Roteiro de 5 dias de viagem de mota pelos Picos da Europa | Espanha

Roteiro de viagem de mota pelos Picos da Europa

Não há dúvidas de que uma viagem de mota pelos Picos da Europa é um destino que todos os motociclistas querem ter no seu currículo. Pelo menos uma vez na vida, há que rumar aos Picos da Europa. Apesar de se ter tornado ao longo dos últimos tempos um destino de turismo em massa, que nos faz notar uma enorme diferença nas paisagens desde a nossa primeira viagem à região há mais de dez anos atrás, este continua a ser um destino que merece uma aventura em duas rodas. Especialmente, se for a primeira vez.

Mas como sempre costumamos referir, afirmamos também aqui para que vejam mais além do que é muito divulgado. Pois é assim que novos rumos se tomam, e muitos lugares surpreendentes nos saltam ao caminho. A Cantábria e as Astúrias são muito mais do que o Parque Nacional dos Picos da Europa. Assim o relembram o Parque Natural de Somiedo, e todas as estradas de sonho que estão vazias nas montanhas em redor. Destinos que, se possível, devem ser adicionados a um roteiro pelo Norte de Espanha. Para já, é o fantástico roteiro circular pelos Picos de Europa que vamos partilhar.

Parque Nacional dos Picos da Europa
Parque Nacional dos Picos da Europa
Parque Nacional dos Picos da Europa
Lagos de Covadonga

Sobre o Parque Nacional dos Picos de Europa

O Parque Nacional Picos da Europa é primeiro parque nacional espanhol fundado há mais de cem anos. Dono de alguns dos recantos mais emblemáticos das regiões das Astúrias e Cantábria. Uma formação montanhosa no coração da Cordilheira Cantábrica, no Norte de Espanha, muito próxima do mar Cantábrico.

Foi declarado reserva da biosfera, e é o mais antigo, e mais visitado, parque nacional de Espanha. A paisagem rochosa que por lá se encontra é maioritariamente calcária, o que confere aquele tom esbranquiçado aos imponentes picos montanhosos que nos maravilham. Léon, Oviedo e Santander formam o triângulo de grandes cidades que grosseiramente o delimitam. Mas são as pequenas povoações de Sotres, Cangas de Onis, Covadonga, Arenas de Cabrales, Poncebos, Caín de Valdeon, Riano e Potes que são o centro da vida no parque.

Um dos percursos mais conhecidos da Europa: Ruta del Cares

Uma das maiores atracções do parque nacional leva-nos a Poncebos (no extremo norte) ou Caín de Valdeon (no extremo sul). Ali, entre uma explosão de cores, e os picos de calcário branco, encontra-se um dos percursos pedestres mais conhecidos na Europa: a Ruta del Cares. Um trilho não circular, de cerca de 12 km para fazer fora dos fatos de motociclistas, ora entre o nível do rio ora a centenas de metros de altitude.

Os Picos da Europa são a terceira cordilheira de montanhas mais alta de toda a Península Ibérica, a seguir à Serra Nevada, na Andaluzia, e aos Pirenéus. Os cumes dos Picos da Europa, ultrapassam os 2600 metros de altitude, e os mais altos apresentam-se sob o nome de Torre de Cerredo e Naranjo de Bulnes.

Em torno deles, existem uma paisagem de relevo acidentado, recortada por estradas de alta montanha, onde uma viagem de mota pelos Picos da Europa tem obrigatoriamente de se centrar. História e Natureza coabitam por ali. É para lá que vamos a seguir.

viagem de mota pelos Picos da Europa
As aldeias antigas no coração do parque nacional
viagem de mota pelos Picos da Europa
Lago de la Ercina
viagem de mota pelos Picos da Europa
Viagem de mota pelos Picos da Europa
San Vicente de la Barquera
San Vicente de la Barquera, Playa de Méron. Mar Cantábrico

Dia 1 Batalha – Bragança – Puebla de Sanabria –  Riano. Quilómetros totais do dia: 650 km em 7 horas de condução.

Os nossos roteiros começam todos na zona Centro de Portugal porque é lá que está a nossa garagem. Uma viagem de mota pelos Picos de Europa em número de dias mais reduzido, requer etapas de maiores quilómetros no primeiro e último dia. Mas não é necessário recorrer a etapas de auto estrada para chegar aos Picos da Europa em apenas um dia. Uma condução ritmada a aproveitar estradas de panorâmicas que nos levem aos caminhos do norte é o único requisito. A nossa opção passa sempre por rumar ao interior do país, e percorrer as estradas nacionais de Trás os Montes. Fazendo quilómetros sem dar por eles. Desfrutando da beleza natural de que Portugal é feito.

Imaginamos que pela hora de almoço também já devam estar em Bragança, para saborear num dos restaurantes da região as iguarias transmontanas. O Restaurante O Abel, em Gimonde, ou O Rústico, na aldeia vizinha de Palaçoulo, são duas boas alternativas que facilmente se enquadram neste roteiro.

A passagem por Puebla de Sanabria antes de entrar nas gratuitas auto estradas espanholas é obrigatória. Em torno do maior lago glaciar da Europa, Puebla de Sanabria é um pequeno povoado fortificado instalado num promontório rochoso. Mais um local de interesse para quebrar a monotonia de um dia de quilómetros mais longos. Dali seguimos para Riano, na entrada do Parque Nacional dos Picos da Europa para, por fim, iniciar um roteiro circular pela montanhosa região.

🛏️ Alojamento em Riano

Dia 2 Riano – Potes – Fuente Dé – Sotres – Las Arenas – Covadonga. Quilómetros totais do dia: 250 km em 5 horas de condução.

O dia amanhece em Riano com o azul das águas da barragem a condizer com o céu. Recortado pelas montanhas que se elevam no parque natural que exploraremos de seguida. É indiferente qual o primeiro lugar a explorar para entrar nos Picos da Europa. Mas como somos pessoal às direitas, em Riano viramos para isso mesmo: para a direita, rumo a Potes pelo curvilínea estrada de montanha Puerto de San Glorio.

Poucos quilómetros separam Riano de Fuente Dé. O percurso sem saída pavimentada que termina no ponto onde é possível subir a montanha no Teleférico de Fuente Dé. Segue-se o percurso à beira rio pelos imponentes desfiladeiros de La Hermida, e a entrada no coração das montanhas pelo percurso pavimentado que nos leva mais próximo ao Naranjo de Bulnes: o acesso entre Poncebos e Sotres. Sotres orgulha-se de ser o povoado instalado a maior altitude no parque nacional, e é um dos locais a não perder pelos Picos da Europa. O final do dia está destinado para Covadonga, num alojamento com vista para o imponente Santuário de Covadonga.

As estradas pelos Picos da Europa
As estradas pelos Picos da Europa. Entre Poncebos e Sotres
Viagem de mota pelos Picos da Europa: Poncebos, acesso norte à Ruta del Cares
Viagem de mota pelos Picos da Europa: Poncebos, acesso norte à Ruta del Cares
Santuário de Covadonga
Santuário de Covadonga

Locais a visitar no Dia 2:

  • Collado de Lesba
  • Puerto de San Glorio
  • Potes
  • Fuente Dé e subida ao Teleférico (para consultar horários e comprar bilhetes aqui)
  • Desfiladeiro La Hermida
  • Santuário de Covadonga

🛏️ Alojamento em Covadonga

⭐Dica:

Definimos a dormida em Covadonga, para permitir uma subida aos lagos nas primeiras horas da manhã seguinte sem problemas com filas ou restrições. Consulte aqui o nosso artigo já publicado para saber todos os detalhes.

🛏️ Alojamento em Las Arenas

Caso opte por alojamento para outra região, Las Arenas e povoações vizinhas são óptimas escolhas. Aqui, é o Refugio del Cares (parque privado) que muito recomendamos. Um pequeno alojamento tradicional, desviado dos acessos principais, com vista para a montanha, quartos acolhedores e pequeno almoço fabuloso.

Dia 3 Covadonga – Lagos de Covadonga – Cangas de Onis – La Cuevona – Alto del Tornu – Covadonga. Quilómetros totais do dia: 250 km em 5 horas de condução.

Visitar os Lagos de Covadonga parece ser a actividade mais procurada de todo o parque nacional. De tal forma movimentado durante todo o ano que restrições de circulação foram impostas. Como tal, para realizar a subida de mota é necessário conhecer as regras em vigor (aqui). Este é um dia para acordar cedo e subir às montanhas antes que as barreiras baixem, e o acesso só seja possível por transporte público.

Pouco passava das sete horas da manhã quando subíamos para a mota para percorrer a estrada que termina dos Lagos Enol, Ercina e no circuito pedestre das Minas La Buferrera. Uma capa de neblina cobre as montanhas depois e as nuvens estão agora a nossos pés. Em poucos momentos se iniciará a azáfama da subida de autocarros que transportam os turistas. Portanto, sem dúvida a madrugada é a melhor hora para conhecer a zona.

Lagos de Covadonga
Lagos de Covadonga
Roteiro de viagem de mota pelos Picos da Europa
Roteiro de viagem de mota pelos Picos da Europa

Entre o mar e as montanhas

Deixamos para trás o coração da cordilheira cantábrica e tomamos rumo ao mar. Com passagem no Mirador del Fitú, a poucos quilómetros da praia de Ribadesella, um olhar mais atento sobre o mapa faz-nos descobrir na região duas estradas de alta montanha imperdíveis com vista mar: Puerto del Tornu e Puerto de la Torneria. Durante mais de duas horas, percorremos colinas verdejantes, a alturas vertiginosas por entre um cenário de misteriosa beleza. Ali não nos cruzámos com vivalma. Apenas o gado bovino que por ali deambula, provocando algum trânsito lento, e pavimento de aderência duvidosa.

Uma viagem de mota pelos Picos da Europa têm de passar no Mar Cantábrico! É proibido ir embora das montanhas sem ir espreitar uma praia qualquer. Recomendamos que a eleição seja San Vicente de la Barquera, com as suas dezenas de restaurantes prontos para nos servir as iguarias vindas do oceano ali ao lado.

Mar Cantábrico, San Vicente de La Barquera
Mar Cantábrico, San Vicente de La Barquera
viagem de mota pelos Picos da Europa
Alto del Tornu
Alto de la Torneria
Alto de la Torneria
Viagem de mota pelos Picos da Europa
Viagem de mota pelos Picos da Europa
La Cuevona
La Cuevona

Locais a visitar no Dia 3:

  • Subida aos Lagos de Covadonga (sujeito a restrições, ver aqui)
  • Cangas de Onis e Ponte Romana
  • Mirador del Fitú
  • Ribadesella
  • La Cuevona
  • Puerto Alto del Tornu
  • Puerto Alto de la Torneria
  • San Vicente de La Barquera

🛏️ Alojamento em Covadonga

Dia 4 Covadonga – Caín de Valdeon – Riano – Ponferrada ou Las Médulas. Quilómetros totais do dia: 380 km em 6 horas de condução.

No final do percurso circular pelo Parque Nacional dos Picos da Europa, os caminhos levam-nos aos pronunciados Desfiladeiros de los Beyos, escavados pelo rio Sela que partilha os seus meandros com Collada del Ponga. Entre curvas e contra curvas, segue-se a reentrada na profundeza das montanhas. Agora, para mirar o Naranjo de Bulnes desde o acesso sul à Ruta del Cares, em Caín de Valdeon. Mas mesmo que a caminhada não esteja nos nossos planos, a passagem pelo Mirador del Tombo e o Puerto de Pandetrave vale por ser um dos mais belos percursos de todos os Picos da Europa.

Dias depois, terminamos este roteiro novamente em Riano. Mas o passeio não tem de terminar ali. Pelos caminhos do Norte de Espanha existem múltiplas opções para rotas curvilíneas. Tomamos o rumo pelos Caminhos de Santiago, ao icónico Palácio de Gaudi em Astorga, terminando o dia nas Terras Vermelhas de El Bierzo, entre Ponferrada ou Las Médulas.

Roteiro de viagem de mota pelos Picos da Europa
Roteiro de viagem de mota pelos Picos da Europa

Locais a visitar no Dia 4:

  • Collada del Ponga
  • Desfiladeiro de Los Beyos
  • Mirador de Valdéon
  • Mirador del Tombo
  • Puerto de Pandetrave
  • Palácio de Gaudi, Astorga
  • Castelo de Ponferrada

🛏️ Alojamento em Ponferrada ou Las Médulas

Se pretender terminar o dia numa cidade com mais actividades e serviços em redor, o centro histórico de Ponferrada é o ideal. Por sua vez, se procurar a tranquilidade dos meios rurais e alojamentos mais tradicionais, nada como pernoitar na região de Las Médulas. Com a vantagem de estar a distância de caminhada dos trilhos pelas Terras Vermelhas de El Bierzo.

Visitar Las Médulas
Visitar Las Médulas

⭐Dica:

Se pretender fazer a caminhada pela Ruta del Cares, sugerimos que adicione um dia a este roteiro e pernoite em Caín de Valdéon em vez de Ponferrada. A caminhada dura 12km de extensão, e é um roteiro não circular. Há quem faça apenas metade da etapa e regresse ao ponto de origem para continuar a viagem de mota.

🛏️ Alojamento em Caín de Valdéon

Dia 5 Ponferrada – Las Médulas – N2 de Chaves a Viseu – Batalha. Quilómetros totais do dia: 480 km em 6 horas de condução.

No regresso a casa, e rumo a sul, é dia de aproveitar novamente os quilómetros a percorrer para traçar uma etapa de boas curvas. Como tal, sugerimos a saída de Ponferrada ou Las Médulas, pelas estradas de alta montanha entre O Barco e A Veiga. OU121 é o percurso panorâmico que atravessa o Alto da Portela, na vizinha Espanha, até entrar em Portugal na zona de Chaves. E que melhor maneira de regressar a casa se pode encontrar do que percorrer as curvas da mítica N2 que ali começa o seu quilómetro zero?

Informações práticas para uma viagem de mota pelos Picos da Europa

Subida aos Lagos de Covadonga

A subida aos Lagos de Covadonga é um marco fundamental para qualquer viagem de mota pelos Picos da Europa. Como na maior parte do ano se encontram restrições para a subida, um roteiro por lá deve ter em conta estas questões. Para mais informações práticas sobre a visita aos Lagos de Covadonga consulte o nosso artigo:

Visitar os Lagos de Covadonga nos Picos de Europa | Espanha

Lagos de Covadonga
Lagos de Covadonga

Posso ir sozinho aos Picos da Europa? É seguro?

Pergunta que tanta vez nos fazem. À qual respondemos: podem ir sozinhos correr o mundo! A única coisa que devemos ter sempre em mente é que teremos sempre de nos adaptar à realidade local e utilizar bom senso, sorrisos em qualquer lado. No que à Europa diz respeito, e aos Picos da Europa em particular, viajar de mota sozinho não é motivo de preocupação com segurança. Se não têm companhia, sigam sozinhos, ou com a pendura sem receios. Pelo caminho vão cruzar-se com muita gente e, apesar de nos tentarem dizer que o mundo é um lugar perigoso, ficamos felizes em concluir que por onde quer que passamos não é essa a realidade. Ainda existem muitas e muito boas pessoas, disponíveis para ajudar, em todo o lado e para qualquer problema.

O que devo levar nas bagagens?

Para mais informações práticas sobre o que levar nas bagagens consulte o nosso artigo:

Dicas de bagagem numa Viagem de mota

Quando ir

Esta é uma região de alta montanha, com altitudes que próximas dos 2000 metros. Isto quer dizer que para uma viagem de mota para usufruir das estradas da região em pleno e em segurança, devem ser evitados os meses entre Novembro a Março.

Em todos os outros meses do ano, com a excepção das tempestades imprevisíveis, será a época ideal para uma viagem de mota pelos Picos da Europa fora das épocas de neve. Por lá, as pequenas estradas podem estar encerradas durante o Inverno, estando apenas os itinerários principais em funcionamento.

Apesar de no que ao clima diz respeito ser um mês agradável para rumar à região, recomendamos que se evite o mês de Agosto. O movimento é de tal forma grande que os preços disparam, as estradas tornam-se caóticas e tudo o que são pontos de interesse estão repletos de filas. Se o mês de Agosto for o único mês que tem disponível para fazer esta viagem, recomenda-se que garanta alojamento e bilhetes para atracções (teleférico de Fuente Dé) com antecedência.

Alojamento

Partilhamos acima algumas boas opções de alojamento numa viagem de mota pelos Picos da Europa. Mas aqui reforçamos que este é um destino com muita procura e pouca oferta. Pelo que para garantir disponibilidade e melhores preços, recomendamos que se reserve com antecedência para não ter contratempos em viagem. Optamos sempre por fazer reservas com cancelamento gratuito até datas/horas muito próximas do check-in e para o fazer não há melhor do que a plataforma de reservas online Booking.

Saúde

Sempre foi nosso hábito fazer um seguro de viagem quando cruzamos fronteiras, mesmo para um pequeno fim de semana. Apesar da assistência em viagem da nossa mota, é importante ter consciência que um seguro de viagem é muito mais completo, abrange muito mais circunstâncias e conta com capitais seguros infinitamente superiores em caso de necessidade. Já para não falar que, nas viagens com pendura, a assistência do seguro da mota é praticamente inexistente. Para esclarecer melhor esta questão consulte aqui o nosso artigo já publicado.

Agora, nesta fase de pandemia, paira no ar a questão do Covid-19 que poderá deixar-nos mais apreensivos para fazer grandes planos ou cruzar fronteiras. Assim, indicamos que todos os planos da IATI Seguros incluem todas as despesas em caso de resultado positivo durante a viagem ou na véspera de partida. Pelo que, se já considerávamos importante não sair sem um seguro de viagem, agora recomendamos ainda mais.

Para os 5 dias deste roteiro, existem planos a por pessoa a partir de 15 Eur. Pelo valor simbólico não vale a pena arriscar a cruzar fronteiras sem uma salvaguarda em caso de problemas. Por seres nosso leitor, ao seguires este link ainda estarás a ajudar o blogue a continuar o seu projecto e receberás 5% de desconto no valor total da apólice. Simula abaixo os valores para as datas da tua viagem.

Iati seguros

 

Mapa do roteiro de viagem de mota pelos Picos de Europa

Para consultar o mapa em detalhe, clique sobre ele ou utilize o canto superior direito para abrir directamente na página do Google Maps. Poderá fazer o zoom necessário para ver a rota em pormenor ou exportar para o GPS como preferir. Clicando no canto superior esquerdo, é também possível ler a legenda do mapa em detalhe. Pretende utilizar este mapa no seu aparelho de navegação e não sabe como o fazer? Consulte aqui o nosso artigo já publicado.

  • Quilómetros totais: 2000 km
  • Duração da viagem sugerida: mínimo 5 dias

Tem mais dias disponíveis para viajar? Consulte os nossos roteiros publicados pelo Norte de Espanha, facilmente conciliáveis com uma viagem de mota pelos Picos da Europa.

⬅️ Etapa anterior: Roteiro de viagem de mota pela Cordilheira Cantábrica | Norte de Espanha

➡️ Etapa seguinte: De Ponferrada a Peñalba de Santiago pela rota panorâmica do Valle del Silencio (e arredores) | Norte de Espanha

Se gostou deste artigo e souber de alguém que também possa gostar, partilhe clicando no botão das redes sociais abaixo. Estará a ajudar-nos a divulgar e a continuar a nossa existência. O nosso muito obrigado desde já e boas curvas!

🗺️ A preparar a próxima viagem de mota?

♦Reserve as suas estadias através do Booking.com. Por lá encontramos sempre as melhores promoções e têm a facilidade de cancelamento gratuito.

♦Gostamos de viajar tranquilos. Como tal, em todas as nossas viagens além fronteiras, contratamos sempre um seguro de viagem que se enquadre no nosso perfil de viajantes aventureiros e independentes. Seja através da World Nomads ou da IATI encontrará boas opções para motociclistas. A IATI têm excelentes preços, atendimento em português e seguindo o nosso link ainda terá um desconto de 5%.

♦ Gostaria de fazer um dos nossos roteiros mas não tem mota? Ou prefere optar por alugar uma por uns dias? Utilize os serviços da Motorentour e encontrará uma frota de várias motas prontas para seguir uma aventura e uma equipa profissional  para dar solução às suas necessidades.

♦Sejam pequenas ou grandes travessias, se precisa de comprar uma viagem de ferry para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o DirectFerries.pt. Permite comparar os preços e horários das diferentes companhias e é por lá que encontramos os melhores preços.

Esta página contém links afiliados. Ao efectuar as suas reservas através destes links recebemos com uma pequena comissão. Não pagará mais por isso e estará a ajudar o blogue Quilómetro Infinito a continuar a sua existência. Muito obrigado!

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

EnglishPortuguese
Quilómetro Infinito
%d bloggers like this: