De Gavião a Belver. Pelas estradas panorâmicas à beira do Tejo com paragem nos Passadiços do Alamal

Belver e os Passadiços do Alamal

Quem passa no itinerário principal da auto-estrada A23, não diz que para lá das paisagens desinteressantes da intensiva plantação de eucaliptos na região, existem pequenos lugares que ainda guardam em si a riqueza de outra era. Tantas vezes de passagem no rápido troço entre Abrantes e Vila Velha de Rodão, e só recentemente fizemos o merecido desvio que nos levou às margens do Tejo, entre Gavião e Belver.

Ali encontrámos o limite geográfico que separa as regiões do Ribatejo e Alentejo e um pequeno percurso soberbo para percorrer por terras portuguesas. Quase que como um Portugal desconhecido ali ao lado, as nossas rotas por terras nacionais deixarão sempre para trás lugares e experiências que nos garantem sempre um roteiro futuro cheio de novidades. Afinal, teríamos ainda de viver muitas vidas para conhecer todos os cantinhos mágicos de que o nosso país é feito. No concelho de Gavião desta vez foi Belver, e o seu castelo, que se tornaram anfitriões do nosso passeio. Assim como as estradas curvilíneas que rodeiam este vilarejo empoleirado à beira do Tejo.

Perto de locais como a Rota dos Templários ou no caminho da Serra de São Mamede, sugerimos que esta seja uma rota a incluir por qualquer passeio na região, desviando por momentos do acesso rápido. Prometemos não desapontar.

Nas portas de Belver, pela N244
Nas portas de Belver, pela N244

Um dos locais de passagem da Volta a Portugal em bicicleta

É um dos postais ilustrados de Portugal, pelo ambiente cénico, pela história e pelas lendas em seu redor. A imagem de fundo da ”Volta a Portugal” em bicicleta que tantas vezes elogiámos no pequeno ecrã, mas só agora fomos conhecer. A silhueta do castelo e do seu enquadramento no rio é majestosa e as imagens da Estrada N244 que ondula entre as colinas do Tejo, preenche o imaginário de qualquer motociclista desassossegado.

De Gavião a Belver
Estrada que une Gavião a Belver
De Gavião a Belver, viagem de mota
De Gavião a Belver, Estrada N244
Estrada que une Gavião a Belver
Estrada que une Gavião a Belver

Sobre a região

Gavião é uma pequena e pitoresca vila portuguesa, integrada no distrito de Portalegre e região do Alentejo, sub região do Alto Alentejo. O município é limitado a oeste e a norte pelo município de Mação e Abrantes, a sul e a este por Nisa, Crato e Ponte de Sor. O rio Tejo por lá segue o seu curso, acompanhado entre margens por estradas pacatas e de soberbos panoramas, por onde monumentos da História de Portugal adornam o percurso. Em Belver, o Castelo de Belver é um deles.

De Gavião a Belver
Vista do Castelo de Belver

Castelo de Belver

Localizado na freguesia de Belver, o Castelo de Belver foi considerado como um dos mais interessantes e completos edifícios da arquitectura militar medieval portuguesa. Pertencente à Ordem de Malta, foi construído durante o reinado de D. Sancho I no século XII. Ergue-se num promontório rochoso, de posição dominante e vistas privilegiadas, com o Tejo a seus pés. Inserido na linha defensiva do Tejo contra os ataques muçulmanos, desempenhou um papel importante na defesa do território nacional ao longo dos séculos. Hoje em dia, ali está para nos encantar, longe de batalhas e conquistas.

Podemos subir e percorrer a muralha que o rodeia, tal como a torre de menagem onde encontramos um dos mais belos panoramas sobre o Tejo e o Alentejo. Lá ao fundo à beira rio, estão os Passadiços do Alamal e a sua praia fluvial. Para lá seguiremos.

De Gavião a Belver
Castelo de Belver
De Gavião a Belver
Escadaria do castelo de Belver, com vista para a vila

Passadiços do Alamal e Praia Fluvial

O Tejo, cujo caudal corre com afinco por entre os quilómetros que definem o seu curso, ali parece amansar como se também ele quisesse contemplar com calma o encanto deste lugar.

Nas suas margens, presenteia-nos com uma pequena praia fluvial, com o areal que ele mesmo cria, onde nos dias de calor um revigorante mergulho é recomendado. Estacionamos quase de rodas na areia. Seguimos pelos passadiços sobre o rio, entrando no coração deste mágico local. Agora a contemplar o Castelo de Belver de outra nobre perspectiva.

Os Passadiços do Alamal são o percurso pedonal construído sobre as margens do Tejo. Prolonga-se por 2 km desde a Praia Fluvial do Alamal à Ponte de Belver. O percurso não é circular, o que significa que para percorrer toda a sua extensão é necessário voltar para trás pelo mesmo caminho, o que perfaz a totalidade de 4 km.

Distância que se percorre quase sem dar conta, tamanha é a beleza do percurso. Ora aninhado nos rochedos, ora suspenso sobre o rio, esta construção de madeira é uma obra em excelente estado e que nos oferece uma mágica experiência na natureza.

Praia Fluvial do Alamal
Praia Fluvial do Alamal
Praia Fluvial do Alamal
Praia Fluvial do Alamal
Praia Fluvial do Alamal
Vista para a Praia Fluvial do Alamal
Passadiços do Alamal
Passadiços do Alamal

Dica: Acesso curvilíneo recomendado

Apesar da saída da auto estrada A23 nos levar directamente à estrada N244, sugerimos que inicie ou termine esta rota a partir de Mação. Assim, não perderá a pequena estrada municipal, que entre mil e uma curvas se desenrola por curtos mas eufóricos quilómetros até encontrar novamente a N244 nas portas de Belver. (mapa detalhado abaixo)

Sugestão de Alojamento

Localizado a curtos passos da Praia Fluvial do Alamal, este é um excelente local para pernoitar à beira rio e estacionar num dos mais belos e tranquilos locais que a região oferece.

Sugestão de Restaurante

Opções de alojamento e restaurantes na região de Belver, não são abundantes. Mas quantidade não é sinónimo de qualidade e, se a passagem por Belver coincidir com o horário das refeições, é este pequeno restaurante nos limites da vila de Belver que recomendamos.

Mapa do Percurso do percurso de Belver a Gavião

Para consultar o mapa em detalhe, clique sobre ele ou utilize o canto superior direito para abrir directamente na página do Google Maps. Poderá fazer o zoom necessário para ver a rota em pormenor ou exportar para o GPS como preferir. Clicando no canto superior esquerdo, é também possível ler a legenda do mapa em detalhe. Aqui incluem-se as seguintes informações:

  • Locais de interesse histórico e natural
  • Miradouros
  • Aldeias, vilas e cidades atravessadas

Total de quilómetros:  25 km 

Sugestão para outros roteiros de viagem de mota pela região:

⬅️ Etapa anterior: Rota dos Templários  

➡️ Etapa seguinte: Serra de São Mamede

Se gostou deste artigo e souber de alguém que também possa gostar, partilhe clicando no botão das redes sociais abaixo. Estará a ajudar-nos a divulgar e a continuar a nossa existência. O nosso muito obrigado desde já e boas curvas!

🗺️ A preparar a próxima viagem de mota?

♦Reserve as suas estadias através do Booking.com. Por lá encontramos sempre as melhores promoções e têm a facilidade de cancelamento gratuito.

♦Gostamos de viajar tranquilos. Como tal, em todas as nossas viagens além fronteiras, contratamos sempre um seguro de viagem que se enquadre no nosso perfil de viajantes aventureiros e independentes. Seja através da World Nomads ou da IATI encontrará boas opções para motociclistas. A IATI têm excelentes preços, atendimento em português e seguindo o nosso link ainda terá um desconto de 5%.

♦Sejam pequenas ou grandes travessias, se precisa de comprar uma viagem de ferry para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o DirectFerries.pt. Permite comparar os preços e horários das diferentes companhias e é por lá que encontramos os melhores preços.

Esta página contém links afiliados. Ao efectuar as suas reservas através destes links recebemos com uma pequena comissão. Não pagará mais por isso e estará a ajudar o blogue Quilómetro Infinito a continuar a sua existência. Muito obrigado!

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: