Roteiro de 4 dias de viagem de pela pela Serra de Gredos e suas vizinhanças

Viagem de mota pela Serra de Gredos

Entramos em Espanha naquela que, até então, considerávamos ser a sua zona menos interessante. Falamos da região Oeste fronteiriça, da Extremadura e Castela e Leão. As centenas de quilómetros por entre rectas infinitas que atravessam extensas planícies douradas de campos de trigo, sempre nos levaram a imaginar que por ali existe uma monotonia associada, não tão compatível com um entusiasmante roteiro de mota. Hoje, depois de uma viagem de mota pela Serra de Gredos, afirmamos que estávamos terrivelmente equivocados. E que basta definir o rumo certo.

Mas, afinal, porque tantas vezes atravessáramos Espanha sem nunca ter verdadeiramente notado que por ali havia um destino a não perder?Geralmente, ansiando por caminhos mais distantes, esta é uma zona apenas percorrida para uma rápida rota de passagem. À qual nunca dedicáramos a merecida atenção. Desta vez, decidimos mudar isso.

Viagem de mota pela Serra de Gredos
Puerto del Pico

A Serra de Gredos na sombra de outros locais mais mediáticos

Pelo mapa da Ibéria, cordilheiras montanhosas de maior destaque roubam as atenções da Serra de Gredos, e suas vizinhas. Estas, acabam por perder protagonismo para os Pirenéus, Picos da Europa ou a própria Andaluzia. Por ali ficam esquecidas na sua imensa riqueza natural, algures entre as cidades de Ávila, Cáceres e Toledo.

Mas, observando um mapa regional, notamos o relevo sugestivo que lhe faz justiça, e nos impele de imediato a para lá seguir. Ali estão montanhas com tudo o que é necessário para uns dias de percurso motociclístico de eleição. Com passagem prometida por alguns dos mais fabulosos locais de Espanha.

Seguimos caminho para as montanhas. Subitamente, a paisagem enruga-se num punhado de serras, cujos perfis montanhosos nos anunciam a chegada a um soberbo destino motociclístico. Estamos em pleno numa viagem de mota pela Serra de Gredos, e todas as pequenas serras que a rodeiam. Aqui ao lado, na vizinha Espanha. Agora, como sempre partilhamos o nosso roteiro detalhado.

Viagem de mota pela Serra de Gredos
Puerto del Tremedal
Viagem de mota pela Serra de Gredos
Gado pela passagem de montanha Puerto del Tremedal

Sobre a região 

Geograficamente falando, estamos no centro da Península Ibérica, na cordilheira de montanhas que integra Sistema Central Ibérico. Dele fazem parte, não só a Serra de Gredos, mas também a Serra de Béjar, Serra da Gata e Serra de França, e até a portuguesa Serra da Estrela, entre outras. Definimos um roteiro por algumas delas, elegendo o melhor que o caminho nos oferece.

O imponente sistema montanhoso aqui atravessa, e define, as regiões autónomas: Extremadura e Castela e Leão, a Sul e a Norte; e Castela-Mancha e Madrid, a Este. E por lá encontramos quilómetros de boas estradas.

Na Serra de Gredos está o ponto mais alto do maciço, o Pico do Almançor que atinge os 2592 metros de altitude. Em seu redor, multiplicam-se pequenas e grandes estradas que nos guiam a alguns dos locais mais panorâmicos. Outros, escondem-se por detrás de umas botas de caminhada. Acessíveis apenas pelos trilhes pedestres que abundam por todo o parque natural.

Catedrais gloriosas e mosteiros, envoltos em lendárias florestas saltam-nos ao caminho. Ensinando-nos um pedacinho de História a cada curva e enriquecendo-nos a alma a cada paragem. Esta é uma área protegida, classificada como parque natural e por onde passear de mota promete dias em beleza.

Viagem de mota pela Serra de Gredos
Puerto del Pico
Viagem de mota pela Serra de Gredos
Planalto de Tormes
Viagem de mota pela Serra de Gredos
Plataforma de Gredos

Dia 1 – Batalha – Plasencia – Yuste – Guisando – Arenas de San Pedro | 480 km

Com partida da zona centro do país, sugerimos tomar o rumo a Plasencia pelas estradas mais rápidas. Tudo para guardar o máximo tempo possível para uma viagem de mota pela Serra de Gredos. Usufruindo dos melhores locais que ela oferece. Abordamos as montanhas pelo lado sul. É partir o Mosteiro de São Jerónimo de Yuste que a rota, histórica, monumental e paisagística, se inicia.

Seguindo maioritariamente as estradas EX203 e AV924, que se prolongam no sopé da montanha, e nos levam a terminar o dia em Arenas de San Pedro. Um povoado aninhado num pronunciado vale, já de olhos postos no pico de Almançor, que domina os horizontes e anuncia que o dia seguinte será repleto de divertimento.

🛏️Sugestão de Alojamento em Arenas de San Pedro

Dia 2 – Arenas de San Pedro – Puerto de Mijares – Puerto de Serranillos – Puerto del Pico – Plataforma de Gredos – El Barco de Ávila| 240 km

Gostamos sempre de explorar grandes santuários da natureza. Aqui, é a partir de Arenas de San Pedro que o roteiro nos leva a entrar nos domínios de mais um. Mas muito antes dos caminhantes, motociclistas ou alpinistas, ou turistas no geral percorrerem os vales e desfiladeiros de Gredos, este já era um território dominado por criadores de gado e comerciantes, que aqui encontravam o seu sustento. Hoje em dia, a pastorícia continua bem presente, e encontrar animais nas pastagens é comum. Intrigados com a nossa presença, lançam-nos aquele olhar curioso enquanto mastigam mais uma erva.

Apesar de esta não ser uma das principais rotas romanas na região, por aqui se encontra uma das mais preservadas estradas romanas do país. Com cerca de 3km de extensão e 15% de inclinação, encontramos, a partir de Arenas de San Pedro até Puerto del Pico, a estrada romana que outrora ligava os planaltos a norte e a sul de Gredos.

Não foi a altitude considerável de Gredos que impediu a passagem dos romanos. Por lá, construíram uma sinuosa estrada que ganhou o seu lugar na montanha, e ainda hoje nos encanta com a sua existência. A distinção das suas conquistas é eternizada pelo legado arquitectónico que nos deixaram. Uma viagem de mota pela Serra de Gredos é também contemplá-lo inúmeras vezes.

Serra de Gredos
Puerto del Pico
Viagem de mota pela Serra de Gredos
Serra de Gredos: Puerto del Pico

Puertos de qualquer coisa, sinónimo de estradas de alta montanha

Voltamos ao asfalto. Puerto de Mijares e Puerto de Serranillos, são os primeiras a percorrer, já nas entranhas da montanha. Neste domínio de rocha granítica, as florestas ocupam grandes extensões do parque natural, mas com o ganho de altitude, surgem as colinas revestidas apenas de vegetação rasteira, por onde o gado pasta nos campos.

Nesta época, surgem os mágicos tons outonais a pintar os horizontes de tons amarelados, avermelhados e acastanhados. Fazendo-nos antever que também ali a Primavera será colorida, e igualmente deslumbrante.

Seguimos por estreitas estradas, entre sinuosas curvas oscilando entre pronunciados precipícios. O pavimento, de excepcional qualidade, faz jus à paisagem onde se insere. Estes são apenas os primeiros de muitos quilómetros de beleza.

Voltamos a Puerto del Pico para novamente cruzar a montanha. O mapa dos nossos percursos conta com inúmeras voltas, todas com o intuito de percorrer tantas estradas panorâmicas quanto possível. Seguimos para Navalperal do Tormes, banhada pelo rio Tormes, afluente do Douro e que nasce na Serra de Gredos. Até que a rota nos leva novamente às pequenas estradas.

Viagem de mota pela Serra de Gredos
Puerto de Serranillos
Viagem de mota pela Serra de Gredos
Serra de Gredos

Plataforma de Gredos

Quem percorre a sinuosa e ampla estrada AV941, entre San Martin de Pimpollar, Navalperal de Tormes até El Barco de Àvila, pode num primeiro momento duvidar se valerá a pena deixar para trás aquele fabuloso percurso por uma estrada recém pavimentada. Apesar de ser um troço muito movimentado, por se tratar de um dos principais itinerários na região, os panoramas que de lá se contemplam e o prazer de por lá conduzir estão num nível elevado.

Por sua vez, ao virar as costas à estrada principal, somos guiados para o coração das montanhas e aos seus tesouros mais bem guardados. Lá chegaremos ao ponto pavimentado que nos leva mais próximo do Pico do Almançor: a Plataforma de Gredos. E, o caminho para lá chegar, é o ponto alto de todo o roteiro. Este é um local de passagem obrigatória.

Iniciamos este pequeno desvio entrando num extenso planalto onde os altos e esguios pinheiros cobrem os campos. Uma densa floresta pontualmente quebrada por soalheiros campos de trigo repletos de gado.

Viagem de mota pela Serra de Gredos
Plataforma de Gredos
Viagem de mota pela Serra de Gredos
Viagem de mota pela Serra de Gredos: Plataforma de Gredos

O caminho pavimentado que mais se aproxima do Pico do Almançor

Gradualmente, ganhamos altitude com o avanço dos quilómetros e a pequena estrada que nos conduz à Plataforma de Gredos é agora rodeada rochedos graníticos e muitas ribeiras que desaguam no rio Tormes, ali ao lado. Estamos em pleno na natureza e por ali não há qualquer construção ou vivalma.

Vales de beleza inigualável, ganham agora os tons amarelados do Outono e a vegetação dourada ondula ao sabor da leve brisa que se faz sentir. Abrimos a viseira para sentir o vento a bater-nos no rosto e ver, sem obstáculos, todo aquele espectáculo. O rio corre a nosso lado e  nesta época do ano flui a menor ritmo. As águias e outras espécies de aves sobrevoam os céus acima de nós.

Chegamos ao fim da estrada. Ali encontramos a calçada romana que conduz os caminhantes ao Circo Glaciar de Gredos. Pequenos lagos e lagoas por lá se encontram em torno de inúmeros picos montanhosos, entre eles o mais elevado: Almançor.

Viagem de mota pela Serra de Gredos: Calçada romana
Calçada Romana na Plataforma de Gredos
Viagem de mota pela Serra de Gredos
Início do trilho para o Circo Glaciar de Gredos

El Barco de Àvila

Voltamos à estrada principal para terminar o dia no pequeno vilarejo de El Barco de Ávila. Já no extremo Oeste da Serra de Gredos, o dia termina entre as encostas soalheiras dos arredores da aldeia. Por lá, o castelo, a ponte românica e as muralhas que envolvem o casco histórico são, juntamente com as vistas para as montanhas, as atracções deste povoado.

🛏️Sugestão de Alojamento em El Barco de Àvila

Dia 3 – El Barco de Ávila – Puerto del Tremedal – Vale de Jerte – Puerto de Honduras – Béjar – Cáparra – La Alberca| 300 km

Numa manhã soalheira de Outono, seguimos de El Barco de Ávila rumo a mais uma passagem de montanha ali ao lado: Puerto de Tremedal. Aqui, a subida faz-se novamente em formato curvilíneo enquanto perdemos no horizonte a beleza das montanhas que dali conseguimos vislumbrar.

Encontramos um pastor que guia o seu gado para os campos de pastagem. Paramos na estrada para que possam seguir o seu caminho tranquilamente. As vacas e seus bezerros seguem o seu pastor sem hesitar e passam por nós sem qualquer sinal de incómodo. Sentimo-nos desprezados. Nem um cumprimento! Esta é também uma das estradas serranas onde na entrada e saída atravessamos uma grelha de segurança para o gado.

Pelos montes revestidos por urze e outros arbustos rasteiros, avistamos as cabeças das vacas que por ali deambulam. Ao longe, o ar felpudo da vegetação cria uma imagem de algodão verdejante. E assim é por quilómetros.

Puerto del Tremedal
Grelha de gado em Puerto del Tremedal
Puerto del Tremedal
Puerto del Tremedal
Puerto del Tremedal
Lado norte do Puerto del Tremedal
Puerto del Tremedal
Subida ao Puerto del Tremedal

Vale de Jerte, o paraíso das cerejeiras

Voltámos à vertente Sul da Serra de Gredos e entramos no Vale de Jerte. Dizem que ali se encontram as melhores cerejas do mundo. Mas teremos de voltar a partir de Maio quando o apreciado fruto amadurece.

São quase 2 milhões de cerejeiras que preenchem as colinas em redor e, assim como o Douro está para as vinhas, o Vale de Jerte está para as cerejeiras. Como tal, na Primavera estará preenchido pela magia das árvores floridas, criando um espectáculo natural digno de se apreciar.

Parece que temos motivos para visitar o Vale de Jerte durante as quatro estações do ano: No Inverno pela neve, na Primavera pelas árvores floridas, no Verão pelas cerejas prontas a comer e no Outono pelas cores sublimes da estação.

Vale de Jerte, Serra de Gredos
Vale de Jerte, Serra de Gredos

Puerto de Honduras

Despedimo-nos da Serra de Gredos com a passagem pelo Puerto de Honduras. Vindos do Vale de Jerte, a subida é feita por entre as colinas dos cerejais infinitos que por ali abundam. Pronunciados precipícios surgem a nosso lado, mas em qualquer local onde o terreno ofereça uma trégua, estão meia dúzia de cerejeiras plantadas.

Na chegada ao ponto mais alto o arvoredo desaparece e dá novamente lugar às montanhas desnudas. A descida para Hérvas é agora feita por entre um túnel verde de denso arvoredo. Daqueles que nos encobrem o céu e nos fazem sentir que desfilamos em duas rodas por um recanto de contos de fadas.

Hérvas, Puerto de Honduras
A chegada ao topo em Puerto de Honduras
Hérvas, Puerto de Honduras
Hérvas, Puerto de Honduras
Hérvas, Puerto de Honduras
Puerto de Honduras

Visita à cidade romana de Càparra – Na Rota Romana da Ibéria

A Serra de Gredos e suas vizinhanças, foram também outrora parte do mapa da Rota Romana da Ibéria. Em seu testemunho nos tempos actuais, por lá encontramos os trechos de calçada romana que visitámos em Puerto del Pico e Plataforma de Gredos, muitas pontes e ruínas de antigas cidades. Agora a rota leva-nos a Cáparra, uma importante cidade comercial aos pés da montanha de Gredos e última paragem antes de Mérida. A cidade de Mérida fora uma das mais importantes cidades da época.

Por lá encontramos uma ponte e um arco do triunfo, e as ruínas da antiga cidade que por ali prosperou por anos. A visita é gratuita e por lá existe um centro de interpretação que nos enquadra na História e Arqueologia do local. Mais informação aqui.

Cáparra
Cidade Romana de Cáparra
Cidade Romana de Cáparra
Arco do Triunfo de Cáparra

Serra de França

Viramos as costas à Serra de Gredos e, agora, é a Serra de França que nos recebe para mais uns quilómetros de belas estradas. Chegáramos a uma das aldeias mais tradicionais de Espanha e uma das mais belas do local: La Alberca, um dos Pueblos Más Bonitos de Espana. O seu ar pitoresco, as pequenas casas revestidas por madeiras e canteiros floridos levam-nos a deambular pelas ruelas. Por lá, o cheiro é do jamon ibérico, que aparece pendurado em qualquer restaurante ou loja. Estamos num excelente local para um tapeo (petiscar em espanhol).

Serra de França, la Alberca
Serra de França, La Alberca
Serra de França, la Alberca
La Alberca

🛏️Sugestão de Alojamento em La Alberca

Dia 4 – La Alberca – Pena de Francia – Gata – Batalha| 500 km

A Serra de França é engloba uma área muito inferior à Serra de Gredos. Mas apesar da curta extensão, os panoramas e as estradas que a atravessam são igualmente excecpionais. No último dia deste roteiro, saímos de La Alberca rumo ao ponto mais alto da região e ao Santuário de Pena de Francia que se instala no topo do promontório rochoso que domina a região. Curvas e muitas curvas, e o vento gélido da alta montanha a bater-nos no rosto. Este é um dos locais de passagem obrigatória antes do regresso a casa.

Serra de França
Serra de França
Serra de França
Las Mestas – La Alberca. Serra de França

Informações práticas para uma viagem de mota pela Serra de Gredos

Quando Ir

Esta é uma região de alta montanha, com altitudes que próximas dos 2600 metros e algumas instalações para desportos de Inverno. Isto quer dizer que para uma viagem de mota para usufruir das estradas da região em pleno e em segurança, devem ser evitados os meses entre Novembro a Março.

Em todos os meses do ano, com a excepção das tempestades imprevisíveis, será a época ideal para rumar a Gredos fora das épocas de neve. Por lá, as pequenas estradas podem estar encerradas durante o Inverno, estando apenas os itinerários principais em funcionamento.

Seguro de viagem

Sempre foi nosso hábito fazer um seguro de viagem quando cruzamos fronteiras, mesmo para um pequeno fim de semana. Apesar da assistência em viagem da nossa mota, é importante ter consciência que um seguro de viagem é muito mais completo, abrange muito mais circunstâncias e conta com capitais seguros infinitamente superiores em caso de necessidade. Já para não falar que, nas viagens com pendura, a assistência do seguro da mota é praticamente inexistente. Para esclarecer melhor esta questão consulte aqui o nosso artigo já publicado.

Agora, nesta fase de pandemia, paira no ar a questão do Covid-19 que poderá deixar-nos mais apreensivos para fazer grandes planos ou cruzar fronteiras. Assim, indicamos que todos os planos da IATI Seguros incluem todas as despesas em caso de resultado positivo durante a viagem ou na véspera de partida. Pelo que, se já considerávamos importante não sair sem um seguro de viagem, agora recomendamos ainda mais.

Para os 4 dias deste roteiro, existem planos a por pessoa a partir de 15 Eur. Pelo valor simbólico não vale a pena arriscar a cruzar fronteiras sem uma salvaguarda em caso de problemas. Por seres nosso leitor, ao seguires este link ainda estarás a ajudar o blogue a continuar o seu projecto e receberás 5% de desconto no valor total da apólice. Simula abaixo os valores para as datas da tua viagem.

Iati seguros

Postos de combustível e serviços

Existe uma boa rede de postos de combustível pela região. Mas, como em qualquer zona de montanha, recomendamos que abasteça com boas margens de autonomia pois só haverá oportunidade de abastecer fora dela.

Mapa do Percurso de viagem de mota pela Serra de Gredos e arredores

Para consultar o mapa em detalhe, clique sobre ele ou utilize o canto superior direito para abrir directamente na página do Google Maps. Poderá fazer o zoom necessário para ver a rota em pormenor ou exportar para o GPS como preferir. Clicando no canto superior esquerdo, é também possível ler a legenda do mapa em detalhe. Aqui incluem-se as seguintes informações:

  • Locais de interesse histórico e natural
  • Miradouros
  • Aldeias, vilas e cidades atravessadas

Total de quilómetros: 1500 km

Tempo mínimo sugerido: 4 dias

Se gostou deste artigo e souber de alguém que também possa gostar, partilhe clicando no botão das redes sociais abaixo. Estará a ajudar-nos a divulgar e a continuar a nossa existência. O nosso muito obrigado desde já e boas curvas!

🗺️ A preparar a próxima viagem de mota?

♦Reserve as suas estadias através do Booking.com. Por lá encontramos sempre as melhores promoções e têm a facilidade de cancelamento gratuito.

♦Gostamos de viajar tranquilos. Como tal, em todas as nossas viagens além fronteiras, contratamos sempre um seguro de viagem que se enquadre no nosso perfil de viajantes aventureiros e independentes. Seja através da World Nomads ou da IATI encontrará boas opções para motociclistas. A IATI têm excelentes preços, atendimento em português e seguindo o nosso link ainda terá um desconto de 5%.

♦Sejam pequenas ou grandes travessias, se precisa de comprar uma viagem de ferry para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o DirectFerries.pt. Permite comparar os preços e horários das diferentes companhias e é por lá que encontramos os melhores preços.

Esta página contém links afiliados. Ao efectuar as suas reservas através destes links recebemos com uma pequena comissão. Não pagará mais por isso e estará a ajudar o blogue Quilómetro Infinito a continuar a sua existência. Muito obrigado!

2 Replies to “Roteiro de 4 dias de viagem de pela pela Serra de Gredos e suas vizinhanças”

  1. Fantástico o vosso blogue!
    Não conhecia esse percurso, está registado 😀
    Obrigada pela partilha fabulosa.
    Beijinhos e boas viagens!

    1. quilometroinfinito says: Responder

      Olá! Muito obrigado pela mensagem eheh Realmente este percurso é aqui ao lado e cheio de coisas fantásticas para visitar. E nós só agora conhecemos! Boas curvas 😉

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: