi em média de 5.6L. Disse-nos o painel de instrumentos altamente detalhado e cheio de informação privilegiada. Esta média foi obtida nos cerca de 5000 km que lhe fizemos, cerca de 1000km dos quais em registo de auto estrada e a maior velocidade.

A R1250RT tem uma capacidade de depósito de 25 litros de combustível, suficientes para garantir grandes tiradas sem tantas paragens. É muito normal fazermos cerca de 350 a 400 km com um depósito de combustível até entrar na reserva. Sempre com a carga de bagagens, condutor e pendura.

Malas laterais e top case

A R1250RT continua com uma grande capacidade de bagagem, mas introduz um novo conceito prático: fecho centralizado e iluminação interior, importantes detalhes a acrescentar a este review da R1250RT.

O top case inclui uma almofada nas costas que diminuiu o impacto no pendura e torna o conforto superior, e oferece um grande espaço de arrumação que tem um volume aproximado de 49 litros. Já as malas laterais somam 70 litros de bagagem que para viagens a dois se tornam importantes.

A este esquema de bagagem aconselhamos o extra que facilita a arrumação diária na mota: os sacos interiores (inner bags). São desenhados à medida para neles arrumar a bagagem e encaixar na mota sem necessidade de puzzle exaustivo adicional. As nossas motas tem todas inner bags, e este é um acessório que faz maravilhas no nosso dia a dia em viagem.

Excelente capacidade de bagagem (70L + 59L)
Excelente capacidade de bagagem (70L + 59L)

Conforto da R1250RT 

A R1250RT é a evolução mais recente do modelo que nos apaixona há anos, porque nos permite continuar o Quilómetro Infinito cada vez mais e melhor em conforto.

Por isso, no que ao conforto diz respeito, o último modelo mototurístico da BMW Motorrad mantém o compromisso e continua com um desempenho difícil de equiparar. A suspensão de grande qualidade e o notável comportamento aerodinâmico são os melhores aliados das grandes viagens.

O nosso registo de viagens conta com muitos dias de ida e regresso a casa com etapas que superam os 1000 quilómetros que fazemos com muita facilidade. No decorrer das nossas aventuras as nossas rotas diárias perfazem uma média de 300km a 400km por dia em pequenas e curvilíneas estradas. Em ambos os ambientes a RT é uma mota equilibrada com a qual quantos mais quilómetros fazemos mais queremos fazer.

Review da R1250RT – Detalhes práticos que lhe mudaríamos

Ajuste da posição de condução

Defendemos que as motas devem estar à nossa medida, e que é muito normal quando saem de série da linha de produção necessitem de algumas adaptações à fisionomia de cada um.

Assim, além da comum necessidade de rebaixar suspensão ou banco nas pessoas mais baixas, na R1250RT seria, para nós, necessário montar uns risers no guiador. Peças que sobem a altura do guiador e permitem uma posição de condução menos desportiva e melhorando o conforto de condução em muitos quilómetros. Ambas as nossas motas estão equipadas com essa opção, e essa seria uma necessidade nossa para tornar a R1250RT 100% à medida do seu condutor.

A BMW Motorrad tem esta opção de extra em várias cores concebidos pela Wunderlich, mas outras marcas oferecem a mesma solução noutros preços e formatos. A Voigt tem opções de extras que facilitam essa tarefa.

Reforço de protecção no motor

Engane-se quem acha que apenas as maxi trails necessitam de protecção para quedas. Proteger aqueles dois cilindros do boxer é fundamental e podem evitar uns milhares de euros de custos de reparação numa pequena queda. Umas crash bars e protecções de motor é o que muito recomendamos.

Pneus de perfomance superior

Sentimos falta dos pneus que equipam a nossa mota R1200RT: Michelin Road 6GT. E recordamos que já há dez anos atrás quando a comprámos, o modelo vinha equipado com os mesmos Metzeller Z8 Interact com que a R1250RT está equipada de série. Anos depois, é normal que os pneus tenham acompanhado a evolução tecnológica, e é do grip do último modelo da Michelin que sentimos muita falta, especialmente em piso molhado.

Acreditamos que este é um ponto a melhorar no equipamento da BMW Motorrad, para que a R1250RT possa atingir o seu desempenho brutal a curvar com máxima segurança. Se viesse para a nossa garagem os pneus seriam substituídos por uns de performance superior. E neste review da R1250RT achámos importante referir.

Habitat natural da BMW R1250RT
Habitat natural da BMW R1250RT

Review da R1250RT | Conclusão Quilómetro Infinito

A BMW R1250RT é ágil e divertida porque combina um potente motor responsivo, a uma tecnologia avançada de suspensão e electrónica com um design aerodinâmico que lhe confere uma estabilidade em velocidade. Uma ergonomia que equilibra o conforto com desempenho e se traduz numa apaixonante mota para quem procura grandes viagens em moto turismo.

A RT é uma mota de aspecto corpulento que leva muitos a crer ser difícil de manobrar e conduzir. Mas o baixo centro de gravidade do motor boxer e a ciclística de condução tornam os 280 kg parecerem muito mais leves assim que se começa a andar.

Temos por isso a certeza de que muitos se surpreenderão pela positiva no dia em que conduzirem uma. Aquilo que recomendamos é, sejam felizes com qualquer mota, mas experimentem uma RT pelo menos uma vez na vida. Boas curvas!

 

2 Replies to “Review da R1250RT da BMW Motorrad | Por Quilómetro Infinito”

  1. Mais uma vez, estamos perante a Excelência da Qualidade, não só da Nova RT, a que já estamos habituados, desde sempre, em todas as gerações deste Modelo, mas também, do Texto e Imagens, com que sempre os Câmara nos presenteiam. Eu, que tenho uma Igualzinha, nunca conseguiria descrever Melhor a Nova RT. Assim, um Muito Obrigado ao Quilómetro Infinito, não só por Viajar, mas também por nos transportar com Ele. Bjs e Abraços!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Muito obrigado José Morgado, pela sua presença sempre aqui desde o início das nossas partilhas. Sempre a dar-nos a sua opinião, a sua simpatia e o incentivo para continuar a nossa partilha mais e melhor. A RT é mesmo a Melhor Mota do Mundo! A nossa paixão por ela é comum e foi mesmo de coração partido que entregámos a R1250RT na Santogal. Que ficou logo vendida.. nem deu tempo para vacilar ehhe Grande beijinho e abraços nossos e muitas felicidades sempre com a sua máquina!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Quilómetro Infinito