Quanto custa uma viagem à Sardenha de mota e como chegar à ilha paradisíaca do Mediterrâneo. As estradas, as praias e todas as dicas de viagem

O que lhe parece um roteiro pela ilha da Sardenha de mota? O novo ano mal começou e os destinos para uma grande viagem de mota no próximo Verão já surgem pelas nossas mentes. Estamos na fase de olhar para o mapa, para as economias disponíveis para as férias e começar a programar todos os detalhes.

O nosso roteiro pela Sardenha é um dos mais visitados e questionados no nosso blogue. Talvez porque, tal como nós antes de conhecermos, ainda não se tinha dado conta de que estava aqui ao lado e que era um destino perfeito para uma viagem em duas rodas.

Por isso, e para esclarecer algumas questões que sempre nos colocam, preparamos mais um artigo com algumas dicas e informações sobre como chegar à Sardenha de mota. Viajar pela ilha é desfrutar de uma grande viagem entre praias paradisíacas e curvilíneas estradas de montanha.

Como chegar à Sardenha de mota? Transportes para a ilha

Decidimos fazer uma viagem de mota pela Sardenha depois de olhar para o mapa Michelin da Europa e concluir que, a partir de Barcelona existe uma rota de ferries que realiza travessias para a ilha.

A Sardenha era para nós um destino nunca antes ponderado e, pela nossa mente, vagueava apenas a informação de que se tratava de um destino das elites que viajam em iates de luxo pelo mediterrâneo.

Ora, não só! A Sardenha é um destino para todos nós e com muito para oferecer para uma viagem de mota. Não demorou muito a que a viagem se concretizasse e sem dúvida que os nuestros hermanos nos facilitam em muito a árdua tarefa de viajar de mota pela ilha.

A viagem de Portugal até ao Porto de Barcelona

Atravessar Espanha outra vez. É sem dúvida uma das etapas mais aborrecidas de todo o percurso. Não porque Espanha não tenha muito a  oferecer, mas porque nestas situações vamos de olho no destino final e pelas auto-estradas pouca emoção se encontra. Repetitivo, monótono mas recompensador assim que se alcança o Porto de Barcelona e uma das grandes facilidades para diminuir distâncias entre muitos destinos: o ferry.

Entre 1200 km a 1500 km, consoante o ponto do país onde se encontra, é a distância média que temos de percorrer até Barcelona. Na viagem de ida, aconselhamos a que faça o trajecto com uma margem mais permissiva a imprevistos, caso contrário poderá comprometer todo o roteiro.

Sugerimos uma primeira etapa em Salamanca e uma segunda em Zaragoza. Conforme a zona do país onde se encontra e a distância que se sente confortável a percorrer por dia. (No nosso caso fazemos a viagem directa Batalha – Zaragoza num dia de viagem).

A partir de Zaragoza estará apenas a 300 km de Barcelona com o dia inteiro para fazer o restante percurso. O ferry sai habitualmente no início da noite pelo que a margem é a ideal caso alguma situação inesperada ocorra (trânsito, furo, etc).

A caminho de Barcelona
A caminho de Barcelona
Viagem de mota à Sardenha. Em Zaragoza, Espanha.
Viagem de mota à Sardenha. Em Zaragoza, Espanha.

Dicas:

♦ Caso opte por uma primeira etapa com dormida em Salamanca, o Resotel é o local onde pernoitamos habitualmente. Fantástico, limpo, parque fechado para as motas e com uma decoração fantástica!

♦ Não destine a chegada a Barcelona próxima da hora do embarque. O trânsito na cidade pode ser caótico e as filas de espera imensas (mesmo ultrapassando pelo trânsito), poderá demorar mais de 1h a atravessar a cidade.

♦ O porto de Barcelona localiza-se perto do centro histórico da cidade (no final da avenida La Rambla). Aproveite a chegada com alguma antecedência para passear a pé pelas ruas da cidade.

♦ Compre comida para levar no ferry pois a qualidade e preços das refeições a bordo não são agradáveis. Aproveite o Mercado de La Boqueria na Rambla e os supermercados do El Corte Inglés para uns petiscos para o jantar e pequeno almoço do dia seguinte (A chegada a Porto Torres ronda a hora do almoço).

♦ Encha o depósito da mota de combustível em Barcelona. Em Espanha a gasolina é sempre mais barata do que em Itália.

Ferry Barcelona – Porto Torres – Barcelona

O ferry sai habitualmente do porto de Barcelona no início da noite e demora cerca de 12 h de viagem até chegar à ilha Sardenha. Os preços variam entre 100 € a 250 € por percurso (2 adultos e 1 mota), dependem do tipo de alojamento a bordo (poltrona sentado, cabine partilhada, cabine privada, etc). e incluem o transporte da mota no porão. Se pretende consultar os preços consoante as suas datas e tipo de alojamento pretendido, consulte o site de reservas aqui.

Para mais informações sobre as opções a bordo e outras formalidades de embarque consulte o nosso artigo sobre Viagens de ferry e uma viagem de mota. Se é a primeira vez que viaja de ferry numa viagem de mota aconselhamos estar desperto para alguns cuidados que nele indicamos.

Como chegar à Sardenha de mota. No porto de Barcelona para a travessia de ferry Barcelona - Porto Torres
Como chegar à Sardenha de mota. No porto de Barcelona para a travessia de ferry Barcelona – Porto Torres

Alojamento na Ilha Sardenha

O valor do alojamento durante uma viagem de mota é, geralmente, a parcela mais importante do orçamento total. Como na maioria dos destinos pelo mundo, também pela Sardenha se encontram preços para todas as opções.

No nosso caso particular, a escolha varia entre alojamentos de turismo rural e parques de campismo com pequenos bungalows. É sempre através do site de reservas Booking.com que fazemos a nossa pesquisa e reserva de alojamento.

O preço médio noite para 2 pessoas em regime de alojamento e pequeno almoço neste tipo de alojamento varia entre os 50€ a 75€. Reservar com alguma antecedência é a melhor maneira de conseguir o melhor preço e disponibilidade. Em especial se a data da sua viagem está entre os meses de Julho e Agosto.

Parques de Campismo

Não temos o hábito de acampar em viagem, mas procuramos normalmente os preços apelativos e as boas condições dos parques de campismo com pequenas cabines ou bungalows. A Sardenha é um destino onde excelentes e inúmeras opções se encontram.

Bem localizados junto à costa e, muitas vezes, com acesso directo a praias de sonho são, na nossa opinião, uma escolha fabulosa. Abaixo deixamos algumas sugestões:

Camping La Liccia – St Teresa de Gallura

Camping Acapulco – Palau

Tiliguerta Camping Village – Cagliari

Dica:

Caso alugue uma cabine num parque de campismo ou um apartamento privado, verifique se nas condições da reserva indicam alguma taxa final de limpeza. Por vezes o valor poderá não compensar para uma estadia de poucas noites.

Alojamentos de Turismo Rural

Rodeado por praias e pequenas baías de águas cristalinas, todo o território da ilha é preenchido por vinhedos, campos de pastagem, pomares e inúmeros campos de cultivo agrícola. Com os ares mediterrâneo e a alma italiana, as propícias condições estão reunidas pela localização e história gastronómica e, é certo que por lá manjares dos deuses se encontram.

A nossa preferência por turismos rurais é por isso mesmo. Pela possibilidade de estar o mais próximo do modo de vida local, pelos preços mais apelativos, pelas melhores condições quando comparados aos hotéis comuns, por conhecer os habitantes e deliciarmos-nos com os seus pratos típicos nas suas origens!

Possibilidade de refeições caseiras no local

Pela Itália os turismos rurais oferecem normalmente a possibilidade de jantar no local. Uma opção na maioria das vezes apenas disponível para os hóspedes, por se tratarem de infra-estruturas mais caseiras e condicionadas. É mesmo isso que apreciamos e é desses locais que guardamos as memórias mais deliciosas da ilha!

Santa Teresa de Gallura. Sardenha
Agriturismo La Saltara. Santa Teresa de Gallura. Sardenha
Agriturismo La Saltara. Santa Teresa de Gallura. Sardenha
Agriturismo La Saltara. Santa Teresa de Gallura. Sardenha

Informe o alojamento que pretende jantar no local para contarem consigo e quando chegar não ficará arrependido. Pela Sardenha é cobrado um valor entre 15€ a 20€ por pessoa, em troca de um verdadeiro banquete de entradas, 2 pratos principais, sobremesas e bebidas! Com um pouco de sorte e se a adega estiver por perto, ainda ganha uma visita e degustação!

Agriturismo Saltara – St Teresa de Gallura

Agriturismo Sa Crannacia – Oristano

Qual a zona das melhores praias da Sardenha?

Indiscutivelmente toda a zona norte: a região da Costa Esmeralda. Preciosa como a pedra que lhe cede o nome, para onde quer que olhe as águas são cristalinas, reluzentes e de um azul que nos faz sonhar. É a região ideal para estacionar a mota no parque do alojamento e dedicar uns dias a relaxar pelas praias que disputam a beleza do caribe em pleno mediterrâneo.

Toda a ilha de norte a sul têm praias fabulosas. No entanto, é na zona norte que se concentram a menos distância entre si e são de mais fácil acesso por terra. Muitas, em especial na costa leste, são acessíveis apenas de barco e podem representar um belo passeio por mar se tiver essa possibilidade (Ex: Golfo de Orosei e Grotte del Bue Marino). Sugerimos que divida o seu roteiro pela ilha, dedicando dias às fantásticas estradas do centro e sul alternados por dias às maravilhosas praias do norte. Abaixo deixamos algumas como sugestão.

Praia La Pelosa – Parque Natural dell’Asinara

Desconfiamos sempre das listas que definem os melhores lugares. Afinal há tanto lugar maravilhoso que é difícil resumi-los em pequenas listas. No entanto, uma das melhores praias do mundo, segundo os peritos, é na Sardenha e nós fomos confirmar: La Pelosa. 

É de facto um pequeno paraíso na terra, o que a faz ser uma das praias mais procuradas da ilha. Em época alta poderá ser um inconveniente, mas não deve sair da ilha sem a contemplar!

La Pelosa na Costa Esmeralda . Viagem de moto pela Sardenha
La Pelosa na Costa Esmeralda . Viagem de moto pela Sardenha
de mota pela sardenha
La Pelosa na Costa Esmeralda . Viagem de moto pela Sardenha

Arquipélago das Ilhas La Maddalena

Ainda na zona norte, no Arquipélago das Ilhas La Maddalena, encontra o que chamamos um excelente compromisso entre bons dias de passeio de mota com dias de praia maravilhosos.

O arquipélago é constituído por inúmeras pequenas ilhas, sendo a principal a La Maddalena. Por lá encontra alojamentos, restaurantes e uma pequena vila à beira mar que representa uma excelente opção para pernoitar.

Todas as praias do arquipélago são um sonho e algumas apenas acessíveis de barco. Durante o dia é muito simples adquirir um pequeno passeio de barco de visita às baías cristalinas e azuladas e às praias desertas que abundam pelos arredores. São a certeza de dias em beleza rodeado de águas calmas e azul turquesa entre estreitas baías rochosas por onde a areia branca espreita reluzente.

de mota pela sardenha
Pela Isola Maddalena. Sardenha
de mota pela sardenha
Isolla Maddalena. Sardenha

Por sua vez, sempre que voltamos à estrada, percorremos uma rota panorâmica paradisíaca entre as pequenas colinas repletas de vegetação verdejante. Pinheiros mansos, arbustos e flores silvestres espreitam entre rochedos.

Caso não queira pernoitar pelo arquipélago, um dia de passeio é suficiente para percorrer todas as estradas e ainda aproveitar um longo dia de praia. As possibilidades são inúmeras, o que não pode é deixar a Sardenha sem as visitar. Voltará deslumbrado.

De mota pela Sardenha em Isola Madalena
Estrada Panorâmica em Isola della Maddalena. Sardenha
Praia Sardenha. de mota pela ilha
Isola Maddalena. Sardenha
Arquipélago della Maddalena de mota
Arquipélago della Maddalena

Transporte para as Ilhas La Maddalena

Visitar as ilhas é simples e depende apenas de uma curta travessia de ferry (cerca de 30 min) a partir de Palau. Não há necessidade de reservas de bilhete, pode comprar no local com toda a facilidade e o valor ronda os 30 € Eur para ida e volta, 2 adultos e a mota.

Como chegar à Sardenha de mota
Sardenha de mota. Ferry para as Ilhas La Maddalena a partir de Palau.

Capo Testa – Praia Rena di Ponente

O Capo Testa é um local obrigatório num roteiro pela ilha. Isto porque nós, amantes das motas, não podemos saber que existe um cabo sem querer logo ir lá confirmar. A Sardenha é repleta deles, e o Capo Testa é um dos mais espectaculares.

As estradas são sempre curtas em quilómetros mas grandes no que oferecem. No Capo Testa o nosso olhar oscila entre a zona norte de baías profundas e rochosas de mar agitado, entre a zona sul de serenas e azuladas baías e convidativas praias de areia branca.

A estrada que as separa é uma das mais fantásticas da ilha e percorrê-la por completo é o nosso maior conselho. De fato de banho e toalha de praia na bagagem, pois claro, porque um mergulho é essencial!

Sardenha de mota
Capo Testa, Praia Rena di Ponente. Sardenha
Capo Testa, Praia Rena di Ponente. Sardenha
Capo Testa. Costa Esmeralda. Sardenha

As rotas a não perder na Sardenha – Entre as montanhas e as estradas costeiras

Apesar de em Portugal a Sardenha ser um destino pouco divulgado, por toda a Europa os amantes das duas rodas há muito que a começaram a descobrir. É comum cruzarmos-nos com inúmeros companheiros que, tal como nós, procuram a aventura e adrenalina da descoberta de novas estradas pelo mundo.

A Sardenha além das praias de sonho, é rica em estradas espectaculares. Uma ilha de relevo acentuado, intensa vegetação e de montanhas que no Inverno se cobrem de neve, só podia oferecer algumas das estradas de montanha mais curvilíneas e panorâmicas que percorremos.

Sardenha de mota. As melhores estradas. Em Foni
Sardenha de mota. As melhores estradas. Em Foni
Sardenha de mota. As melhores estradas. Em Lanusei
Sardenha de mota. As melhores estradas. Em Lanusei
Passo Genna Silana Melhores estradas percorridas
Passo de Genna Silana.

Seja pelo coração montanhoso da ilha ou pelos cabos e baías das zonas costeiras, monotonia não é a palavra de ordem quando de uma viagem de mota se fala. Não é por acaso que é um dos principais destinos de muitas etapas do Campeonato Mundial de Rally, WRC.

porto cervo de mota
Pelas praias da Costa Esmeralda. Sardenha
de mota por parte do percurso do Rally da Sardenha.
SS292 a Estrada Ocidental Sarda, parte do percurso do Rally da Sardenha.

Abaixo deixamos o mapa de estradas a não perder num roteiro pela ilha. Dividindo a Sardenha em zona norte, centro e sul, podemos também referir que, apesar de termos visitado a zona sul, no que a estradas e praias diz respeito, é na zona centro e norte que o melhor da Sardenha se encontra. Dedique mais dias a estas zonas.

Os melhores meses para aproveitar uma viagem pela Sardenha de mota

A Sardenha usufrui de um clima insular do mediterrâneo. Quente e seco durante os meses de Verão e muito húmido durante os meses de Inverno. Geralmente a temperatura não desce a valores extremos no Inverno. Com excepção das zonas acima dos 500 m, na área do Parque Natural de Gennargentu, no Monte Alba e em Limbara, onde a neve reveste as montanhas nos meses frios.

Estas também são as zonas onde as melhores estradas da ilha se concentram. Assim, de forma a conciliar dias de praia com passeios de mota pelas estradas mais fantásticas, os meses de Primavera e Verão são os ideais para um roteiro pela ilha.

Também nos meses de Inverno e Outono, as fortes chuvas que se fazem sentir condicionam um passeio pela região. Não só pelo fato de chuva estar presente, mas porque as inclinadas vertentes montanhosas no coração da ilha sofrem por vezes deslizamentos de terras levando ao corte de estradas.

Por sua vez no pico do Verão, entre Julho e Agosto, as temperaturas extremas podem tornar um roteiro de viagem de mota desgastante. Também nestes meses a ilha se encontra em ocupação máxima condicionando os preços de alojamento, trânsito nas estradas e movimento nas praias. Sugere-se que programe a visita entre os meses de Maio, Junho e Setembro, Outubro onde as temperaturas são mais baixas e a época de chuvas ainda não chegou.

Realizámos a nossa viagem durante o mês de Junho

A nossa viagem foi realizada durante o início do mês de Junho e as temperaturas médias rondavam os 25º a 30º, o que considerámos ideal. Foi possível enquadrar uns períodos de praia e percorrer todas as estradas sem as temperaturas dos desgastantes dias de calor intenso. Pode trocar o fato de chuva pelo fato de banho, pois o sol será uma certeza!

de mota por sardenha Capo Caccia, Alghero
Viagem à Sardenha de mota. Capo Caccia, Alghero. Sardenha
Pela estrada costeira na Sardenha.
Viagem à Sardenha de mota. Nurague de Loelle. Pela estrada do Monte Albo.

Algumas dicas práticas para percorrer a Sardenha de mota

♦ Por algum mistério da recepção de satélites na ilha Sardenha, os nossos GPS falharam-nos pela primeira vez depois de muitos quilómetros de viagem. Por esse motivo, e com uma pendura que não gosta de andar perdida ou sem plano B, levamos sempre o mapa Michelin nas bagagens. É algo que nunca abdicamos e que se revelou uma mais valia no nosso roteiro pela ilha. Aconselhamos que faça o mesmo e pode adquiri-lo aqui (Michelin Sardegna 366).

♦ Os deslizamentos de terras frequentes nos meses de Inverno pela ilha, condicionam por vezes a circulação em estradas mais remotas durante o Verão. Geralmente mal sinalizadas, caso não esteja desperto a este inconveniente poderá ter que fazer desvios de muitos quilómetros. Esteja atento às pequenas placas que dizem strada dissestata. Confirme com os habitantes locais pois poderão referir um pequeno percurso não pavimentado ou estrada fechada e convém esclarecer a diferença!

♦ Um percurso de mota em torno da ilha, passando pelas pequenas estradas do interior e percorrendo as estradas estradas costeiras ronda os 1000 km no total. A esta distância deverá somar o percurso de casa ao porto de Barcelona (no nosso caso 2400 km ida e volta).

Percorrer a ilha mudando o local de dormida

♦ Aconselhamos uma estadia mínima de 8 dias na ilha para conhecer o melhor da Sardenha. Defina um roteiro considerando mudanças de local de pernoita, destinando mais dias à zona centro e norte. Por exemplo:

  • 2 noites entre Alghero e Stintino
  • 1 noite em Oristano
  • 2 noites no Parque Natural Gennargentu (Orosei, Nuoro ou Dorgalli)
  • 2 noites em Santa Teresa de Gallura (La Maddalena, Porto Cervo, Palau, etc)

♦ Para conhecer o sul na região de Cagliari e Capo Carbonara, pode definir um dia de passeio entre Oristano e o Parque Natural de Gennargentu. A viagem de cerca de 400 km é facilitada pela ligação via auto estrada.

Pela estrada costeira na Sardenha de mota
Viagem à Sardenha de mota. Pela estrada costeira em Cabo Carbonara.

Custos de deslocação, alimentação, alojamento e combustível

Os valores abaixo podem variar consoante a escolha de alojamento (pode preferir acampar ou estadias de qualidade superior) e consoante as opções de travessia de ferry a partir de Barcelona.

Estimativa de custos de viagem à Sardenha de mota

Duração: 8 dias

Quilómetros aproximados: 3500 km

300 € Combustível (Cerca de 1000 km em Itália com o preço médio da gasolina a 1.55 €/l e 2500 km em Espanha com preço médio da gasolina 1.25 €/l)

500 € Alojamento 2 pessoas em cabine de camping ou quarto privado em turismo rural

50 € Alojamento em Zaragoza na ida

400 € Ferry Barcelona – Porto Torres – Barcelona em cabine com WC

200 € Ferry Barcelona – Porto Torres – Barcelona se em poltrona sentado

30 €  Ferry Palau – Ilhas Maddalena – Palau

400 € Alimentação

Total aproximado para 2 pessoas 1 mota = 1680 € com cabine no ferry

Total aproximado para 2 pessoas 1 mota = 1480 € com lugar sentado em poltrona

Sugestão

Da ilha Sardenha espreitamos a ilha Córsega. A nossa viagem por lá continuou e, caso tenha oportunidade, é o que recomendamos! Cerca de 1h de ferry separam a Sardenha da Córsega, e pela vizinha francesa o espectáculo entre estradas, montanhas e praias não fica atrás da Sardenha. Aqui partilhamos a previsão de custos e detalhes práticos sobre como viajar para a Córsega. Para já consulte os nossos artigos anteriores:

Se gostou deste artigo e souber de alguém que também possa gostar, partilhe clicando no botão das redes sociais abaixo. Estará a ajudar-nos a divulgar e a continuar a nossa existência. O nosso muito obrigado desde já e boas curvas!

16 Replies to “Quanto custa uma viagem à Sardenha de mota e como chegar à ilha paradisíaca do Mediterrâneo. As estradas, as praias e todas as dicas de viagem”

  1. Informacao preciosa muito bem elaborada Parabens

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado! Boas curvas 😉

  2. Muito bom e muito útil para quem pense numa aventura pela Sardenha, mesmo que seja de carro.
    Acrescentaria só a nível de praias Tuerredda em Chia e as calas onde em Santa Maria Navarese se pode pernoitar e fazer a visita às calas de barco. Claro que tudo isto com direito a mergulho em águas completamente transparente e de temperatura agradável.
    Obrigado pela partilha
    Pedro R

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado Pedro! Pois, sem dúvida que a nossa visita à ainda deixou muito por descobrir e por lá há tanta praia linda. Vamos lembrar-nos a próxima vez que voltarmos à Sardenha. Desta vez com mais tempo para estacionar a mota e aproveitar os passeios de barco e mergulho. Felicidades!

  3. Que belo passeio! Ainda não conheço a Sardenha mas fiquei cheia de vontade de conhecer a ilha. Um dia destes faço lá uma escapadinha.

  4. Como matar o leito de inveja! hahah Que visual né! Adorei…

  5. Primeiro de tudo, parabéns por este texto excelente! Muito informativo e detalhado, o que ajuda e muito a outros viajantes. Em segundo lugar, ainda não tinha considerado uma visita a Ilha da Sardenha mas vejo que estou perdendo a oportunidade de conhecer lugar bonitos e interessantes! 2018 começando, hora de reconsiderar! 🙂

  6. Sardegna sempre esteve na minha lista de desejo e não é de se espantar que seja um dos posts mais vistos.
    Este teu texto é maravilhoso e cabe perfeito até mesmo para quem, como eu, tem medo de moto.

    PS… Outro sonho que tenho…. Me hospedar em um agriturismo italiano

  7. Post super detalhado e indispensável para quem quiser fazer uma aventura dessas. Estive na Sardenha duas vezes, mas sem moto! Maravilhosa!

  8. Que post completinho, adorei as dicas, me deixou aqui sonhando com a Sardenha. Também gosto de ficar em B&B ou agriturismo, mas nem sempre o tempo que tenho disponível permite deslocamentos maiores para isso.

  9. e eu achava q a melhor forma de explorar uma ilha era de carro hauehae mero engano, fiquei com muita vontade de visitar de moto!!!

  10. Viajar pela história - Catarina Leonardo says: Responder

    Que bela ilha! ainda não conheço a Sardenha, mas tenho muita vontade. Belas fotos 🙂

  11. Muito bom, adoramos todos os detalhes. Vimos a vossa página recentemente e estamos a adorar todos os vossos posts. Eu e a minha namorada temos como objetivo fazer este percurso mas ao tentarmos fazer a reserva surgiu uma duvida. Na viagem de ferry Barcelona – Porto Torres – Barcelona não aparece a opção de cabine para duas pessoas. Como fazer para escolher essa opção? Ou será que nesta deslocação não existe. Em que companhia vocês viajaram?

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Olá! Obrigado. Estamos no telemóvel agora. Envia nos uma mensagem na nossa página do Facebook? Daqui a pouco envio lhe a informação. Obrigado

  12. Mais uma vez, excelente Guia de Viagem! Obrigado pela partilha!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Obrigado José Morgado 🙂 Um destino pouco lembrado que merece todo o destaque!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: